Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

TÍTULO ESPECIAL - NUNO CANAVEIRA

 

O SEGUNDO título consecutivo de campeão é um troféu importante para o clube e especialmente para nós jogadores porque o fizemos só com vitórias”, disse Nuno Canaveira.

 

Canaveira considera que o Estrela Vermelha esteve bem melhor que os seus adversários. “Mesmo atendendo aos jogos bem disputados com o Desportivo, de uma maneira geral o campeonato foi quase sempre desequilibrado, pois venceu sempre com boa margem de golos”, comentou.

 

O hoquista mostra-se surpreendido pois antevia uma maior luta do Desportivo e do Ferroviário.

 

Entramos como favoritos por sermos os campeões, mas com o Desportivo a reforçar-se com o Siga e o Ferroviário com o Nuno Tavares, achávamos que seria tarefa difícil, mas fomos ganhando jogo-a-jogo sempre de praticar bom hóquei, obter vitórias e, no fim faziam-se as contas”, arrematou.

 

NADA SE VENCE POR ACASO - MOMED BUANAR

 

ESTE título passa a ideia de que tudo foi fácil, mas só nós sabemos o quanto tivemos que nos aplicar a cada treino, nos jogos para que conquistássemos este título sem derrotas”, reacção de Dino ao “bi”.

 

Dino afirma que o segredo da vitória residiu no esforço de todos. “Tivemos que redobrar o esforço nos treinos e ainda mais nos jogos. Jogamos em conjunto, já melhor entrosados. Este ano sente-se mais a mão do treinador”, considerou.

 

O jovem hoquista diz que os adversários, sobretudo o Desportivo, foi um digno derrotado. “O Desportivo soube ser um bom adversário, uma equipa com uma média de idade bem superior a nossa, mas com qualidade excelente. Acredito que estarão melhores nas próximas provas. Nota positiva para Académica. Os resultados não foram os melhores, mas esta equipa com poucos recursos entregou-se muito ao jogo e surgiram motivados em todos jogos e num deles venceram o Ferroviário que esteve muito aquém das expectativas”, sublinhou.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

NÃO DEMOS MUITAS CHANCES - KIKO, CAPITÃO DO ESTRELA

 

PENSO que o Campeonato foi menos equilibrado que o ano passado. No passado a equipa ainda não se tinha encontrado e nos deparamos com várias dificuldades até nos entrosarmos. Mas, desta vez, apesar do cansaço do Mundial, estivemos mais coesos e por isso não demos muitas chances aos adversários”, palavras de Kiko, capitão do Estrela, numa análise ao decurso do campeonato.

 

Afirma que esta época a equipa preparou-se melhor. “Se no ano passado nem sequer treinamos juntos e já tinha iniciado o campeonato, neste tivemos tempo não só para treinar, como deu para “puxar” as orelhas aos miúdos quando sentimos que as coisas estavam a fugir e era preciso pô-los no bom caminho”, comentou.

 

O capitão elogiou a prestação dos seus colegas, tendo destacado, Maninho e Kevin. “O Maninho fez mais do que o esperado. Foi o melhor marcador e um dos melhores do campeonato, a par do Pedro Pinheiro, Arnaldo Queirós e Bruno Pimentel, estes todos do Desportivo. O Kevin evoluiu muito. Conseguiu auto-superar-se após ter baixado de forma”, atirou, para em seguida alargar os seus elogios ao treinador Pedro Pimentel. “Pedro Pimentel além de treinador é um amigo e conselheiro. É uma excelente pessoa. Em suma, trabalhamos arduamente para conquistar um campeonato sem derrotas”, afirmou.

 

Ainda na senda de elogios, apontou Sandro dos Santos como um hoquista extraordinário, apesar dos seus 48 anos.

