Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

24.Jul.15

Vocês são o exemplo de sacrifício

al berto1.png

 

O MINISTRO da Juventude e Desportos, Alberto Nkutumula, afirmou ter ficado impressionado com o espaço onde os praticantes de Tang Soo Do treinam diariamente e sublinhou o espírito de sacrifício. O dirigente fez tal apreciação durante a visita, quarta-feira, à Associação Moçambicana daquela modalidade.

 

Custa acreditar que há campeões do Mundo que saem de um espaço tão pequeno como este. Estou impressionado, sobretudo pelo vosso elevado espírito de sacrifício. Demonstraram e continuam a demonstrar que são verdadeiros guerreiros, aqueles que nunca desistem. Quero deixar claro que não vou dormir enquanto não resolver alguns problemas que o mestre Alex me apresentou”, afirmou.

 

Acrescentou que como todas outras modalidades, esta arte marcial precisa do apoio do Governo.

 

É uma modalidade que precisa do nosso apoio. Tem princípios iguais aos das outras artes marciais: unidade, perseverança e não recuar na batalha, e nós queremos apoiar justamente nisso. Queremos fazer com que estes praticantes não recuem na batalha”.

 

Alberto Nkutumula, que falava à Imprensa após uma sessão de treino, orientada pelo mestre Alex Goule, um momento que deixou boqui-aberto muitos presentes pela boa forma física apresentada pelo dirigente, assegurou que nos próximos dias o Município será contactado no sentido de encontrar um espaço maior que vá de encontro com a dimensão dos feitos que o Tang Soo Do tem trazido para o país.

 

Vamos falar com o Município para alocar um espaço para esta modalidade, que tem honrado tanto o país e que nos tem representado condignamente a nível Mundial, tenha o apoio que bem merece. Numa fase posterior vamos pensar na construção de infra-estruturas que pode ser feita com ajuda dos pais”, disse.

 

Questionado sobre o facto de esta modalidade não fazer parte das que são premiadas no âmbito do Regulamento da Premiação Desportiva, disse: “Há neste momento uma discussão legal sobre a interpretação da lei ou do Regulamento da Premiação Desportiva. Temos que trabalhar com os juristas para termos uma versão definitiva. O certo é que é justo que eles sejam premiados. Se houver uma possibilidade legal faremos isso, não havendo, temos que ver como rever a legislação. Mas não podemos deixar que eles se esforcem tanto, representem condignamente o país, sejam campeões do Mundo e depois não tenham estímulos da parte do Estado”, frisou.

 

Fonte:Jornal Noticias

24.Jul.15

Arnaldo Ouana afastado do Desportivo de Nacala

arnaldo.gif

 

ARNALDO Ouana foi quarta-feira despedido do comando técnico do Desportivo de Nacala devido à pressão dos adeptos, que chegaram a impedir-lhe de dirigir sessões de treino, tendo, inclusive, tentado agredir-lhe após o nulo com o Desportivo de Maputo no último fim-de-semana.

 

A decisão do seu afastamento foi aceite com alguma naturalidade pelo treinador, segundo palavras do presidente do Desportivo de Nacala, Mohamed Munir, pois o técnico constatou que já não havia ambiente para trabalhar no clube, havendo algumas pessoas que o ameaçavam antes e depois dos treinos ou jogos realizados no campo da Bela Vista.

 

Arnaldo Ouana foi parco em palavras quando contacto pelo “Notícias”, justificando tal atitude como uma forma de não deixar mais “achas na fogueira”, prometendo que em momento oportuno iria esclarecer com profundidade as motivações da sua saída intempestiva do Desportivo de Nacala.

 

Não me quero pronunciar agora sobre este assunto para não criar instabilidade na equipa e desse modo quero modestamente contribuir para que o clube consiga o seu objectivo que é a manutenção no Moçambola. A direcção foi forçada a tomar esta decisão de rescindir com os meus préstimos e também como forma de salvaguardar a minha integridade física”, explicou Arnaldo Ouana.

