Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

17.Dez.15

Carlos Lima e Rui Hélder lutam pelo trono

 

O EMPRESÁRIO Carlos Lima e o jornalista Rui Hélder são os candidatos a presidente da Associação de Basquetebol da Cidade de Maputo (ABCM) nas eleições que têm lugar esta tarde na sede da agremiação.

 

Carlos Lima é um candidato da continuidade, até porque concorre para a sua própria sucessão. Dirige a ABCM há seis anos, dois dos quais fora de mandato, o que obrigou a Inspeção-Geral do Ministério da Juventude e Desportos a lhe dar ultimato para marcar eleições ainda este ano, depois de muitas incertezas e pressões da família da modalidade.

 

 

Carlos Lima diz-se confiante na vitória no escrutínio de hoje, e ajunta que os clubes reconhecem o seu trabalho. Aliás, assegura que durante o seu reinado custeou muitas despesas do basquetebol com fundos pessoais, sendo que se não o tivesse feito não teria havido competições, pois nunca recebeu apoio de empresas ou do Estado.

 

Rui Hélder é um candidato que pretende impor nova ordem no basquetebol da capital do país. Antigo praticante da modalidade, o jornalista da Televisão de Moçambique é especializado em coberturas e comentários das competições de basquetebol nacional e internacional.

 

Pretende, caso seja eleito, acabar com o diferendo constante entre os árbitros e a ABCM no que tange aos subsídios dos homens do apito, para além de introduzir mais competições na cidade-capital.

 

Para Rui Hélder, na capital do país compete-se pouco, sendo que os intervalos de uma competição para outra são demasiado longos, o que faz com que os atletas não tenham o necessário ritmo competitivo, o que empobrece o seu desempenho.

 

O escrutínio está marcado às 17.00 horas, e será antecedido dos relatórios de actividades e contas dos últimos seis anos, bem como a sua discussão e aprovação.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

17.Dez.15

Reinildo no Benfica

 

O LATERAL-esquerdo moçambicano, Reinildo, deve assinar em breve pelo Sport Lisboa e Benfica, segundo noticia o “site” Benfica Notícias na sua edição de segunda-feira. O atleta de 21 anos, que recentemente assinou pela Liga Desportiva de Maputo vindo do Ferroviário da Beira, deve estar de passagem pelo clube “verde-e-branco”, já em Janeiro é dado como reforço seguro da equipa “B” do Benfica, onde actua o seu compatriota e companheiro de selecção, Clésio.

 

De acordo com o “site”, o jogador deve assinar um contrato de ano e meio, isto até Junho de 2017.

 

Reinildo foi um dos destaques do Moçambola esta época, passando de um talento de enorme potencial a uma unidade firmada não só no Ferroviário da Beira, onde já era titular há três épocas, bem como na Selecção Nacional, onde realizou exibições de grande nível, principalmente na partida da primeira “mão” diante do Gabão inserida nas eliminatórias de apuramento para o Mundial-2015.  

 

Caso se confirme a transferência de Reinildo para o Benfica, crescerá para seis o número de moçambicanos a jogarem actualmente no futebol português. Zainadine Júnior e Witti (Nacional da Madeira); Reginaldo (Santa Clara), Clésio (Benfica) e Ricardo Campos (União da Madeira).

 

Fonte:Jornal Noticias

17.Dez.15

AT e UP apuradas para os “quartos”

 

AUTORIDADE Tributária e Universidade Pedagógica já carimbaram o apuramento para os quartos-de-final da Taça dos Clubes Campeões Africanos da Zona VI em voleibol de seniores masculinos e femininos, respectivamente.

 

Realizadas três jornadas, a Autoridade Tributária, tricampeã africana da zona, somou a segunda vitória, no Grupo “A”, batendo o NABA do Zimbabwe, por 3-1, depois de na primeira ronda ter ganho o Police Sixty pelo mesmo resultado. A AT joga na última jornada com o Lomaasha da Suazilândia apenas para cumprimento do calendário.

 

A UP de Nampula, única equipa a representar o país em femininos, já garantiu a passagem à próxima fase, fruto de duas vitórias, de 3-0, sendo a última contra a equipa de Correctional da Swazilândia.

 

Assim sendo, Moçambique estará representado em masculinos e em femininos na próxima fase da prova que decorre na Suazilândia.

