Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

MÁRIO COLUNA (1935-2014): Um abalo irreparável para o futebol nacional

 

A MORTE de Mário Esteves Coluna, na terça-feira, em Maputo, deixou estupefactos os homens do futebol nacional, que choram o apagar de uma chama que adornou estádios e iluminou caminhos daqueles que em si se inspiraram para desenvolverem a modalidade.

 

Contactados pelo “Notícias”, muitos futebolistas, no activo e reformados, sublinham a dimensão do “Monstro Sagrado”, ao mesmo tempo que lamentam a partida de uma alma sempre inspiradora para seja qual for o actor do futebol nacional.

 

As reacções são várias, de futebolistas nacionais de várias gerações, que ao longo da vida ou conviveram ou inspiraram-se em Mário Coluna. Há também reacções do estrangeiro, de Portugal, onde o ex-jogador brilhou, e da FIFA, que reconhece o moçambicano como um dos 100 melhores futebolistas de sempre.

 

Ontem, o Governo decretou para amanhã, data do seu funeral, um dia de luto nacional em homenagem a este grande nome do desporto, cujos restos mortais serão sepultados no Cemitério de Lhanguene.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Futebol, país e mundo perderam grande ídolo - Jorge Matine, ex-futebolista e administrador-delegado do Notícias

Só posso lamentar a perda deste homem. É mais lamentável quando acontece pouco depois da morte de Eusébio, ou seja, em menos de dois meses perdemos duas maiores referências do nosso futebol.

 

O mundo, o futebol e o nosso país perderam uma grande referência, um ídolo. Coluna foi alguém que desde 1954 (ano que deixou o país rumo a Portugal) sempre se identificou com o país e colocou-se no patamar mais alto do futebol mundial, daí que onde quer que esteja foi sempre tratado por ‘Senhor’. Não foi por acaso que a FIFA o considera um dos 100 melhores futebolistas do século XX”.

 

Fonte:Jornal Noticias

PERDEMOS UM SER MUITO HUMANO – DIZ MIGUEL DOS SANTOS, TREINADOR DO MAHAFIL

É uma grande perda o desaparecimento físico de Mário Coluna. Dentre vários momentos marcantes passados com o ‘Monstro Sagrado’, recordo-me dos tempos em que foi o meu treinador no Desportivo de Maputo.

 

Era um homem aberto e sempre com vontade de ensinar. Foi-se um homem muito humano, é com muita mágoa que recebi a notícia da sua morte. Vai fazer falta ao país e ao mundo, pois espalhou o seu talento e humanismo em todo lado.”

 

Fonte:Jornal Noticias

É UMA PENA! –LAMENTA MARTINHO DE ALMEIDA, EX-JOGADOR E TREINADOR

Perdi um colega, amigo pessoal e da família. Mário Coluna visitava-me sempre, não acabava dois meses sem escalar a minha residência, é penoso. Perdemos uma pessoa célebre, mas temos de nos conformar, pois a morte é também um bom descanso.

 

Mau grado que essa morte tenha acontecido tão cedo do que era de esperar, guardo muitas recordações deste ‘monstro’.”

 

 

Fonte:Jornal Noticias

MAIS DO QUE ATLETA – SEGUNDO CHIQUINHO CONDE, TÉCNICO DO MAXAQUENE

Ele foi um símbolo do futebol mundial, foi uma pessoa muito solidária e educada, daí que tenha sido escolhido como um dos 100 melhores jogadores de sempre, o que naturalmente nos enche de orgulho. Recordo-me que antes do CAN-96 fomos estagiar no Brasil na academia pertencente à federação daquele país, tudo isso graças à simpatia que Coluna granjeia no mundo.

 

Abriu a porta para mim e outros moçambicanosque se evidenciaram em Portugal. Os meus pêsames à família.”

 

 

Fonte:Jornal Noticias

HOMEM CARISMÁTICO – CONSIDERA ORLANDO CONDE, EX-JOGADOR

Falar de Mário Coluna é falar de um homem que sempre dignificou o desporto moçambicano. Ele era um homem de convicções muito fortes.

 

Tive a oportunidade de conviver com ele aquando da minha integração na Selecção Nacional, na altura eu era jogador do Ferroviário da Beira. Aí aprendi muita coisa com ele sobre a vida profissional e social.”