 

Numa outra abordagem, manifestou o seu desejo de ver a equipa do Desportivo de Nacala a conseguir resultados positivos que possam permitir a sua manutenção na prova máxima do nosso futebol, advogando que o lugar que ocupa com perseverança será possível alcançar esse desiderato.

 

O Desportivo de Nacala está posicionado, na tabela classificativa, acima de alguns clubes com renome no panorama futebolístico nacional, como HCB, Chibuto e Desportivo de Maputo, que fizeram enorme investimento e contratações de grande vulto em relação à equipa nacalense, por isso com muito trabalho acredito que vai se manter”, observou Ouana.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

24.Jul.15

Akil e Nacir prováveis substitutos

amarcelino.png

 

O PRESIDENTE do Desportivo de Nacala, Mohamed Munir, aponta Nacir Armando e Akil Marcelino, técnicos que orientaram a colectividade nas duas últimas temporadas, como sendo as pessoas certas para substituírem Arnaldo Ouana no comando da equipa.

 

 “Agora o que nos resta é iniciarmos contactos com estes dois técnicos que conhecem bem a casa para ver a sua disponibilidade, para além de que esta mudança vai nos obrigar a um esforço financeiro, mas temos que ir ao encontro do pensamento dos associados por se tratar duma equipa do povo”, disse Mohamed Munir, presidente da colectividade.

 

nacir.png

 

De recordar que no ano passado Akil Marcelino chegou a ver a sua viatura, disponibilizada pelo clube, a ser vandalizada e com ameaças de agressão física. Aliás, o mesmo que aconteceu ao seu sucessor que agora abandona o Desportivo de Nacala.

 

Nacir orientou o Desportivo de Nacala em 2013 e foi feliz. Entretanto, incompreensivelmente não aceitou renovar o contrato. Akil esteve em 2014, sendo que apesar de resultados palpáveis que culminaram com a manutenção precoce da equipa no Moçambola, nunca foi bem visto pelos exigentes adeptos.

 

Fonte:Jornal Noticias

24.Jul.15

Haverá faísca na Beira!

NOT07242015P31-2.png

 

O MAXAQUENE tem uma deslocação de risco ao “caldeirão” do Chiveve, onde o Ferroviário da Beira, na zona de risco, o aguarda, no domingo, para uma mais uma batalha que pode culminar com o seu afastamento da liderança já ameaçada pelo Costa do Sol, com o qual está empatado a pontos (28).

 

O jogo está inserido na 16.ª sexta jornada, ao fim da qual as duas formações registaram empates frente aos Ferroviários de Maputo e de Quelimane.

 

A ida dos “tricolores” à Beira pode mudar o rumo dos acontecimentos no pódio, onde a dupla da frente está sob encalço do Ferroviário de Nacala, a uma vitória do seu alcance. Como se pode depreender, o Maxaquene não pode vacilar na Beira sob pena de ceder a liderança ao Costa do Sol, que recebe, no seu reduto, o frágil Ferroviário de Quelimane, “lanterna vermelha” do certame. Muito moralizados com os resultados dos últimos jogos e que lhes catapultaram para o topo da tabela, os “canarinhos” preparam o golpe ao “mestre”.

 

O Ferroviário de Nacala, que tem vindo a surpreender aos menos atentos, desloca-se a Maputo ao encontro do seu homónimo da capital e que tem neste embate a possibilidade de assaltar o precioso terceiro lugar, curiosamente nas “mãos” dos “locomotivas” daquela cidade portuária. O Ferroviário de Maputo está a dois pontos dos nacalenses, e este é motivo suficiente para antever um jogo bastante renhido e com um prognóstico imprevisível.

 

Porém, o Ferroviário de Maputo tem estado a portar-se bem em casa, para além de que está igualmente moralizado pelos resultados conseguidos nos últimos dias.

 

Com as mesmas aspirações, ou seja, possibilidades de assaltar a terceira posição, está a Liga Desportiva de Maputo, que soma os mesmos pontos que os “locomotivas” da capital. Mas, a campeã nacional tem uma missão espinhosa na sua deslocação ao reduto do HCB, que luta para sair da zona de risco. Os tetenses registam um mau campeonato, estando neste momento sobre a linha de água. Sendo assim, poderão oferecer uma forte resistência perante uma Liga ferida pelos resultados menos proveitosos conseguidos nas últimas jornadas, sobretudo porque jogam em casa.

