Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

26.Ago.14

FER. BEIRA, 2-HCB,1: Alta tensão e…reviravolta

FOI uma partida com duas histórias distintas. A primeira em que os visitantes, a equipa do HCB, entrou algo sem clarividência, deixando o jogo em poder dos donos da casa, mas a pouco e pouco foi ganhando terreno até que aos 10 minutos abriu o activo por intermédio de Payó.

 

 

Depois daí, foi uma verdadeira tensão porque o Ferroviário da Beira se organizou e foi à busca do golo de empate que, entretanto, não conseguiu até ao intervalo. Já na segunda parte, o jogo continuou a ser caracterizado por uma “caça” ao golo por parte dos “locomotivas” ante um adversário que jogava em contra-ataques não descurando, por isso a sua defensiva para conservar o 0-1 que tinha. Só que a segunda história estava por vir, pois nos últimos 10 minutos os beirenses deram cambalhota no resultado para 2-1, levando assim os três pontos em disputa.

 

 

 

O jogo iniciou-se, como dissemos, com uma pressão dos treinados de Lucas Bararijo sobre o seu adversário, muito em particular por ter ganho a intermédia onde Carlitos, Paíto, Reinildo e o “capitão” Maninho lutavam a todo o terreno para ganhar as bolas e alimentar o ataque onde Nelito e Mário criavam calafrios à defensiva visitante, mas sem lograrem os seus intentos. Só aos cinco minutos é que o HCB conseguiu “libertar-se” do sufoco e passou também a ameaçar, de quando em vez, a baliza do zimbabweano do Ferroviário da Beira, Willard. Seguidamente, numa jogada de contra-ataque, o central beirense Emídio fez falta sobre o atacante Fabrice e, chamado a cobrar, Payó fê-lo com mestria, não dando hipóteses ao guarda-redes local para 0-1.

 

Depois de 0-1 ao intervalo, o treinador do Ferroviário mexeu na equipa, fazendo entrar três jogadores no espaço de 10 minutos para os lugares de outros tantos, incluindo troca de um defensor por um meio campista na esperança de espevitar ainda mais o ataque.

 

 

Tal situação terá mudado o quadro do jogo, pois Mário, aos 40 minutos, aproveitou-se bem da desatenção defensiva e “comeu” o guardião Bruno que lhe tentou fazer a mancha empatando a partida. O pior ainda estava por vir, porque três minutos depois Caló cometeu uma falta sobre um contrário na área e o juiz assinalou a grande penalidade bem convertida por Mambucho para o gáudio dos beirenses.O juiz esteve bem, apesar de algumas reclamações de ambas as partes durante o jogo por pretensas faltas a favor do infractor.

 

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO: Estêvão Matsinhe, auxiliado por Teófilo Mungoi e Joaquim Meirinho. Afonso Xavier foi o quarto.

FER. BEIRA:Willard; Elísio, Mambucho, Emídio (Henry), Edson, Reinildo (Sankanie), Paito, Carlitos, Maninho, Nelito (Pitcho) e Mário.

HCB:Bruno; Gervásio, Mucuapel, Caló, Tony, Cambola, Babo, Payó, Fabrice (Macha), Jacob e Luís. Amarelos para Henry (Ferroviário); Caló e Macha

 

 ANTÓNIO JANEIRO

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias