Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Alerta amarela no Costa do Sol!

 

A uma jornada do fim da primeira volta, o histórico Costa do Sol acompanha o também emblemático Desportivo de Maputo (ultimo classificado) na zona de despromoção na tabela classificativa do Moçambola-2016.

 

Com a realização da 14ª jornada, o Costa do Sol branqueou (1-2) esta quarta-feira na recepção à Liga Desportiva de Maputo. Um resultado que relega os canarinhos para antepenúltimo lugar com apenas 13 pontos em 14 jogos realizados, como sinal de alerta amarela para os próximos dias da vida do clube.

 

A equipa agora treinada por Rui Évora tem, este domingo, uma deslocação difícil ao terreno do Desportivo de Niassa (penúltimo classificado) que, na jornada 14 arrancou um precioso ponto no terreno do Maxaquene.

 

 

Fonte:Desafio

Delegação para Jogos da CPLP recebida pelo primeiro-ministro

 

O Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, encorajou, quarta-feira, a delegação moçambicana que vai participar na décima edição dos Jogos da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa (CPLP), em Cabo-Verde, a empenhar-se com vista a colocar Moçambique no mapa dos melhores a nível da comunidade.



O desafio foi lançado durante a despedida da delegação, composta por 106 membros, entre atletas, treinadores e dirigentes, que de 17 e 24 do mês em curso tomará parte neste evento multidesportivo.



«Tragam resultados positivos. Superem o terceiro lugar conquistado em Portugal. Tenham um bom comportamento, tanto dentro do campo quanto fora. E quando entrarem em campo, lembrem-se que representam 25 milhões de habitantes», disse o Primeiro-Ministro.



Na ocasião, Do Rosário instou os atletas a tirarem maior proveito da oportunidade para melhorarem o seu desempenho e trocar experiências com outros atletas.



«Sejam ambiciosos e aproveitem esta oportunidade para melhorar as vossas marcas. Os jogos constituem uma oportunidade de convívio e de amizade entre os atletas», referiu Do Rosário.



Por seu turno, a representante dos atletas, Largeta Sitole, disse, dirigindo-se ao Primeiro-Ministro, que o evento servirá de oportunidade para promover o talento dos moçambicanos.



«Nesta nossa deslocação, manifestamos a nossa prontidão em representar condignamente o nosso país, conquistando medalhas», afirmou Largeta Sitole.



Moçambique vai competir nas modalidades de andebol, atletismo, atletismo adaptado, basquetebol, futebol, taekwondo e voleibol de praia.

 

 

Fonte:Abola

Parque dos Continuadores reaberto com nova pista de atletismo

 

 

 

A família do atletismo tem motivos para sorrir. É que hoje o parque dos continuadores, em Maputo, foi reaberto para os desportivas e demais amantes do atletismo, depois de em Setembro do ano passado o Presidente da República, Filipe Nyusi, ter visitado a infra-estrutura e exigido que a mesma fosse reabilitada.

 

 

O evento contou com diversas personalidades do desporto. O Ministro da Juventude e Desportos, Alberto Nkutumula, disse, no local, que o Parque deve ser exclusivamente para o uso de questões desportivas.

 

Já o Presidente da Federação Moçambicana de Atletismo, Shafee Sidat, lembrou aos presentes que foi naquele lugar que nasceu a campeã olímpica dos 800 metros, Lurdes Mutola.

 

Além da inauguração da pista de tartan, que custou cerca 19 milhões de meticais, inaugurou-se também a nova sede da Federação Moçambicana de Atletismo.

 

A cerimónia foi abrilhantada por um momento de dança apresentado pelos grupos Protete e Mel do Planalto.

 

 

 

Universidade Pedagógica atribui título "Doutor Honoris Causa" a Mário Coluna

À terra, somente o teu corpo foi entregue. Pois, em bom rigor, a sua obra e grandeza no mundo do futebol permanecem!

 

 

É, aliás, em reconhecimento de tal grandeza que a Universidade Pedagógica irá atribuir, próxima segunda-feira, a título póstumo o grau de "Doutor Honoris Causa" a Mário Esteves Coluna, ex-seleccionador nacional de Moçambique e ex-capitão do Benfica de Portugal.