 

Já a equipa da Académica, em masculinos, não teve a mesma sorte, tendo perdido os dois primeiros jogos diante do Railstar do Zimbabwe e Kutlwano do Botswana, em ambos, por 3-0, complicando assim a sua passagem à fase seguinte, embora tenha ganho a formação do Kamuza da Namíbia também, por 3-0. Os “estudantes” precisam de ajuda de terceiros para se apurarem.

 

No total são 14 equipas masculinas na prova, com ausências de Angola, Zâmbia e África do Sul.

 

A Taça de Clubes Campeões decorre até ao dia 19 de Dezembro, próximo sábado.

 

Fonte:Jornal Noticias

17.Dez.15

Maxaquene perde alguns jogadores de renome

 

O MAXAQUENE perdeu alguns jogadores de renome, com destaque para o nigeriano Luckman, que, com o artilheiro Isac, constituíam uma dupla de ataque invejável.

 

Os “tricolores” não conseguiram reter o avançado, ou seja, responder às exigências do jogador para a renovação do contrato. O nigeriano havia assinado contrato de um ano pelos “tricolores” e tinha mais um de opção. Porém, o atleta elevou a fasquia em relação às condições para a renovação do contrato e numa altura que é alvo da disputa entre alguns dos grandes clubes do Moçambola. Para já, há três “colossos” que disputam o passe do atleta, entre eles a Liga Desportiva de Maputo, que tem vindo a dominar o mercado interno de jogadores.

 

Luckman não deverá continuar porque está a exigir condições que o Maxaquene não pode oferecer e acabou viajando para o seu país sem ter havido entendimento. Portanto, tinha um ano de contrato e outro de opção, sendo que está livre”, esclareceu o vice-presidente para a área de futebol, Samuel Maibasse.

 

Para além de Luckman, cuja saída está confirmada, o artilheiro Isac e o “central” Nelson são alguns dos melhores jogadores “tricolores” que estão a sofrer pressão dos “colossos” do Moçambola. Isto acontece numa altura em que o Maxaquene se ressente também da fuga de atletas também preponderantes, casos do “central” Moniz, do meio-campista Rachide, entre outros ainda com vínculo contratual com o clube e sob processo disciplinar. 

 

…E TENTA RECOMPOR-SE

 

Apesar de algumas perdas de vulto, o Maxaquene tenta recompor-se para manter os níveis sobre os quais se apresentou na última temporada futebolística em que falhou por pouco o título ao derrapar já na última etapa do Campeonato Nacional de Futebol, o Moçambola.

 

Sem abrir-se completamente, em virtude das negociações ainda em curso com alguns jogadores e as dúvidas que prevalecem sobre as possíveis contratações, e sobretudo para não despertar atenção dos seus principais adversários, Maibasse revelou que o seu clube constatou que a perda do campeonato deveu-se a algumas situações anormais que perturbaram o percurso vitorioso, ou seja, a trajectória retumbante dos “tricolores” já na etapa final do campeonato, nomeadamente a suspensão do guarda-redes Simplex e do “central” Zabula, bem como do respectivo técnico (Chiquinho Conde). Aliado a isto, a equipa ficou despida dos principais jogadores que constituíam o eixo da defesa também na fase crucial do campeonato acometidos por doenças. São eles Mayunda, Nelson, Moniz e Bernardo, para além do meio-campista Michael. Por isso, Whisky teve de ser adaptado à defesa.

 

Ficámos com o sector defensivo destruturado. Antes destas situações estávamos em primeiro lugar, dai que não atribuímos culpa nem a equipa técnica e muito menos aos jogadores. Por isso vamos continuar a trabalhar com a mesma equipa. Houve também jogadores que acabavam de ascender à equipa principal que, em virtude dessa situação, tivemos que apostar neles, casos de Talapa e Bruno, e isso influenciou o nosso estilo de jogo”.

 

Mas para já está confirmado o regresso do guarda-redes Guirrugo, com contrato de mais um ano e que havia sido emprestado a ENH de Vilankulo. Para além de Simplex, o Maxaquene contará com Basílio. Aliás, com Simplex suspenso até Junho de 2016, o Maxaquene terá de apostar nestes dois guarda-redes, visto que Sozinho está em dúvida. 

 

No sector defensivo, estão garantidos Bernardo, Nito, Nelson, Bruno e Zabula (também suspenso até Junho); no meio campo Ockan (nigeriano) e Talapa; no ataque Isac, Mauro e Tobias. 

 

Sem revelar nomes, Maibasse disse, adiante, que o Maxaquene identificou quatro reforços importantes internamente, dois estrangeiros (um nigeriano e ganês) e conta ainda com três jogadores para a experiência provenientes da II liga, ou seja, dos campeonatos provinciais.

 

Ainda não decidimos, em termos contratuais, nada em relação aos estrangeiros, mas apreciamos os vídeos e só tomaremos a nossa posição à sua chegada, no princípio do ano que vem”, afiançou.

 

Entretanto, o Maxaquene terá um plantel de 27 jogadores, sendo quatro dos quais vindos dos escalões de formação.

 

Para além dos “desertores” com processo disciplinar, o Maxaquene tem alguns jogadores com contratos válidos, mas que não conseguiram garantir qualidade no banco na época finda, nomeadamente Loló, Faz e Madonado. Estes poderão ser dispensados. Porém, face à dúvida em relação ao regresso ou não dos “foragidos”, a direcção “tricolor” prefere mantê-los.  

 

Aliás, o Maxaquene concluiu que deve ter um banco de qualidade, sendo que os reforços identificados devem estar à altura de conferir à equipa uma diversidade de opções em cada sector.

 

Vamos ter um leque de jogadores que permitam uma forte competitividade entre jogadores do mesmo sector”, anotou.         

 
 
Fonte:Jornal Noticias
 
16.Dez.15

Jogos Africanos e hóquei principais destaques

 

O MINISTRO da Juventude e Desportos, Alberto Nkutumula, destacou o desempenho de Moçambique nos Jogos Africanos que tiveram lugar em Brazzaville que culminou com a conquista de seis medalhas e o sétimo lugar no “Mundial” de hóquei em patins como marcos de 2015.

 

Para o Ministro, que falava na Gala do Desporto, na última quinta-feira, apesar de terem decorrido longe do nosso país, osJogos Africanos de Brazzaville foram um marco em 2015, pois revelaram a extraordinária força galvanizadora que o desporto assume na nossa sociedade e o condão de entrelaçar todo o país e os moçambicanos de todos os estratos sociais.

 

O dirigente destacou as seis medalhas conquistadas em Brazzaville, sendo uma de ouro, três de prata e duas de bronze como triunfos assinaláveis, quatro anos depois de o país ter sedeado o evento continental.

 

Porque as vitórias, independentemente da magnitude da competição a que se referem, são sempre vitórias e são sempre motivo de satisfação, queremos nesta singular ocasião, destacar o esforço dos nossos jovens atletas e, sobretudo, o facto de estes sucessos terem sido protagonizados por modalidades consideradas de menor expressão, mas que, como o demonstraram, têm também potencial tal como as mais renomadas”, sublinhou Alberto Nkutumula, na Gala do Desporto que teve lugar semana passada.

 

Nkutumula frisou que no quadriénio que transcorreu entre os Jogos Africanos de Maputo-2011 e os de Brazzaville-2015, o país teve crescimento assinalável em várias modalidades e, especificamente este ano, ginástica e atletismo adaptado, com merecido destaque, vólei de praia, judo, boxe feminino, tang so doo, vela e canoagem, entre outras que conquistaram medalhas em diferentes campeonatos e eventos mundiais, africanos e regionais, catapultando Moçambique, para patamares de maior destaque no concerto das nações.

 

Estivemos em Brazzaville para ganhar medalhas e os nossos atletas, em cada segundo e em cada palmo de terreno, bateram-se com galhardia e alto sentido patriótico, deixando bem vincada a sua auto-estima e o orgulho de serem moçambicanos”, continuou.

 

O ministro falou ainda do hóquei em patins, salientando que é a modalidade que mais vezes representou o país nos Campeonatos do Mundo, sendo que em 2015 esteve também em plano de grande relevância, com o sétimo lugar na competição realizada na França, o que consolida o estatuto de melhor selecção do Continente Africano.

 

Estes acontecimentos, aos quais se junta a excepcional competitividade que caracterizou o Moçambola e, agora, neste mês de Dezembro, a medalha de bronze ganha pelo Clube Ferroviário de Maputo na Taça dos Campeões de África em Basquetebol Feminino, vieram demonstrar que com trabalho, determinação e sentido de entreajuda é possível alcançarmos os objectivos que todos nós almejamos”, vaticina.

 

Para o dirigente, estas vitórias são fruto do trabalho conjunto e da comunhão de ideias que se deve saber cultivar, em prol do desenvolvimento harmonioso do desporto nacional.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

16.Dez.15

Caló optimista frente ao Mochudi Chiefs

 

O TREINADOR do Ferroviário de Maputo, Carlos Manuel, mais conhecido por Caló nos meandros futebolísticos, afirma estar optimista quanto ao bom desempenho da sua equipa no confronto com Mochudi Chiefs do Botswana, pontuável para a pré-eliminatória de acesso à Liga dos Campeões Africanos.

 

Caló respeita o adversário, mas é de opinião que está ao alcance do Ferroviário. O técnico apoia-se no histórico dos confrontos entre equipas nacionais e tswanas, os quais dão clara vantagem às nossas formações.

 

Os confrontos com os tswanas nos conferem larga vantagem, mas como se sabe o passado não conta no futebol. O Mochudi é um adversário conhecido. Há quase três anos defrontou o Maxaquene e a partir daí podemos ter alguma ideia sobre esta equipa”, disse.

 

Acrescentou que o Ferroviário está em perfeitas condições de fazer uma boa eliminatória frente aos tswanas, mas para tal é preciso muito trabalho para materializar o ligeiro favoritismo dos campeões nacionais.

 

É um adversário ao alcance e a eliminatória será algo equilibrada, pois ninguém gosta de ficar fora prematuramente”, frisou.

 

Segundo Caló, o Ferroviário abre as oficinas a 28 deste mês exactamente por causa desta pré-eliminatória. “Penso que até meados de Fevereiro (altura do jogo da primeira “mão”) teremos já seis a sete semanas de trabalho, período quanto a mim suficiente para conferir rodagem aos atletas”.

 

Até lá Caló garantiu que a sua equipa terá algumas alterações, com saídas e entradas, mas avançou que a espinha dorsal do ano passado continua. O meio-campo, segundo avançou, será o sector que terá mais reforços, pois foi o elo mais fraco na temporada transacta.

 

A primeira “mão” da eliminatória com Mochudi Chiefs terá lugar entre 12 e 13 de Fevereiro, sendo que a segundo despique disputar-se-á duas semanas mais tarde.

 

A Liga Desportiva de Maputo, representante de Moçambique na Taça da Confederação (CAF), só entra em cena a partir da primeira eliminatória. O seu adversário sairá do confronto entre Sagrada Esperança (Angola) e Ajax Cape Town (África do Sul).

 

 

Fonte:Jornal Noticias

16.Dez.15

Simango e Shafee distinguidos na Maxixe

 

OS presidentes das Federações Moçambicana de Futebol (FMF) e de Atletismo (FMA), Alberto Simango Jr. e Shafee Sidat, respectivamente, foram galardoados como Figura do Ano na Área do Desporto e Melhor Dirigente Desportivo, na 11.ª Gala Personalidades do Ano 2015, realizada na cidade da Maxixe pelo Clube Pássaro Azul.

 

Alberto Simango Jr. foi considerado, pelo segundo ano consecutivo, a Figura do Ano na área do desporto pela maneira como dirigiu a Liga Moçambicana de Futebol no ano prestes a terminar e que culminou com a introdução da Taça da Liga BNI. Aliás esta nova prova foi bastante elogiada pelos fazedores do futebol.

 

 

Shafee Sidat, por sua vez, foi eleitoMelhor Dirigente Desportivo pelo seu empenho na construção das sedes para as Associações Provinciais de Atletismo facto que nenhum outro presidente duma federação conseguiu fazer mesmo antes da independência nacional.

 

As léguas que têm estado a realizar em todas as províncias com destaque para os distritos e localidades também contribuíram bastante para a sua eleição.

 

A Federação Moçambicana de Atletismo foi considerada a Federação Desportiva do Ano.

 

João Matola, PCA do Banco Nacional de Investimento (BNI), foi eleito Figura do Ano pela maneira como contribuiu para o sucesso da Taça da Liga-BNI.O BNI ficou com o título de Personalidade Económica e de Responsabilidade Social, pelos apoios que deu à sociedade e pelo financiamento à Taça da Liga BNI.

 

Para além destas figuras, foram galardoados os municípios de Mocímboa da Praia, Inhambane, Maxixe, Quelimane, Mocuba, Chókwè, Chibuto, Dondo, Marromeu, Sussundenga, Gondola, entre outros em diversas categorias.