 

Sublinhou para a má prestação do Ferroviário. “O Ferroviário foi uma desilusão total. Actos de indisciplina que não ajudaram em nada”, disse.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

“Alaranjados” jubilam com o “bi”

 

O ESTRELA Vermelha ressurgiu no ano passado na alta-roda do hóquei moçambicano, após 22 anos de “adormecimento”, e o seu vigor continua esta época intocável. A mais recente conquista do campeonato, a prova mais prestigiada e importante da modalidade, reflecte que o “laranja” veio para ficar.

 

O investimento feito pelo presidente, Luís Manhique, na formação de hóquei, já colheu enormes frutos. Só esta época, o Estrela conquistou o Torneio de Abertura, Torneio de Preparação e agora o Campeonato, sendo que ainda falta disputar a Taça Maputo.

 

Após a conquista de mais um título o presidente e jogadores não se continham de tanta felicidade. 

 

ESTE GRUPO ENCHE-NOS DE ORGULHO - LUÍS MANHIQUE, PRESIDENTE DO ESTRELA

 

 

A EQUIPA esteve melhor em relação ao ano passado, reflexo disso é que terminamos o campeonato sem nenhuma derrota o que é um grande feito”, disse Luís Manhique, presidente do Estrela Vermelha.

Manhique agradeceu o empenho de todo o grupo. “Os jogadores e treinador estão de parabéns.

 

Mostraram ser um colectivo muito sólido. Sem querer tirar mérito aos outros jogadores, que foram de um profissionalismo inquestionável, gostaria de destacar o papel de Kiko e Maninho. Eles não só deram tudo, como, na qualidade de mais experientes, foram chamando à atenção aos mais novos”, atirou, ajuntando que os jogadores serão premiados pela conquista do título, à semelhança do que aconteceu no ano passado.

 

Já perspectivando a participação na Taça Maputo afirma que o objectivo é vencer e terminar o ano em grande.

 

Num plano mais internacional, o dirigente disse ser preciso apostar em competições além-fronteiras. “A nossa perspectiva como direcção é que houvesse uma competição regional para aumentar a capacidade técnica. Penso que é possível, iria aumentar o nível qualitativo da selecção”, sublinhou.

 

Fonte:Jornal Noticias

Arranca a fase final

 

ARRANCA amanhã, na cidade de Nampula, a disputa da fase final do torneio de futebol interescolar na categoria de Sub-17, Copa Coca-Cola, com dois jogos das meias-finais.

 

Esta fase chega depois de na semana passada terem sido cumpridas as etapas regionais, com a Escola Secundária 3 Fevereiro de Inhambane a sagrarem-se vencedoras na Zona Sul, Eduardo Mondlane de Manica, no Centro e a dupla 12 de Outubro de Nampula e Eduardo Mondlane do Niassa, no Norte.

 

Na Zona Sul, para a 3 de Fevereiro apurar-se precisou de sete pontos, os mesmos da Heróis Moçambicanos da cidade de Maputo, mas beneficiou-se da melhor média de golos.

 

No conjunto de três jogos realizados, a equipa da província de Inhambane marcou cinco golos em três jogos e sofreu apenas um golo contra dois sofridos pela Heróis Moçambicanos, o suficiente para seguir em frente.

 

No primeiro jogo, a 3 de Fevereiro derrotou a Escola Secundária de Chicumbane por 2-0. Na segunda jornada, cilindrou a Matola por 3-0 e no terceiro e último desafio, empatou a zero com Heróis Moçambicanos.

 

No Centro, a Eduardo Mondlane somou nove pontos na fase regional, ou seja, venceu todos os três jogos. Na primeira ronda derrotou a Sagrada Família de Sofala, por 5-2. Na segunda jornada venceu a 7 de Abril de Manica, por 3-1. Na terceira e última ronda goleou a SOS de Tete, por concludentes 8-0.

 

No Norte, a 12 de Outubro ficou em primeiro lugar com nove pontos. A primeira vítima foi a Secundária de Pemba a quem impôs uma goleada, por 3-0. Repetiu o mesmo resultado frente a Eduardo Mondlane do Niassa, na segunda ronda.