 

A atribuição do título honorífico é em reconhecimento dos seus feitos durante a sua careira desportiva brilhante, marcada pela condução, em 1976, do Textáfrica de Chimoio ao estatuto de primeiro campeão nacional de futebol de Moçambique.

 

Mas há mais: pelo seu contributo, durante o período em que foi presidente da Federação Moçambicana de Futebol, no processo de desenvolvimento da modalidade.

 

De resto, após brilhar em Portugal – representou o Benfica e a selecção portuguesa, os "Magriços" –, o "Monstro Sagrado" regressou a Moçambique,  após a independência, tendo sido indicado como deputado.

 

Esta não é a primeira vez que a Universidade Pedagógica atribui o título de "Doutor Honoris Causa" a uma figura do desporto.

 

Em 2009, esta instituição vocacionada a formação de professores, atribuiu o título de “Honoris Causa”, na especialidade de Ciências de Desporto, a Maria de Lurdes Mutola, a maior atleta de todos os tempos do país.

 

 

Fonte:Opais

Ferroviário de Maputo vence ENH de Vilankulo

 

O Ferroviário de Maputo derrotou a equipa do ENH de Vilankulo por duas bolas a zero. A partida contava para a décima quarta jornada do Moçambola.

 

O Ferroviário de Maputo entrou para a partida disposto a vencer, mas encontrou na equipa do ENH uma boa defesa e vontade de chegar ao primeiro golo. Mas, o Ferroviário não permitiu que as investidas do seu adversário surtissem o efeito desejado.

 

Os “locomotivas”, quendo estavam disputados trinta minutos da etapa inicial, fizeram o um a zero. O golo foi da autoria de Miamy, que respondeu com êxito ao cruzamento de Luís, tirado do lado esquerdo.

 

Depois do golo a equipa do Ferroviário pisou mais no acelerador e Diogo viu o seu remate a ser defendido pelo guarda-redes Acácio.

 

A equipa de Vilankulo fazia de tudo para chegar ao golo do empate. Porém a defensiva dos Locomotivas não permitiu e foi-se para o intervalo.

 

Veio a segunda parte e o ENH estava decidido a mudar o rumo dos acontecimentos. Conseguiu marcar um golo, mas o árbitro anulou erradamente.

 

O Ferroviário da capital fazia um jogo de contenção e quando teve oportunidade marcou o segundo golo, por intermédio de Manucho, que foi bem servido por Gito. Os envolvidos neste lance do golo saíram do banco de suplentes para fechar as contas.

 

O calendário de jogos desta décima quarta jornada fecha esta quarta-feira com a realização dos outros jogos, com destaque para a partida entre o Costa do Sol e a Liga Desportiva de Maputo.    

 

 

Fonte:Opais

Ferroviário de Nacala reforça plantel para fazer face à crise de resultados

 

O Ferroviário de Nacala acaba de reforçar o plantel com a contratação de três avançados, dois defesas e um médio ofensivo, para fazer face à crise de resultados que os locomotivas da cidade portuária atravessam no campeonato nacional de futebol que está a três jogos do fim da primeira volta.

 

Trata-se de Chana, ex-Chingale de Tete, Sandi, do ENH do Vilankulos, Scaba, Ijhusta e Pedrito, do Desportivo do Niassa, e Cachimo, que vem do Sporting de Nampula. Os novos reforços dos Locomotivas da cidade portuária de Nacala prometem ajudar a sua nova equipa a manter-se na mais prestigiada prova do futebol nacional e ao mesmo tempo revalidar o título da Taça da Liga BNI.

 

Falando a propósito da nova contratação do Ferroviário, Rogério Henriques Balate ou simplesmente Zulu, técnico principal dos locomotivas da cidade portuária de Nacala, garante estarem criadas as condições para uma boa campanha no resto do campeonato nacional de futebol, para além da

 

 

De recordar que o Ferroviário de Nacala, que ocupa a 13ª posição na tabela classificativa do campeonato nacional de futebol, com dez pontos, acaba de se qualificar para as meias-finais da Taça da Liga BNI, após vencer na última ronda da Fase Regional Norte da terceira maior prova futebolística nacional o seu homónimo de Nampula, por uma bola a zero.

