Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Tenistas nacionais lutam pelas vagas em Pretória

 

TENISTAS nacionais participam, de 8 a 16 do próximo mês, em Pretória, na vizinha África do Sul, no apuramento regional para o Campeonato Africano de sub-14 e 16 a decorrer na Tunísia.

 

Para já, a equipa técnica definiu, entre os experientes e alguns emergentes, os tenistas que concorrerão para as vagas. São oito, sendo metade para cada categoria e sexo.

 

Bruno Nhavene, um dos melhores tenistas nacionais e da região austral na categoria de sub-14, neste momento a beneficiar da bolsa da Federação Internacional de Ténis (ITF) no Centro de Alto-Rendimento, em Marrocos, é um dos principais candidatos à transição, em masculinos. Aliás, o talentoso tenista moçambicano é o único, em masculinos, que logrou transitar pela primeira vez para o “Africano” na categoria, isto no ano passado, e ainda com idade de concorrer para uma das vagas no evento. E será acompanhado, no escalão, por Armando Sigaúque.

 

Em femininos, as seleccionadas são Ubeila Bique e Nereida Abduremane.

 

Enquanto isso, nos sub-16, destaca-se Marieta Nhamitambo, curiosamente atleta que logrou se qualificar também pela primeira vez no ano passado, na categoria, e que procura a segunda presença consecutiva. Nhamitambo será acompanhada, na categoria, por Nicole Dias.

 

Já em masculinos, os escolhidos são Hélder Simão e Jaime Sigaúque. 

 

Salientar que, para além de Bruno Nhavene e Marieta Nhamitambo, conseguiram qualificar-se ao “Africano” Cláudia Sumaia, que detém o recorde de três participações. Contudo, a grande referência é Laura Nhavene, a única moçambicana com o título “Africano” na categoria de sub-14. 

 

Para o torneio regional de Pretória, a Federação Moçambicana de Ténis (FMT) levará igualmente quatro atletas de sub-12, nomeadamente Ricardo Jorge e Nélio Maposse, em masculinos; Ana Quessia e Kiana Gomes. Este quarteto vai concorrer apenas para a pontuação regional. 

 

O objectivo da FMT é aumentar o número de presenças no “Africano” e projectar novos concorrentes ao título continental.

 
 
 
Fonte:Jornal Noticias
 

NAIMO, SELECCIONADOR NACIONAL DE FUTSAL

 

APÓS a qualificação para o CAN-África do Sul-2016, a Selecção Nacional de Futsal já faz contas à vida, a pensar no Campeonato Mundial da Colômbia de 2017.

 

Para marcar presença no país sul-americano, a equipa moçambicana terá de ficar numa das três primeiras posições, uma missão que de acordo com o seleccionador nacional, Naymo Abdul, só pode ser alcançada caso haja uma preparação rigorosa.

 

O objectivo no CAN é claramente qualificarmo-nos para “Mundial”, mas para tal temos que ocupar um dos primeiros três lugares. Vamos procurar chegar às meias-finais e depois atacar o terceiro, segundo ou primeiro lugar, mas para tal é preciso realizar mais jogos de controlo com selecções cotadas a nível internacional”, afirmou.

 

Sobre a preparação, o técnico anuncia que já existe um plano de preparação que será submetido à FMF. “Temos um plano de trabalho que vamos submeter à Federação Moçambicana de Futebol (FMF) e acreditamos que o nosso pedido será acolhido. Só competindo poderemos aumentar o nosso nível competitivo”, avançou.

 

Em relação ao jogo com Madagáscar, o “mister” disse ter sido uma partida complicada. “A selecção de Madagáscar veio com a lição bem estudada. Eles marcaram em cima e nós tivemos dificuldades em sair a jogar, mas depois na segunda parte definimos uma estratégia para sairmos da pressão e foi o que se viu: conseguimos marcar muitos golos”, explicou, ajuntando que “a partir de agora vamos observar os jogadores que vão evoluir no “Nacional” de futsal e depois disso termos jogos de controlo. É importante que a federação convide selecções para fazermos o maior número de jogos possível”.