 

Na terceira jornada bateu a Sangivera da Zambézia, por 3-1. A Eduardo Mondlane do Niassa ficou em segundo lugar com quatro pontos, os mesmos de Sangivera da Zambézia, ganhando vantagem na média de golos marcados.

 

As fases regionais tiveram lugar no último fim-de-semana, decorrendo no sistema de todos-contra-todos em duas voltas.

 

A final é disputada sábado.

 

Fonte:Jornal Noticias

Demos um salto qualitativo

 

O SELECCIONADOR Nacional de Basquetebol Sénior Feminino, Nazir Salé é de opinião que Moçambique deu um salto qualitativo e quantitativo rumo ao futuro nos Jogos Africanos e no Afrobasket, competições que tiveram lugar em Brazzaville e Yaoundé, respectivamente, não obstante o modesto sexto lugar.

 

De acordo com Nazir Salé, o objectivo da selecção naqueles dois eventos era, por um lado, melhorar a classificação, mas acima de tudo injectar “sangue novo” à equipa numa altura em que muitas jogadoras que por largo tempo constituíam a espinha dorsal estão a retirar-se.

 

Os Jogos Africanos e Afrobasket foram momentos ímpares para nós. Os objectivos que havíamos propostos foram alcançados. Introduzimos jogadoras novas, que prometem  um futuro brilhante. Penso que demos um salto qualitativo e quantitativo”, observou.

 

Ao todo, segundo Nazir Salé são sete caras novas que vestiram a camisola da selecção durante aqueles dois mega-eventos, de um total de 12 seleccionadas. “Penso que é um passo. Ganhámos novas caras, a pensar nos próximos dois anos. Nas próximas edições das competições africanas teremos uma palavra a dizer em termos de resultados”, vaticinou.

 

O seleccionador nacional diz ter ficado muito encorajado pelos resultados que a equipa obteve nos dois eventos, pois apesar de alguns desaires, os mesmos foram com equipas de grande gabarito, mas por números tangenciais.

 

Se forem a prestar atenção irão constatar que em muitos jogos perdemos com diferenças de um, dois, três ou cinco pontos. Isso nos dá algum alento e acreditámos que daqui a dois anos voltaremos mais fortes para aquele tipo de eventos”, continuou.

 

E em relação ao seu futuro na selecção, Nazir Salé frisou que é patriota e sempre que a Federação Moçambicana de Basquetebol (FMB) quiser os seus préstimos estará de peito aberto e orgulhoso em representar à pátria.

 

Relativamente ao apoio do Millenium bim ao combinado nacional, cujo acto foi segunda-feira formalizado em Maputo, Nazir é de opinião que é sempre bem-vindo o patrocínio, pois irá resolver muitos problemas para a equipa nos próximos anos.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

 

Infra-estruturas de Nampula impressionam vice-ministra

 

A VICE-MINISTRA da Juventude e Desportos, Ana Flávia Azinheira, considerou de positivo o nível de conservação das infra-estruturas desportivas existentes em Nampula, em particular na capital provincial, o que propicia a prática do desporto em condições desejáveis.

 

A governante fez esta conclusão falando a jornalista depois de ter constatado “in loco” várias e importantes instalações desportivas dos clubes na cidade de Nampula, no início da sua visita de trabalho de quatro dias àquela província.

 

No seu primeiro dia a vice-ministra da Juventude e Desportos visitou sucessivamente o campo de futebol 25 de Junho, agora com relva sintética, pertencente ao Ferroviário de Nampula, o futuro campo de futebol do Benfica de Nampula, o Estádio Municipal, a piscina da escola 3 de Fevereiro, as instalações da Associação Clube de Leopardos de Namialo, o Clube Sporting de Nampula e o Ferroviário de Nampula.