 

Entretanto, Molide Sempre, Porta-Voz do Ferroviário de Nacala, diz que os jogadores ora contratados têm como missão ajudar os locomotivas a manter-se no campeonato nacional de futebol, Moçambola-2016, e a revalidar o título da Taça da Liga BNI.

 

 

Fonte:Desafio

Sérgio Faife estreia-se a vencer no comando do Incomati

 

O Incomati de Xinavane recebeu e venceu, este fim-de-semana, o Ntumbuluku da Moamba, por três bolas sem resposta, naquela que foi a estreia de Sérgio Faife Matsolo, no comando técnico dos homens da terra da cana-de-açucar.

 

A partida estava inserida na quinta jornada do campeonato nacional de futebol da segunda divisão, pela zona sul. Depois de ter sido afastado do Costa do Sol, Sérgio Faife foi abraçar o projecto do Incomati de Xinavane, que procura ascender ao escalão máximo do nosso futebol.

 

Após a primeira vitória como novo timoneiro dos “açucareiros”, Sérgio Faife não escondeu a sua alegria, mas realçou o facto de ter sido um jogo que aconteceu numa altura em que as equipas se reforçam, pois que está-se na janela de transferência.

 

Matsolo destacou o facto de ter treinado apenas uma semana e estar a experimentar novos jogadores. Aliás, o novo técnico dos açucareiros esteve na partida em que o Incomati perdeu com o Costa do Sol, para a Taça de Moçambique.

 

Nas outras partidas desta jornada cinco do nacional da segunda divisão, o Matchedje deceu um empate sem abertura de contagem diante da Associação Desportiva de Macuácua, mesmo resultado verificado na partida entre o Clube dos Amigos da Matola e o Ferroviário de Gaza.

 

Finalmente, o Palmeiras de Homoíne recebeu e venceu a Associação Desportiva de Chóckwè por duas bolas sem resposta.

 

Na região norte, a Associação Desportiva de Pemba sofreu uma goleada caseira diante da Universidade Pedagógica de Lichinga, por 2-4, também em partida da quinta jornada do nacional da segunda divisão, para aquela região do país. O técnico do “pembinha” disse, no final do jogo que a sua equipa facilitou a vitória do seu adversário, a UP, que entrou demolidor, chegando a vencer por 0-4 e com contornos de uma goleada às antigas a vista.

 

Mas a segunda parte do encontro trouxe um “pembinha” com outra postura e acabou reduzindo a desvantagem para 2-4 com que terminou a partida. Por seu turno, o outro representante de Pemba, o Ferroviário, terminou empatado a uma bola com outro representante de Lichinga, as Águias Especiais.

 

A Liga Desportiva de Pemba recebeu e venceu o Ferroviário de Lichinga por uma bola sem resposta e o Benfica de Nampula perdeu por 3-2 diante do Angoche FC.

 

 

Fonte:Opais

Aceitei o convite porque gosto de apostas

 

Nem sequer ficou um mês em casa. Logo após à sua demissão do comando técnico do Costa do Sol, Sérgio Faife, caiu nas graças do Incomáti de Xinavane, para salvar o barco que estava cada vez mais a afundar-se.

 

É lá onde se encontra a trabalhar com o objectivo claro de devolver a equipa ao convívio dos grandes. Uma missão para a qual diz estar preparado, até porque sempre foi um homem de apostas.

 

Ainda numa fase de ambientação com os seus novos pupilos, Faife já traças as perspectivas daquilo que pretende na presente temporada, alertando, por outro lado, que tudo só será possível caso haja o envolvimento de todos. Sabem qual é o objectivo do Faife? É qualificar o Incomáti para o Moçambola!

 

- Que realidade encontrou no Incomáti?