 

CARLÃO: FOMOS MUITO FELIZES

 

 

FOI um jogo difícil, embora o resultado tenha sido volumoso e deixe a ideia de que foi tudo muito fácil. A verdade é que Madagáscar foi um digno derrotado. Jogou bem, mas nós fomos superiores e alcançámos resultados (nas duas “mãos”) que não imaginávamos”, Carlão, autor de um dos 10 golos com que Moçambique bateu os malgaxes.

 

Carlão acrescentou que era difícil imaginar que a Selecção Nacional fosse apurada com um agregado tão expressivo. “Era difícil sonhar com um agregado de 17-4. Mas há que dar parabéns à nossa equipa porque manteve, em Maputo, o ritmo imposto em Madagáscar, e até tivemos que nos esforçar ainda mais”, frisou, explicando que jogar em casa é sempre mais difícil. A pressão é maior, o público está em cima de ti, mas fomos felizes e conseguimos alcançar um bom resultado”.

 

O avançado diz que agora é preciso pensar seriamente na preparação para o CAN. “O mais importante é fazermos jogos de controlo para chegarmos ao CAN com força suficiente. Acredito que qualquer uma das equipas que está apurada para o CAN pode ser uma boa hipótese para nos prepararmos. Temos como objectivo número 1 chegar às meias-finais e só depois é que podemos sonhar com o “Mundial”, afirmou.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Liga defrontará Ajax ou Sagrada

 

A LIGA Desportiva de Maputo, isenta da pré-eliminatória da Taça CAF, só vai entrar em cena nos 16 avos-de-final, no fim-de-semana de 12 e 13 de Março, e terá como adversário o vencedor do desafio entre o Sagrada Esperança de Angola e o Ajax de Cape Town da África do Sul.

 

A Liga, que participa nesta prova na qualidade de vencedora da Taça de Moçambique/2015,realiza a primeira “mão” fora de casa.

 

Entretanto, as equipas moçambicanas não se têm dado muito bem com os ares das equipas destes dois países, principalmente as sul-africanas. No ano passado, a partida mais recente entre formações das duas nações, Kaizer Chiefs afastou a Liga das eliminatórias da Liga dos Campeões.

 

O Ferroviário de Maputo, campeão nacional, que defronta o Mochudi Chiefs do Bostwana na pré-eliminatória da Liga dos Campeões, se passar terá pela frente o vencedor do Mafunzo Zanzibar/AS Vita Club da República Democrática do Congo.

 

Os “locomotivas” defrontam a começar um adversário já bem conhecido do futebol nacional e pelos piores motivos, diga-se de passagem. É que o Mochudi eliminou o Maxaquene, com um agregado de 2-0, após duas vitórias pela mesma marca, 1-0, nas eliminatórias da Liga dos Campeões em 2013.

 

Se os comandados de Caló conseguirem transpor a primeira barreira e o Mafunzo de Zanzibar também transitar, terão pela frente um opositor também conhecido entre nós. É que a equipa do arquipélago foi derrotada pela Liga em 2012 em jogo da Liga dos Campeões com um agregado de 5-0 (2-0 fora e 3-0 em casa).

 

Fonte:Jornal Noticias

Moçambique apurado para o CAN

 

A SELECÇÃO Nacional de Futsal apurou-se ontem para o CAN a disputar-se em Abril próximo na África do Sul, depois de ter goleado o Madagáscar por 10-3, em jogo da segunda “mão” das eliminatórias para a referida prova.

 

A equipa moçambicana apurou-se com um agregado de 17-4, já que na primeira “mão” tinha ganho por 7-1.

 

O desafio, disputado no pavilhão da Académica,  até começou mal para a equipa nacional, visto que foram os malgaxes a inaugurar o marcador, na sequência de um contra-ataque bem finalizado por Heritiana, a unidade mais esclarecida da parte dos visitantes.

 

A resposta do combinado nacional não tardou. Dino fez o empate e a meio da primeira parte a turma treinada por Naimo Abdul já vencia por 2-1, graças ao golo de Favito. A vitória justificava-se, embora na defesa a equipa moçambicana se apresentasse pouco consistente e poderia ter sofrido mais golos, não fosse a boa exibição do guarda-redes Nelson, que defendeu quase tudo. Ainda antes do apito para o intervalo Carlão e Baggio, este último na própria baliza, conferiram um triunfo de 4-1.

 

 

Dino, que já tinha marcado dois golos, voltou a facturar mais dois, tirando qualquer tipo de dúvidas quanto ao vencedor, se é que ainda a havia.

 

Jean ainda reduziu para 6-2, mas o triunfo não fugiu à Selecção Nacional, que ainda chegou ao golo da tarde, não propriamente pela beleza, mas porque foi marcado pelo guarda-redes Nelson, que subiu no terreno, a defesa abriu e este rematou para o 7-2. Mas o festival de golos não ficou por aí. Ramadan e Délcio, por duas vezes, selaram a goleada em 10-3. Antes  Baggio tinha feito o terceiro do Madagáscar.

 

Festa rija no Pavilhão da Académica com o apuramento para o CAN.

 

Moçambique alinhou de início com: Nelson; Carlão, Dino, Mário Júnior e Ziraldo.

 

Os árbitros foram Almoiz Mohamed e Abdel Ahmed, ambos do Sudão.

 

Fonte:Jornal Noticias

Trio de luxo do Fer. Beira na Liga

 

REINILDO, Gildo e Mário, três dos melhores jogadores do Ferroviário da Beira, vão jogar pela Liga Desportiva de Maputo na próxima época.

 

Estas transferências são para já as mais notórias a nível dos 14 clubes que participarão no Moçambola/2016.

 

Além deste trio de luxo, a Liga garantiu os préstimos de Dainho, Ussama e Elias, todos do Costa do Sol.

 

 

A Liga, que vai disputar a Taça CAF na condição de vencedora da Taça de Moçambique, para além das provas nacionais, nomeadamente a Supertaça, Moçambola, Taça de Moçambique, está bem reforçada para atacar as competições intramuros e chegar à fase de grupos nas Afrotaças.

 

O Costa do Sol, vice-campeão nacional, ficará desprovido de alguns jogadores de renome. São os casos de Soarito, Lineker (a caminho da África do Sul), Jojó, Salomão e Gerson, que não se sabe ao certo se vão renovar os seus contratos.

 

O presidente do Costa do Sol, no entanto, prefere não confirmar nem desmentir nada sobre qualquer nome referenciado, dando conta que este é o momento em que o seu clube está empenhado em reunir condições para atacar da melhor forma a próxima época.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Soarito reforça “locomotivas” beirenses

 

TUDO indica que o guarda-redes internacional moçambicano Soares Victor Soares, mais conhecido por  Soarito, vai defender a baliza da equipa principal de futebol do Ferroviário da Beira na época futebolística 2016.

 

Fonte próxima da Direcção dos “locomotivas” do Chiveve confidenciou ao nosso Jornal que Soarito assinou o seu novo contrato no último domingo por uma época, cuja renovação irá ocorrer em função da sua prestação.

 

Soarito, que recentemente foi chamado à Selecção Nacional,  tendo feito boas exibições, volta a uma terra que bem conhece, pois foi na Beira onde se notabilizou ao serviço da equipa do Têxtil do Púnguè no ano de 2005, sob comando técnico de João Chissano.

 

A fonte assegurou ainda que já assinaram pelo Ferroviário da Beira para a próxima época os jogadores Mfiki (ex-Costa do Sol), Agy (ex-Desportivo de Maputo), Nelson (ex-Maxaquene) e Marcos (ex-1.º de Maio de Quelimane).

 

Esta semana poderão desembarcar na Beira, segundo a mesma fonte, dois zambianos que actuam na equipa sénior do Zesco United local, nomeadamente Kalengo e Yawach, que deverão assinar pelo Ferroviário para duas épocas.