 

A visita foi mais para percebermos que tipo de condições temos em Nampula para criarmos ou formarmos melhores atletas e inclusive termos melhor desporto. Depois da visita, e em função do que vi no geral, a percepção que tenho é bastante positiva, fiquei bastante satisfeita, pois há condições infra-estruturais para que Nampula tenha um grande potencial desportivo”, frisou a governante.

 

Num outro desenvolvimento a vice-titular do pelouro da Juventude e Desportos disse ter constatado igualmente haver muitos projectos de formação dos atletas de várias modalidades por parte dos clubes da cidade de Nampula, com destaque para o futebol e basquetebol.

 

Porém, e segundo Azinheira, é preciso que se pense que os programas de formação precisam também de mais estruturação para que se saiba tirar efectivamente proveitos e conseguir-se concretizar a formação básica e a sua transição para os escalões seguintes, isto é, para a alta competição.

 

Durante a sua estada em Nampula a vice-ministra da Juventude e Desporto tem deslocações sucessivas aos distritos de Rapale, Ribáuè e Nacala-Porto, onde vai, além de manter encontros com os clubes, associações juvenis, visitar instalações desportivas, projectos juvenis financiados pelo FAIJ bem como manter encontro com representantes de todos os clubes desportivos da província de Nampula.

 

Fonte:Jornal Noticias

Edmilsa conquista bronze

 

MOÇAMBIQUE conquistou ontem uma medalha de bronze nos Campeonatos Mundiais de Atletismo Paralímpico, que decorrem na capital do Qatar, Doha, com a proeza a ser alcançada por Edmilsa Governo, nos 400 metros, na especialidade dos T-12.

 

Depois do sucesso nos Jogos Africanos, onde amealhou a única medalha de ouro para o país, Governo parece estar a manter o ritmo em Doha onde busca a qualificação directa para os jogos paralímpicos do próximo ano no Rio de Janeiro. A moçambicana precisou de 58.68 segundos para chegar à meta em terceiro lugar.

 

Edmilsa ficou atrás da cubana Omara Durand, que cortou a meta em primeiro lugar com 53.05 segundos. Em segundo lugar ficou Oxana Boturchuk da Ucrânia, com 54.92 segundos. A moçambicana foi a tempo de superar Yaqin Shen, da China, que ficou em quarto, com o tempo de 59.42 segundos.

 

Ainda ontem em Doha, Moçambique viu Guildo Zacarias a apurar-se para a final dos 400 metros, na especialidade de T-13, depois de ficar em quarto lugar da sua série com um tempo de 52.99 segundos. Nos três primeiros lugares ficaram um americano e dois russos.

 

Quem teve sorte diferente foi Hilário Chavela, na categoria dos 400 metros, T-12, que foi eliminado nas meias-finais, ao ficar em quarto lugar. Nessa série, o português Luís Gustavo foi o vencedor, seguido pelo mexicano Valles Martinez e o americano Carlos Mc Cormick.

 

Os “Mundiais” de Doha terminam sábado. Moçambique procura mínimos para os Jogos Paralímpicos, sendo que para já não conseguiu, poisa condição é estar entre os dois primeiros na final de cada especialidade.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Gala do Desporto é lançada hoje

 

A GALA do Desporto-2015 é lançada esta tarde na capital do país, com a realização de uma conferência de imprensa na qual serão anunciados os candidatos e as condições de premiação dos vencedores.

 

A gala terá lugar a 10 de Dezembro na cidade de Maputo, sendo que está prevista a participação de cerca de 300 pessoas, entre atletas, treinadores, agentes e dirigentes desportivos, jornalistas desportivos, agentes económicos, membros do Governo e proeminentes figuras da sociedade civil.

 

O evento visa homenagear e distinguir os desportistas que anualmente se destacam pelo seu contributo no desenvolvimento desportivo nacional, na elevação da auto-estima da moçambicanidade e do prestígio do país além-fronteiras.

 

Nesta que é a quinta edição teremos os prémios para melhor atleta masculino e feminino. Melhor treinador, atleta revelação, melhor clube, melhor dirigente desportivo e melhor jornalista desportivo.