 

O Ferroviário de Nampula, que luta para sair da zona intermediária à busca de mais conforto, entanto que vice-campeão, defronta o sensacional 1.º de Maio de Quelimane, equipa que tem sido difícil de superar e também com as mesmas ambições. Que o digam alguns “colossos” dessa prova. O 1.º de Maio de Quelimane, que se estreou este ano na competição, ocupa a sexta posição à frente do seu adversário desta ronda.  

 

Enquanto isso, o Desportivo de Nacala recebe a ENH de Vilankulo, ambos lutando pela melhoria da sua situação na tabela classificativa. Na zona de risco, os nacalenses não estão a conseguir fazer o melhor, e de jornada em jornada vão piorando de classificação. Por seu turno, a ENH vai à busca de conforto, já que está um pouco distante da zona de pressão.

 

Entretanto, a jornada abre amanhã com o Desportivo de Maputo a receber o Chibuto, no Estádio Nacional do Zimpeto. As duas formações estão mergulhadas na cauda, donde não conseguem se escapulir. Os “alvi-negros” e gazenses registam também o pior campeonato, pelo que teremos neste jogo o duelo de aflitos. 

 

Fonte:Jornal Noticias

24.Jul.15

Nkutumula veste a pele de “Bruce Lee”

al berto.png

 

QUEM entrasse naquela pequena sala de Tang Soo Do não teria percebido que no meio daquela rapaziada estava Alberto Nkutumula, Ministro da Juventude e Desportos. Vestido a rigor, um kimono (uniforme específico para a modalidade) azul exibiu uma dinâmica exuberante nos movimentos (conforme a imagem do colega Urgel Matula) e uma frescura física de fazer inveja a qualquer um.

 

Enganou-se quem pensou que Nktumula fosse pedir um copo de água ou mesmo abandonar o tatami para apanhar ar. O dirigente foi até ao fim. Resistiu a 10 minutos de intenso treino. Acatou com firmeza, disciplina e perseverança a cada movimento do mestre Alex Goule que dirigiu certamente uma das aulas mais especiais.

 

No final do exausto exercício, o titular da pasta da Juventude e Desportos era um homem fatigado, de rosto transpirado, mas com enorme vontade de voltar noutras ocasiões já como um verdadeiro aluno das artes marciais. Aliás, para Nkutumula será o reviver dos tempos em que era lutador de Taekwondo. Uma faceta que o mesmo revelou: “Sou conhecedor desta arte; é uma arte que aprecio. Pratiquei Taekwondo ITF, o que existe agora é mais de competição. Na altura que aprendi era um Taekwondo com golpes mortais, agora é de golpes desportivos, o que é bom. Isso faz com que a arte seja mais expandida quando é mais desportiva. Aproveitei para aprender um pouco desta arte, estender os músculos e esticar os meus ossos, e senti que há muita semelhança com a minha arte “, afirmou.

 

Foi do seu kimono azul que o ministro se despediu e dirigiu-se para o carro, certamente a caminho de um bom duche.

 

Fonte:Jornal Noticias

24.Jul.15

Afinal quem são estes candidatos?

ESTÁ decidido. As eleições a presidente da Federação Moçambicana de Futebol (FMF), de 13 de Agosto próximo, vão ter quatro candidatos. Trata-se de Alberto Simango Jr., actual presidente da Liga Moçambicana de Futebol, Manuel Chang, ex-ministro das Finanças e actualmente deputado da Assembleia da República pela bancada da Frelimo, Teodoro Whity, ex-deputado da Assembleia da República e ex-presidente da Mesa da Assembleia-Geral da FMF no primeiro mandato de Feizal Sidat, e Enoque João, presidente da Casa de Moçambique em Portugal.

 

Todos os candidatos, à excepção de Enoque João, por sinal um dos últimos a depositar a sua candidatura na FMF, já apresentaram publicamente os seus manifestos.