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

DEU MUITO AO PAÍS – TONY GRAVATA, PRESIDENTE DO SINDICATO DOS JOGADORES

Não é comum uma pessoa depois do sucesso fora de portas ter a vontade de voltar ao seu país para dar uma ajuda como aquela que deu Mário Coluna ao nosso futebol. Foi treinador, seleccionador e presidente da Federação, sendo que em todo o lugar onde passou deixou marcas.

 

Inspirou-nos em todos os sentidos, por isso deixa um enorme vazio.”

 

Fonte:Jornal Noticias

PEGOU NA BANDEIRA E VEIO A MOÇAMBIQUE –FERNANDO SUMBANA, MINISTRO DA JUVENTUDE E DESPORTOS

Mário Coluna não é só uma referência de Moçambique, é uma figura de dimensão mundial. Após a independência, pegou na bandeira, veio para Moçambique para ajudar o país e o desporto em particular. Foi treinador, fez bom trabalho nos clubes e como dirigente, em especial como presidente da federação, ajudando a abrir as portas de Moçambique ao mundo.”

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

A SUA VIDA MARCOU-ME BASTANTE –RUI ÉVORA, EX-JOGADOR

Mário Coluna marcou-se bastante, não só por ter sido atleta, mas também pelo facto de ter sido meu treinador na selecção nacional. Aliás, estreei-me nos ‘Mambas’ sob comando dele e foi ele quem, pela primeira vez, deu-me a braçadeira de capitão. É marcante e nunca me esquecerei desse momento.”

 

QUE CONSTERNAÇÃO! RIQUITO, EX-JOGADOR

 

“Acabámos de assistir a uma perda irreparável, é um momento triste e de grande consternação. É uma figura emblemática que o país e o mundo perdem. Não há muitas palavras para caracterizar uma enorme perda.”

 

 

Fonte:Jornal Noticias

PARTILHEI MUITA COISA COM ELE –MIGUEL CHAU, TREINADOR

Foi um incansável desportista que muito deu ao nosso futebol, assim como ao futebol mundial. Dividi muitos momentos marcantes com Coluna, sobretudo quando eu era seu adjunto no Ferroviário de Maputo. Ensinou-me muito.

 

Tinha conhecimento profundo do futebol. É uma grande perda de uma figura que no país até alguns aproveitaram do seu mérito para tirar alguns dividendos em benefício próprio. Só tenho a endereçar as minhas mais sentidas condolências à família enlutada.”

 

 

Fonte:Jornal Noticias

MOMENTO SOMBRIO PARA OS AFRICANOS –AUGUSTO MATINE, SECRETÁRIO TÉCNICO DA FMF

É difícil caracterizar isso (a morte de Coluna), mas a verdade é que estas mortes deixam vazios enormes. Coluna era a minha maior referência como futebolista, foi ele quem me deu a sua camisola quando cheguei ao Benfica para eu ser o seu herdeiro, assim como na selecção de Portugal.

 

São marcos que registo como a minha maior alegria. Coluna era um líder que não se impunha pelos gestos, pelas palavras, mas sim pelos feitos.

 

Soube liderar em qualquer lugar por onde passou. É um monstro verdadeiramente sagrado e provou isso em todas as situações. Era reconhecido inclusive pelos adversários e pelos árbitros, é uma enorme figura.”

 

 

Fonte:Jornal Noticias

É ANGUSTIANTE! –CARLOS DE SOUSA (DR. CAZÉ), VICE-MINISTRO DA JUVENTUDE E DESPORTOS

É angustiante perder uma figura desta dimensão, Mário deixa um enorme vazio à família desportiva mundial e, acima de tudo, à moçambicana. Os feitos de Coluna são uma lição para todas as gerações.”

 

Foi-se um grande homem Gabito, jogador do Maxaquene

 

A morte de Coluna deixa um enorme vazio para o desporto nacional e internacional. Foi-se um grande homem, pessoa dedicada e muito profissional.”

 

Estará sempre connosco Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica de Portugal

 

Não é fácil despedirmo-nos de alguém a quem a vida já consagrou entre os maiores. Alguém cujo percurso de vida é único e cujo legado irá perdurar muito para além dele. Dizem que quando nascemos, nascemos todos iguais. Mentira! Coluna nasceu diferente, para melhor, para bem melhor.”

 

 

Fonte:Jornal Noticias