 

A Gala do Desporto é um evento anual promovido pelo Ministério da Juventude e Desportos, e é implementado pelo Instituto Nacional do Desporto (INADE), em parceria com o movimento desportivo nacional.

 

Juliano Máquina, do boxe, e Leia Dongue, basquetebol, são os detentores dos títulos de melhor atleta masculino e feminino, respectivamente.

 

Fonte:Jornal Noticias

Selecção com apoio do Millenium bim

 

A SELECÇÃO Nacional Sénior Feminina de Basquetebol terá o apoio financeiro do Millennium bim para a preparação e participação nas diferentes competições internacionais, com destaque para os Afrobakets e as respectivas fases de qualificação nos próximos três anos.

 

O facto foi tornado público ontem em Maputo na sequência de um memorando de entendimento rubricado pelo Millennium bim e a Federação Moçambicana de Basquetebol (FMB).

 

O acordo tem efeitos retroactivos que remontam do mês passado, pois a participação da Selecção Nacional no Afrobasket que teve lugar nos Camarões foi patrocinada por aquela instituição bancária.

 

Para Nuno Vaz, presidente da Comissão Executiva (PCE) do Millennium bim, este é mais um passo que a instituição que representa dá no apoio ao basquetebol nacional, modalidade que tem sido abraçada pelo banco há mais de 10 anos, tendo iniciado com o projecto Mini-Basket, que decorre em nove cidades.

 

O Mini-Basket formou atletas que já representam o país nas diferentes competições internacionais através das selecções nacionais, com alguns neste momento a evoluírem em Portugal e nos Estados Unidos da América. Para nós é um orgulho e satisfação contribuirmos para o crescimento desta modalidade.

 

 Encorajamos a Selecção Nacional a levar a um bom-porto o nosso apoio, conquistando melhores resultados. Nos Jogos Africanos e no Afrobasket ficou em sexto lugar, mas para nós ficou a sensação de que as atletas deram tudo de si”, sublinhou Vaz.

 

Para Francisco Mabjaia, presidente da FMB, o apoio constitui uma oportunidade para se encarar o futuro com optimismo, pois permitirá à federação planificar da melhor maneira as actividades nos próximos três anos.

 

O nosso sonho é elevar os patamares de Moçambique no basquetebol continental. Temos a certeza que a selecção dará o seu máximo e nós também. Apelamos para que os moçambicanos continuem a olhar para esta selecção com muito orgulho bem como a modalidade de basquetebol em si”, exortou.

 

Acrescentou que “quando há 10 anos o Millenium bim começou a apostar no Mini-Basket constatámos que semeou onde se deve semear, neste caso na formação, que é a base de tudo. Depois deste acto pensamos que o futuro e o trabalho serão encarados com confiança”, concluiu.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Xai-Xai rende-se aos combatentes

 

A TARDE de sábado, na cidade de Xai-Xai, província de Gaza, foi de grande agitação. Nas ruas o ambiente era de festa e o movimento de carros e pessoas era de sentido único: o campo do Ferroviário de Gaza.

 

Foi lá onde os residentes daquela cidade e não só renderam a merecida homenagem aos antigos combatentes. Antes mesmo de começar o jogo de futebol inaugural da Taça dos Combatentes entre o Clube de Chibuto e Ferroviário de Maputo a festa tomou conta do recinto. A chegada do antigo Presidente da República, Joaquim Chissano, foi brindada com danças tradicionais da terra. Depois seguiu-se uma visita, já dentro do campo, às bancas onde podia-se apreciar as obras de arte e degustar da gastronomia da terra.

 

Acompanhado de perto pela governadora da província de Gaza, Stella Pinto Zeca, e seu esposo, este último por sinal promotor da iniciativa, o ex-Chefe do Estado mostrou-se satisfeito por fazer parte deste acontecimento, que fica gravado na história nacional.

 

 

Fonte:Jornal Noticias