 

asjr2.png

 

Todos os candidatos são defensores de que o nosso futebol não respira boa saúde, ou seja, enferma de vícios graves que retardam o seu desenvolvimento, sendo necessária uma posologia urgente de modo a salvá-lo do precipício. Porém, o que diverge entre eles é o facto de alguns não conhecerem na essência o actual estado do futebol nacional. Possuem estudos encomendados, mas no acto de interpretá-los apresentam sérias dificuldades, ficando evidente nalguns casos que o conhecimento que têm desta modalidade não é no terreno, mas sim em escritos encomendados. Alberto Simango Jr. talvez seja o único que lida com o futebol no seu dia-a-dia, contrariamente aos outros, que quanto a mim concorrem ao cargo por influência de terceiros.

 

Manuel Chang, por exemplo, já disse que a sua aparição na corrida é fruto do convite que lhe foi formulado por antigos praticantes que querem ver o jogador do futebol valorizado, principalmente depois de arrumar as chuteiras, como se costuma dizer na gíria da modalidade. Aposta ainda nas camadas de formação com base nos bairros e nos clubes e para a concretização destes projectos, caso seja eleito, conta com os fundos do Governo e dos parceiros.

 

 

 

mc1.png

 

Contudo, os seus críticos dizem que Chang, enquanto ministro das Finanças, não teve sensibilidade pelo desporto. Citam como exemplo o facto de ter dificultado, nalgumas vezes, a entrada de material desportivo a custos bonificados.

 

Outros vão mais longe ao afirmar que ontem (quando ministro das Finanças) não abriu mão ao desporto, mas hoje (candidato) diz que vai tentar persuadir o Estado a investir seriamente no desporto, em particular no futebol, através da alocação de fundos para a formação e reabilitação de infra-estruturas (paradoxo).

 

Aliás, pesa ainda sobre Chang o facto de não aparecer nos campos de futebol, mesmo quando era ministro das Finanças, pelo menos para mostrar o seu amor por esta arte.

 

Teodoro Whaty na sua apresentação disse taxativamente que “eu venho do povo, dos espectadores que gostariam de ir aos campos de futebol para assistir espectáculos bonitos e, como qualquer espectador, estar confortável na acomodação, nos acessos, nas bilheteiras e saber que está em segurança”.

 

Questiona-se qual o povo que o quer ver à frente do futebol moçambicano. Primeiro é que o candidato Whaty também não tem sido visto nos campos onde se joga o futebol, principalmente os das selecções nacionais, com incidência para os “Mambas”, que caso ganhe vão ser o espelho da sua boa governação.

 

 

tw.png

 

Whaty assume-se como candidato da continuidade do actual elenco dirigido por Feizal Sidat. Aliás, a maior parte dos componentes da sua lista transita do elenco passado, porque no seu entender vê nela competência. “É uma candidatura que se apresenta sem mudanças na missão, na visão, nem nos valores. Acreditamos que estes três aspectos devem ser imutáveis. Vamos mudar o lema porque, de facto, queremos construir a alegria no futebol”.

 

Simango, por sua vez, quer que a base do futebol sejam os clubes. Pretende dotar as associações provinciais de capacidade para captarem patrocínios dos mega-projectos que nelas actuam, ganhando uma musculatura financeira para desenvolver sem sobressaltos as actividades programadas e desenvolver o futebol nas províncias sob sua jurisdição.

 

 

Quer que, por outro lado, Moçambique esteja presente nos CAN’s e se possível nos campeonatos do mundo.

 

Ao pensar assim não estará Simango a sonhar muito alto? Aliás, ninguém é proibido de sonhar, mas este sonho pode ser o elevar da fasquia do seu manifesto eleitoral.

 

Mas como todo o ser humano tem direito a sonhar, deixemos que ele sonhe e no fim faremos o competente ajuste de contas.

 

ej.png

 

Enquanto isso a candidatura de Enoque João, presidente da Casa de Moçambique, aparece como grande “surpresa das surpresas”. É que o concorrente tem residência fixa em Lisboa, não acompanhando, por conseguinte, “in-loco” o desenrolar do futebol moçambicano.