 

O Clube Pássaro Azul tem sede na cidade da Beira e com delegações em algumas províncias e com representações em Portugal e África do Sul.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

16.Dez.15

Desporto escolar em reflexão hoje

O MINISTÉRIO da Educação e Desenvolvimento Humano (MINEDH) promove esta tarde um encontro de reflexão sobre o desporto escolar no país, como um dos vectores do progresso do desportivo no país.

 

O encontro que terá lugar nas instalações daquele ministério contará com a presença de diferentes actores envolvidos no desporto nacional, desde dirigentes, alguns praticantes, docentes de educação, jornalistas desportivos, entre outros.

 

O colóquio visa encontrar uma solução para a continuidade dos talentos que são descobertos nos festivais dos Jogos Escolares que decorrem bienalmente em diferentes províncias.

 

 Este ano, o Festival Nacional dos Jogos Escolares teve lugar em Pemba, Cabo Delgado, tendo contado com a participação de cerca de 1400 atletas que competiram em oito modalidades.

 

A província de Manica, refira-se, foi a campeã absoluta, tendo destronado a cidade de Maputo.

 

O encontro desta tarde inicia-se às 14.00horas sendo que o término está previsto para às 17.00 horas.

 

Fonte:Jornal Noticias

16.Dez.15

Malhangalene e Matchedje somam e seguem

 

O CLUBE da Malhangalene, em masculinos, e o Matchedje, em femininos, estão em grande plano nos Campeonatos Nacionais de Andebol que decorrem na capital do país, ao somar duas vitórias em outros tantos jogos.

 

Em masculinos, na segunda-feira, em partida pontuável para a segunda ronda, Malhangalene derrotou o rival Maxaquene por 25-20. Na véspera havia ganho o Clube de Dondo por concludentes 40-20.

 

Ainda na segunda jornada a Escola Náutica sofreu para derrotar o Clube de Boane por 27-26, escasso golo de diferença que elucida o quão foi equilibrada a contenda. À tangente ganhou a estreante Spartacus por 24-23 frente ao Clube do Dondo.

 

 Na primeira ronda o Maxaquene cilindrou a Escola Náutica por 40-20. A Sansão Muthemba venceu Boane por 27-20, e Malhangalene bateu Dondo por 40-20.

 

Em femininos o Matchedje está mais forte, com duas vitórias em dois jogos. Depois da suada vitória diante do rival Maxaquene por 23-21 na primeira jornada, na segunda ronda bateu folgadamente a Escola Náutica por 45-9. O Maxaquene ganhou o clássico frente ao Costa do Sol por 20-14 e Mafambisse venceu Dondo por 26-14.

 

Na primeira jornada, para além do triunfo das “militares” sobre as “tricolores” (23-21), a Mafambisse bateu o Costa do Sol por 23-15 e a Escola Náutica derrotou Dondo por 22-14.

 

Os “Nacionais” são disputados por 12 equipas, seis por cada sexo, que jogam no sistema clássico de todos-contra-todos numa única volta. Passam para a segunda e última fase os quatro primeiros classificados.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

15.Dez.15

Costa do Sol goleia

 

O COSTA do Sol continua líder da Liga Nacional de Futebol Feminino depois da vitória esmagadora, domingo, sobre a equipa de Muelé (Inhambane), por 4-1, em partida em atraso referente à terceira jornada. Este foi o único encontro do fim-de-semana, sendo que os restantes encontros aconteceram ao longo da semana finda.

 

As campeãs nacionais viram a liderança temporariamente nas mãos da União Desportiva de Lichinga, que, sexta-feira, derrotou, por sinal, Muelé de Inhambane (2-1), em partida também em atraso da primeira jornada.

 

Aliás, a União Desportiva de Lichinga começou por golear, na última quarta-feira, a equipa da Matola, por 3-0. No mesmo dia, o Benfica de Laulane empatou com Muelé a uma bola.  

 

Contudo, as “canarinhas” foram a tempo de recuperar o trono no domingo, liderando com apenas um ponto de vantagem sobre a formação de Lichinga (18-17). Na terceira posição está Viveiros, com 12 pontos, seguido de Muelé e Fanta da Beira, igualados a 11 pontos.

 

Salientar que o presente campeonato tem a particularidade de ser disputado por zonas, de forma a minimizar alguns encargos, com destaque para o transporte, que constitui a maior preocupação da organização da prova.

 

Fonte:Jornal Noticias

Pág. 1/6