 

- Bem, acho que peguei a equipa numa fase menos boa. Por aquilo que eu vi pela primeira vez no jogo em que fez com o Costa do Sol referente à Taça de Moçambique eu achei que tinha material humano suficiente para trabalhar, embora achasse que há necessidade de limar algumas arestas. Tenho certeza que ao andar do tempo e com os jogadores que chegaram nessa nova janela de transferências as coisas irão se encaixar. O importante é continuarmos a trabalhar e creio que com esses jovens temos capacidades para ombrear com todas as equipas do campeonato e lutarmos para aquilo que são os nossos objectivos, que passam por qualificar a equipa a primeira divisão.

 

 

Fonte:Desafio

Judocas nacionais conquistam seis medalhas na África do Sul

 

 

O hino nacional voltou a ecoar no majestoso “Carnival City”, em Joanesburgo, África do Sul, com a subida ao pódio de quatro judocas que conquistaram três medalhas de ouro e igual número de prata no decurso do campeonato regional de judo.

 

Os feitos pertencem aos atletas Artur Júnior, na categoria de 60 kg, que açambarcou a medalha de ouro no escalão de seniores; Ayton Siquir, medalhas de ouro e prata na categoria de 73 kg; Yanick Martins, medalha de ouro nos + 100 kg; e Jacira Costa, duas medalhas de prata na categoria de 52 kg ao nível dos cadetes e seniores.

 

Participaram ainda nesta competição os judocas Daniel Bernardo (7º classificado), Mauro Nassone (5º classificado) e Hélder Martins (5° classificado). A prestação honrosa dos judocas moçambicanos segue-se à conquista, em Maio último, em Port Elizabeth, África do Sul, de 11 medalhas, das quais quatro de ouro, três de prata e igual número de bronze durante o Campeonato da Commonwealth. Na mesma competição, o judoca Nilton Mujovo, no escalão de veteranos, conseguiu conquistar a medalha de prata. Esta competição serviu de preparação para o Campeonato Africano de Judo de cadetes no escalão de juniores e cadetes, prova a ter lugar de 20 a 27 deste mês, em Casablanca, Marrocos.

 

Para já, a Federação Moçambicana de Judo (FMJ) está a envidar esforços no sentido de arrecadar fundos para viabilizar a participação de judocas nacionais no certame.

 

Aliás, recentemente solicitou ao Fundo de Promoção Desportiva (FPD) a alocação de fundos para o efeito, sendo que neste momento aguarda pela resposta desta instituição subordinada ao Ministério da Juventude e Desportos (MJD).“Primeiro, dizer que foi uma prova bem disputada na qual demos o nosso melhor. Felizmente, conseguimos conquistar seis medalhas neste evento. Os nossos judocas estão de parabéns pelo facto de terem conseguido bater-se com os seus adversários que dispõem de melhores condições”, avaliou Nilton Mujovo, Secretário-Geral da Federação Moçambicana de Judo.

 

O dirigente desportivo disse, ainda, que o mais importante é que os judocas moçambicanos continuem a trabalhar “arduamente” para alcançarem bons resultados no panorama internacional. “Mesmo com as dificuldades que enfrentamos, procuramos dar o nosso melhor para dignificar o país. Sabemos das dificuldades que o país enfrenta, mas apelamos a quem é de direito para que dê o seio apoio”. Mujovo falou, por outro lado, do trabalho ao nível da formação, uma acção que no seu entender começa a dar os seus frutos. “Mujovo falou, por outro lado, do trabalho ao nível da formação, uma acção que no seu entender começa a dar os seus frutos. “É visível o trabalho de formação de novos talentos no judo. Aliás, muitos judocas que hoje alcançam os lugares de pódio são fruto desta mesma formação. Vamos continuar a privilegiar esta componente por forma a termos continuidade no escalão de seniores”, frisou.

 

 

 

Fonte:Opais

Não finalizamos bem

 

Procuramos fazer golos. Tivemos duas ou até três oportunidades para marcar e não finalizamos bem. Numa única jogada de golo que o Maxaquene criou e conseguiu concretizar. Não ganhamos por culpa própria.

 

Perdemos um jogo que, à priori, estava ao nosso alcance. Temos que nos redimir nos próximos jogos”, Aly Hassan, treinador-adjunto da Liga.

 

 

Fonte:Desafio