 

O Ferroviário ainda está no mercado à procura de reforços, estando já a negociar com o segundo melhor marcador do último Moçambola, Júnior, do 1.º de Maio de Quelimane.

 

O Ferroviário da Beira pode ter perdido a sua espinha dorsal das três últimas épocas com a qual conquistou por duas vezes consecutivas a Taça de Moçambique devido às saídas já confirmadas de Reinildo, Gildo, Mário, Elísio, Mambucho e Nelito. Fala-se ainda das saídas do guarda-redes zimbabweano Willard e de Cufa e Paíto.

 

A Direcção do Ferroviário manteve a sua equipa técnica da época passada, liderada por Wedson Nyierenda, havendo no entanto a possibilidade da vinda de um treinador adjunto também de nacionalidade zambiana.

 

 

Fonte:Jornal noticias

Desportivo primeiro a abrir as “oficinas”

 

O DESPORTIVO será a primeira equipa a abrir as “oficinas” para a época futebolística que se avizinha.

 

Os “alvi-negros” começam a trabalhar amanhã no campo do Afrin, na Matola, apostados na constituição de uma nova equipa, confirmada a saída de parte significativa de jogadores que constituíam a espinha dorsal da formação “alvi-negra”.

 

São entre oito e nove jogadores que saíram, facto que obriga a nova equipa técnica, liderada por Uzaras Mahomed, a encontrar uma solução antecipada para o efeito.

 

Aliás, Uzaras, assim como é conhecido nos meandros desportivos, foi resgatado com o objectivo de trazer de volta a mística “alvi-negra”. Foi ao seu comando que o Desportivo conquistou o título em 2006.

 

O técnico “alvi-negro” disse sexta-feira feira à nossa Reportagem que as portas estão abertas para todos que querem uma oportunidade no Desportivo. Aliás, a triagem ou observação dos “recrutas” deverá prolongar-se até dia 11 de Janeiro, altura que o Desportivo prevê proceder à apresentação do plantel.

 

Perdemos muitos jogadores e isso obriga-nos a fazer uma forte triagem para a captação de novos atletas que possam representar o Desportivo com dignidade e trazer alegria aos adeptos”, afirmou.

 

Sataca Jr. e Lanito, entre outros, são alguns dos atletas que deixaram o clube.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

“Locomotivas” defrontam Mochudi do Botswana

 

 

O FERROVIÁRIO de Maputo vai se cruzar com o Mochudi Chiefs do Botswana na pré-eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos, de acordo com o sorteio realizado fim-de-semana pela CAF.

 

Segundo o escrutínio, o encontro da primeira “mão” deverá acontecer entre os dias 12 e 15 de Fevereiro e o da segunda entre 26 e 28 do mesmo mês.

 

O Ferroviário de Maputo, campeão nacional, parte para esta eliminatória aparentemente em vantagem, uma vez que lhe saiu um adversário de um país cujo futebol é bem conhecido pelos moçambicanos.

 

Enquanto isso, a outra representante moçambicana nas “Afrotaças”, mais concretamente a Liga Desportiva de Maputo, vencedora da Taça de Moçambique, ficou isenta desta eliminatória, devendo entrar na primeira, na Taça CAF.

 

Fonte:Jornal Noticias

Pio e Edmilsa melhores do ano

 

PIO Matos Júnior e Edmilsa Governo foram os grandes vencedores da Gala Nacional do Desporto, ao serem eleitos, ontem, os melhores atletas do ano em masculinos e femininos, respectivamente.

 

O basquetista Pio Matos venceu a concorrência de atletas como Kurt Couto, especialista nos 400 metros barreiras, entre outros. Para a eleição do base do Desportivo e da Selecção Nacional pesou o facto de ter conduzido o seu clube a conquistar o título nacional.

 

Já Edmilsa Governo, atleta paralímpica (atletismo adaptado), bateu a concorrência de desportistas de peso, casos da capitã da Selecção Nacional de básquete, Deolinda Ngulela, e a nadadora Géssica Stagno, entre outros.

 

Para além de uma estatueta, os dois contemplados foram premiados com 30 mil meticais cada edecoder da Zap, com um pacote válido por 12 meses. Edmilsa Governo, na categoria de T12, já era apontada como favorita número um por ter sido a única atleta nacional a conquistar a medalha de ouro nos Jogos Africanos disputados recentemente em Brazaville-RD Congo.

 

PIO E EDMILSA “BISAM”

 

 

Pio Matos Júnior e Edmilsa Governo foram as figuras de proa da quinta Gala, visto que juntaram o prémio de Melhor Atleta do Ano ao de melhores nas categorias de Atleta Popular e Paralímpica.

 

Edmilsa teve uma noite de sonho daquelas que não irá esquecer jamais.

 

DENISE DAS DÍVIDAS: A REVELAÇÃO

 

A atleta paralímpica Denise das Dívidas venceu a categoria de Atleta Revelação. A jovem corredora foi proposta pelo bom desempenho nas provas internacionais, tendo sido medalha de bronze no Mundial de Doha e ainda por ter sido medalha de prata nos Jogos Africanos e ter obtido já os mínimos para os Jogos Paralímpicos.

 

MATSIMBE TREINADOR DO ANO

 

 

Bernardo Matsimbe, por sua vez, foi eleito o Melhor Treinador do Ano, vencendo a concorrência de Carlos Manuel “Caló”, seu potencial concorrente à conquista do galardão.

 

Matsimbe cometeu a proeza de dirigir o Desportivo a mais um título de basquete, o seu primeiro a este nível.

 

Na categoria de menções honrosas foram sete os distinguidos: Shafee Sidat, presidente da Federação Moçambicana de Atletismo, Kalid Cassam, presidente da Federação Moçambicana de Voleibol, Valdemar Oliveira, ex-presidente do Ferroviário da Beira, Carlos Tomo, presidente da Escola de Basquete de Nampula, Domingos Langa, director desportivo da pessoa portadora de deficiência de Sofala, Banco Nacional de Investimento (BNI) e Embaixada da Holanda.

 

ALTO PRESTÍGIO PARA MATOLA

 

 

O prémio Alto Prestígio foi entregue a Calisto Cossa, presidente do Conselho Municipal da Matola, pela forma como tem cooperado para o desenvolvimento do desporto na urbe que esta sob a sua jurisdição.

 

NELSON ERNESTO JORNALISTA-MOR

 

 

Nelson Ernesto foi eleito o jornalista do ano. O repórter desportivo da TVM foi o escolhido pela sua reportagem sobre a carreira da jovem tenista Cláudia Sumaia.

 

Música e dança abrilhantam momento

 

A GALA Nacional do Desporto foi marcada por momentos espectaculares de música e dança.

 

 

Bem ao ritmo tradicional moçambicano, o grupo Xindiro deixou em palco toda a sua energia e vibração. Os presentes na sala de formação da TDM deliciaram-se com este momento e ainda puderam ouvir a voz encantadora da cantora nacional, Gabriela.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Jogo inédito no Zimpeto

 

UMA partida de futebol porá frente a frente a formação dos funcionários públicos e a da comunidade chinesa residente no país, a realizar-se amanhã a partir das 8.00 horas, no Estádio Nacional do Zimpeto.

 

O jogo insere-se no projecto “Desporto e Cidadania”, promovido pelo Instituto Nacional do Desporto (INADE). Vários desafios de futebol, envolvendo formações do Governo, jornalistas, ex-jogadores da Selecção Nacional, têm sido levado a cabo nas manhãs de sábado no relvado do Zimpeto com objectivo de promover a prática de actividade física e desportiva regulares, bem como proporcionar momentos de convívio entre diferentes organizações e segmentos da sociedade moçambicana.

 
 
Fonte:Jornal Noticias