 

No princípio do ano Enoque João deu sinais de que queria ser presidente da FMF ao levar alguns presidentes de associações provinciais de futebol a Portugal, sem agenda clara e concreta do que pretendia deles.

 

Na última sexta-feira e às pressas foi dar à FMF para depositar a sua candidatura, a qual lhe foi devolvida na hora para correcção de vícios de irregularidades. Depois das correcções voltou segunda-feira à “Casa do Futebol” para proceder a entrega do expediente, proclamando-se assim concorrente à cadeira mais ambicionada na FMF.

 

Sobre as motivações da candidatura e o tipo de apoios confia só ele e mais ninguém pode responder, pois publicamente nada apresentou como seu manifesto. Mas tem dito por aí que os moçambicanos na diáspora são os únicos que podem alavancar o nosso futebol, porque não têm compromissos com ninguém! Será? A ver vamos.

 

Tanto a este como aos outros, não devemos brincar aos futebóis.

 

GIL CARVALHO

 

Fonte:Jornal Noticias

24.Jul.15

Jogos e campos

AMANHÃ

Estádio Nacional do Zimpeto

15.00 h – Desportivo-Chibuto

DOMINGO

Campo do Ferroviário da Beira

15.00 h – Fer. Beira-Maxaquene

 

Campo do Costa do Sol

15.00 h – Costa do Sol-Fer. Quelimane

 

Estádio da Machava

15.00 h – Fer. Maputo-Fer. Nacala

 

Estádio Municipal de Nampula

15.00 h – Fer. Nampula-1º Maio Quelimane

 

Campo do HCB de Songo

15.00 h – HCB-Liga Desportiva

 

Campo da Bela Vista

15.00 h – Desp. Nacala-ENH

 

Fonte:Jornal Noticias

23.Jul.15

“Gruveta” vulgariza “Estrela Vermelha”

bs 1.jpg

 

A ESCOLA Secundária Bonifácio Gruveta protagonizou o resultado mais desnivelado da segunda jornada da fase de apuramento para o Basket Show na cidade de Maputo, edição 2015, ao derrotar a “Estrela Vermelha” por 43-10.

 

Foi uma clara demostração de força perante uma “Estrela Vermelha” que, recorde-se, foi a primeira campeã desta competição, que teve início em 2007. A segunda ronda ficou igualmente marcada pela vitória tangencial da “Nelson Mandela” perante a “Avenida Eduardo Mondlane” por 36-32.

 

A “Armando Guebuza” pautou pela ausência no confronto que deveria ter travado com a “Zedequias Manganhela”.

 

A “Lhanguene” e a “Polana” deverão fazer um jogo de desforra como manda o regulamento, dado que empataram a 32 pontos. A “Heróis Moçambicanos” derrotou a “Noroeste II” por 26-18. A “Matola” bateu a “Aeroporto” por 29-18.

 

Em femininos, a “Matola” venceu a “Manyanga” por 18-05. A “Nelson Mandela” derrotou a “Força do Povo” por 15-03. A “Lhanguene” bateu a “Estrela Vermelha” por 26-12. A “Noroeste I” venceu o Colégio Midas por 30-12. A “Josina Machel” cilindrou a “São Dâmaso” por 27-10 e a “Malhazine” vulgarizou a “Kitabu” por 53-02.

 

Refira-se que em masculinos o apuramento está sendo disputado por 19 equipas, das quais 12 é que irão à fase final. Já em femininos concorrem 12 equipas para seis vagas disponíveis na fase final.

 

De salientar que em Nampula a competição já está em curso, sendo que este sábado arranca na cidade da Beira.

 

Fonte:Jornal Noticias

23.Jul.15

FMV lança “Sonho de África”

sonho de africa.gif

 

A FEDERAÇÃO Moçambicana de Voleibol (FMV) lançou, terça-feira, em Maputo, o projecto de massificação de voleibol denominado “Sonho de África”, que visa a formação dos futuros campeões de África.

 

 Este é um projecto que decorre em parceria com a Confederação Africana da modalidade (CAVB) e o seu lançamento foi testemunhado pelo ministro da juventude e Desportos, Alberto Nkutumula.

 

Trata-se de uma campanha rigorosa, já que as crianças serão seleccionadas a “dedo”, devendo estas cumprirem alguns requisitos, como são os casos da altura e peso, entre outros critérios, com vista a serem dotados de conhecimentos técnicos e tácticos apurados.

 

Numa primeira fase, o referido programa abarcará as cidades de Maputo, Chimoio e Nampula.

 

Na capital do país, são montados dos centro um na Escola Secundária Noroeste II, exclusivamente virado para o vólei de sala, e o da “Unidade 25” que serviráá para o vólei de praia.

 

O voleibolista Délcio Soares será o coordenador e terá como colaboradores Isidro Salazar (centro da sala-Noroeste II), Carlos Macamo (centro da praia-Unidade 25) e Manuel Diakos (centro de vólei de praia e sala em Chimoio). O responsável pelo centro de Nampula ainda está por indicar.

 

Como forma de dar mais sustento a esta iniciativa, a FMV procura parceiros que possam apoiar na melhoria de condições dos técnicos, que inicialmente deverão beneficiar de formação no estrangeiro; dos atletas (compra de equipamentos para os treinos, lanches e subsídio de transporte) e ainda para melhorar os recintos escolares referenciados para acolher o “Sonho de África”.

 

A FEDERAÇÃO Moçambicana de Voleibol (FMV) lançou, terça-feira, em Maputo, o projecto de massificação de voleibol denominado “Sonho de África”, que visa a formação dos futuros campeões de África.

 

 Este é um projecto que decorre em parceria com a Confederação Africana da modalidade (CAVB) e o seu lançamento foi testemunhado pelo ministro da juventude e Desportos, Alberto Nkutumula.

 

Trata-se de uma campanha rigorosa, já que as crianças serão seleccionadas a “dedo”, devendo estas cumprirem alguns requisitos, como são os casos da altura e peso, entre outros critérios, com vista a serem dotados de conhecimentos técnicos e tácticos apurados.

 

Numa primeira fase, o referido programa abarcará as cidades de Maputo, Chimoio e Nampula.

 

Na capital do país, são montados dos centro um na Escola Secundária Noroeste II, exclusivamente virado para o vólei de sala, e o da “Unidade 25” que serviráá para o vólei de praia.

 

O voleibolista Délcio Soares será o coordenador e terá como colaboradores Isidro Salazar (centro da sala-Noroeste II), Carlos Macamo (centro da praia-Unidade 25) e Manuel Diakos (centro de vólei de praia e sala em Chimoio). O responsável pelo centro de Nampula ainda está por indicar.

 

Como forma de dar mais sustento a esta iniciativa, a FMV procura parceiros que possam apoiar na melhoria de condições dos técnicos, que inicialmente deverão beneficiar de formação no estrangeiro; dos atletas (compra de equipamentos para os treinos, lanches e subsídio de transporte) e ainda para melhorar os recintos escolares referenciados para acolher o “Sonho de África”.

 

Fonte:Jornal Noticias

 

23.Jul.15

Benfica de Monapo virtual campeão

benfica do monapo.gif

 

O BENFICA de Monapo é virtual campeão provincial de futebol de Nampula, o “Nampulense”, a duas jornadas do término da prova. O Benfica alargou a vantagem na liderança, agora com 27 pontos, depois de o Conselho de Disciplina da Associação Provincial ter deliberado a seu favor no caso que envolveu os “encarnados” e a Liga Desportiva, também do Monapo, no jogo entre ambos e que foi manchado por distúrbios protagonizados pelos adeptos da segunda formação. A partida contava para a segunda jornada da segunda volta e não chegou ao fim. 

 

Quanto à jornada disputada no fim-de-semana, a quinta, importa referir que duas partidas terminaram empatadas sem abertura de contagem, nomeadamente Transalte de Nacala-a-Velha - Clube de Desportos de Onhipitti e Liga Desportiva de Monapo - Associação Desportiva de Nacala.

 

A contar para a mesma ronda, o Angoche Clube de Desportos e o Benfica de Nampula também empataram, mas com golos (2-2).

 

Com estes resultados o Benfica de Monapo mantém-se no comando, com 27 pontos, seguido da Liga Desportiva também do Monapo, com 22. O Angoche Clube de Desportos tem 17, os mesmos que a Associação Desportiva de Nacala, que segue na quarta posição. Benfica de Nampula soma 14, mais um ponto que a Transalte de Nacala-a-Velha. Depois lhe segue o Clube de Desportos de Onhipitti, com 11 pontos, e Casa Issufo FC é último, com apenas sete.

 

Já com as posições aparentemente definidas na “poule” de apuramento da região norte estão as formações do Benfica e da Liga Desportiva, ambos da vila autárquica do Monapo.

 

O Benfica de Monapo recebe na próxima jornada, a sexta e penúltima, a Associação Desportiva de Nacala. A Liga Desportiva de Monapo desloca-se à vila de Nacala-a-Velha para defrontar a Transalte local, o Angoche Clube de Desportos tem pela frente a Casa Issufo e, por último, o Clube de Desportos de Onhipitti mede forças com o Benfica de Nampula.

 

SPORTING FIRME NA LIDERANÇA

 

O Sporting da Beira continua firme no comando do Campeonato Provincial de Futebol de Sofala ao cilindrar no pretérito fim-de-semana a formação de Pipeline por 5-0, em jogo da 12.ª jornada da competição.

 

Assim, os comandados de Ivo Gonçalves passaram a somar 30 pontos, mais cinco que o Têxtil do Púnguè, que se encontra na segunda posição e que consentiu um empate a um golo diante do Ferroviário “B”.

 

Ainda a contar para mesma ronda, o Estrela Vermelha da Beira “humilhou” na sua casa as Águias do Dondo por 4-0, enquanto o Matchedje da Beira cilindrava o FC Nhamatanda por 6-0.

 

A prova continua, entretanto, a ser manchada por faltas de comparência.

 

Desta feita foi a Agri-sena de Marromeu que não se deslocou à Beira para defrontar o FC local.

 

TEXTÁFRICA CONTINUA SOB AMEAÇA DA UP

 

O Textáfrica de Chimoio está a comandar o Campeonato Provincial de Futebol em Manica, agora com dois pontos de vantagem sobre o seu adversário directo, a Universidade Pedagógica (38-36), a duas jornadas do término da prova. Quatro concorrentes estão a fazer todos os possíveis para chegar à “poule” de apuramento ao Moçambola-2016.

 

Para chegar ao trono, os “fabris” do planalto bateram o Desportivo de Manica por 3-1, enquanto a Universidade Pedagógica “entulhou” no seu reduto o FC 16 Craks por 5-0.

 

Neste fim-de-semana disputou-se a 16.ª jornada do Campeonato Provincial de Futebol de Manica, cuja competitividade tem estado a ser renhida, visto que as equipas que estão na corrida da “poule” estão cada vez mais transfiguradas.

 

Outras partidas forneceram o seguinte quadro de resultados: Matchedje, 1 - KACOL FC, 1, Atlético de Gôndola, 2 - Água Vumba de Manica, 0, e finalmente Choa FC, 1, - Pipeline da Maforga, 4.

 

Transcorrida que foi a 16.ª jornada, a classificação actual fica da seguinte maneira: Textáfrica na primeira posição, com 38 pontos, seguido da UP, com 36, Pipeline é o terceiro classificado, com 33 pontos, FC Água Vumba de Manica soma 27 pontos e é o quarto classificado, Atlético de Gondola tem 21 pontos e ocupa o quinto lugar, KACOL tem 20 na sexta posição, o Desportivo de Manica ocupa o sétimo lugar, com 18 pontos, o Choa FC do distrito de Báruè ocupa a oitava posição, com 13 pontos, o Matchedje é o nono classificado, com 11 pontos, e na cauda encontra-se o FC 16 Craks, com seis pontos.

 

“ESTUDANTES” E “LOCOMOTIVAS” COLADOS

 

A Universidade Pedagógica da Maxixe e o Ferroviário de Inhambane discutem no próximo fim-de-semana o título de campeão provincial de futebol. As duas equipas estão coladas no topo da classificação, ambas com 28 pontos.

 

No último fim-de-semana os “estudantes”, que somente precisam de um ponto para erguer o “canecão”, foram arrancar uma preciosa vitória em casa da aguerrida formação de Quissico FC por 2-1, enquanto o Ferroviário de Inhambane domava em casa os “leões” de Massinga por 1-0.

 

O Nova Aliança da Maxixe sucumbiu em casa diante do Temusa da Massinga por 3-0.

 

Para além do jogo do título envolvendo a UP da Maxixe e o Ferroviário de Inhambane, a próxima jornada terá ainda o apetecível Baleia FC de Vilankulo - Temusa da Massinga. A Nova Aliança encerra o certame deslocando-se ao reduto do Sporting da Massinga, que luta pela terceira  posição, enquanto Quissico já terminou o seu campeonato somando 13 pontos. Temusa tem 17 pontos, Sporting 15 e os “azuis e brancos” da Maxixe estão na cauda, com apenas três.

 

FERROVIÁRIO GOLEIA EM GAZA   

                                                                    

O Ferroviário de Xai-Xai obteve no pretérito final de semana, naquilo que foi a décima sexta jornada do Campeonato Provincial de Futebol de Gaza, a vitória mais expressiva, ao cilindrar o Patrice Lumumba por cinco bolas a zero e manter-se firme na liderança do certame.

 

Nas outras partidas desta competição a formação do Ferroviário de Mabalane não teve dificuldades de vencer no seu reduto a turma do 3 de Fevereiro de Xai-Xai por duas bolas sem resposta.

 

A Associação Desportiva de Chókwè (ADC), por sua vez, segunda classificada nesta prova, derrotou o vizinho Bilene por dois tentos sem concorrência, num embate em que os jovens da terra do arroz se bateram numa perspectiva de manter intactas as suas aspirações de participação na “poule” de apuramento regional sul para o Moçambola da próxima temporada.

 

O Estrela Vermelha de Gaza, que na presente temporada conheceu momentos meio turbulentos depois de ter conquistado o referido certame, obteve no seu ambiente uma vitória tangencial de duas bolas a uma.

 

Na outra partida ainda referente a esta jornada, o Clube de Chidenguele recebeu e derrotou a Associação Desportiva de Macuacua por uma bola a zero.

 

Quando faltam apenas duas jornadas para o término da competição, o Ferroviário de Xai-Xai vai à frente com 39 pontos, estando a Associação Desportiva de Chókwè na segunda posição, com 36, seguido da turma de Macuacua, com 32, Bilene, com 23, e na última posição o 3 de Fevereiro, com apenas oito pontos. 

 

MATCHEDJE MANTÉM-SE NO COMANDO

 

O Matchedje mantém-se líder isolado do Campeonato de Futebol da Cidade de Maputo, mas com uma vantagem mínima do Estrela Vermelha, seu rival, que continua no seu encalço concluída a 13.ª jornada do certame. Os “militares” bateram o Ferroviário “B” por 2-1, livrando-se da ameaça permanente dos “alaranjados”, que mesmo com a goleada infringida ao Vulcano (4-1) levam a desvantagem de um ponto em relação ao comandante. O Matchedje lidera com 30 pontos, enquanto Estrela soma 29 à frente dos “locomotivas”, detentores do terceiro lugar, com 22.

 

Enquanto isso, o 1.º de Maio e as Águias Especiais não foram para além do empate a um golo e continuam longe dos lugares cimeiros.

 

Por último, o jogo que devia colocar frente-a-frente o Ferroviário das Mahotas e a Académica não se realizou por falta de policiamento. Quem ficou de fora nesta ronda é a Academia Mano-Mano, devido ao número ímpar de participantes na prova.  

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Pág. 1/11