Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Ferroviário de Pemba não de Mocímboa da Praia

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5410181684637216210" />
O PRESIDENTE da Liga ficou bastante agastado com informações postas a circular segundo as quais o Ferroviário de Pemba vai jogar na Mocímboa da Praia.

Não gostou que lhe perguntássemos sobre essa possibilidade. Respondeu com algum autoritarismo: “Afinal o Ferroviário que se qualificou para o Moçambola é de Pemba ou da Mocímboa da Praia?”.

Ficamos boquiabertos. Não tivemos resposta, mas aqui fica o alerta. Simango Júnior estará aí em Pemba dentro em breve que o coloquem todas as possibilidades, mesmo a de irem jogar na Mocímboa, porque essa já está reprovada!

Porém, um pouco mais calmo, foi dizendo “é com muita pena caso isso venha a acontecer. O povo tem o direito de assistir os jogos do Moçambola no seu espaço. Conquistou com mérito esse direito. Lamentamos que isso seja assim. Agendei uma deslocação para de perto aperceber-me dos passos que se devem dar para se saber se realmente se vai jogar ou não em Pemba”.

Simango prosseguiu: “A nossa vontade era que o Ferroviário de Pemba jogasse no seu terreno. Jogar fora contraria os nossos objectivos que são de levar a prova a todo o país. Pela primeira vez, este ano vamos jogar num distrito, no Songo. Por isso a nossa vontade é que se jogue em Pemba e num campo relvado como está preceituado”.

A-propósito da possibilidade do Ferroviário jogar na Mocímboa da Praia, Simango Júnior esclareceu: “Temos que discutir se o Ferroviário é da Mocímboa da Praia ou de Pemba. Por isso, ou joga em Pemba ou em Nampula como já o fez”.

Em relação ao Vilankulos, disse que “estamos a fazer um levantamento. Desloca-se uma equipa da Liga para verificar as condições de infra-estruturas e logísticas existentes. Em termos de transporte, acho que as Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) têm uma avioneta que vai para lá. Vamos avaliar e depois deixaremos as recomendações necessárias a serem seguidas”.

Esta mensagem serve também para o representante da Beira, que nos parece não ter muitos problemas.

Ferroviário de Pemba não de Mocímboa da Praia

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5410181684637216210" />
O PRESIDENTE da Liga ficou bastante agastado com informações postas a circular segundo as quais o Ferroviário de Pemba vai jogar na Mocímboa da Praia.

Não gostou que lhe perguntássemos sobre essa possibilidade. Respondeu com algum autoritarismo: “Afinal o Ferroviário que se qualificou para o Moçambola é de Pemba ou da Mocímboa da Praia?”.

Ficamos boquiabertos. Não tivemos resposta, mas aqui fica o alerta. Simango Júnior estará aí em Pemba dentro em breve que o coloquem todas as possibilidades, mesmo a de irem jogar na Mocímboa, porque essa já está reprovada!

Porém, um pouco mais calmo, foi dizendo “é com muita pena caso isso venha a acontecer. O povo tem o direito de assistir os jogos do Moçambola no seu espaço. Conquistou com mérito esse direito. Lamentamos que isso seja assim. Agendei uma deslocação para de perto aperceber-me dos passos que se devem dar para se saber se realmente se vai jogar ou não em Pemba”.

Simango prosseguiu: “A nossa vontade era que o Ferroviário de Pemba jogasse no seu terreno. Jogar fora contraria os nossos objectivos que são de levar a prova a todo o país. Pela primeira vez, este ano vamos jogar num distrito, no Songo. Por isso a nossa vontade é que se jogue em Pemba e num campo relvado como está preceituado”.

A-propósito da possibilidade do Ferroviário jogar na Mocímboa da Praia, Simango Júnior esclareceu: “Temos que discutir se o Ferroviário é da Mocímboa da Praia ou de Pemba. Por isso, ou joga em Pemba ou em Nampula como já o fez”.

Em relação ao Vilankulos, disse que “estamos a fazer um levantamento. Desloca-se uma equipa da Liga para verificar as condições de infra-estruturas e logísticas existentes. Em termos de transporte, acho que as Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) têm uma avioneta que vai para lá. Vamos avaliar e depois deixaremos as recomendações necessárias a serem seguidas”.

Esta mensagem serve também para o representante da Beira, que nos parece não ter muitos problemas.

“Mambas” jogam na BO

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5410174519417913906" />

A SELECÇÃO Nacional de Futebol vai brindar os reclusos da Cadeia de Máxima Segurança da Machava, vulgo BO, com futebol de primeira no próximo dia 9 de Dezembro, quando defrontar a equipa mista daquele recinto prisional e da Cadeia Central apelidada por “Mambas” da Machava.

Este jogo marcará o fim do intercâmbio desportivo relançado este ano que permitiu que várias equipas do Moçambola defrontassem as selecções daqueles dois recintos prisionais, casos do Maxaquene, Ferroviário, Costa do Sol, Liga Muçulmana, Atlético Muçulmano, Matchedje e HCB de Songo.

A partida marcará igualmente o encerramento da época desportiva naquele recinto prisional e na Cadeia Central da Machava, razão pela qual a organização está a preparar um ambiente festivo na recepção aos “Mambas” para brindar os reclusos.

Para este encontro, os “Mambas” da Machava contarão com o reforço de dois antigos jogadores que se notabilizaram na Selecção Nacional, nomeadamente o guarda-redes Rui Évora e Calton Banze, segundo Edson Eusébio, um dos principais membros da organização.

Entretanto, a selecção da BO recebeu ontem, segunda-feira, a equipa de árbitros do Moçambola, para mais um jogo visando o convívio com os reclusos. Na sexta-feira próxima, será a vez da equipa da Universidade de São Tomás defrontar a selecção daquele recinto prisional.

De salientar que os “Mambas” da Machava fizeram a primeira vítima terça-feira da semana passada. Trata-se da Selecção da Universidade Eduardo Mondlane (UEM), que sucumbiu por 2-1, depois de estar a vencer na primeira parte. Esta é a primeira vitória dos reclusos desde que iniciou o intercâmbio. Aliás, foi necessária a união de forças entre as selecções da Cadeia Central e BO para lograr este feito, sendo que nenhuma das duas equipas conseguiu vencer sequer uma das várias formações que visitaram este ano àqueles recintos prisionais.

A BO foi a mais visitada e consequentemente a equipa que sofreu mais derrotas. Perdeu com o Maxaquene (2-1), Costa do Sol (6-1), Liga Muçulmana (4-1), Ferroviário (2-0) e Atlético Muçulmano (3-1). Por seu turno, a Cadeia Central rendeu-se perante a Liga Muçulmana (4-0), Ferroviário (3-1), Matchedje (3-0) e HCB (4-1).

Recordar que cada tento registado pelas selecções de reclusos corresponde a um dia de visita extra. Esta é a forma de premiação encontrada pela organização para a moralização das duas equipas, no âmbito da inserção social do recluso.

“Mambas” jogam na BO

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5410174519417913906" />

A SELECÇÃO Nacional de Futebol vai brindar os reclusos da Cadeia de Máxima Segurança da Machava, vulgo BO, com futebol de primeira no próximo dia 9 de Dezembro, quando defrontar a equipa mista daquele recinto prisional e da Cadeia Central apelidada por “Mambas” da Machava.

Este jogo marcará o fim do intercâmbio desportivo relançado este ano que permitiu que várias equipas do Moçambola defrontassem as selecções daqueles dois recintos prisionais, casos do Maxaquene, Ferroviário, Costa do Sol, Liga Muçulmana, Atlético Muçulmano, Matchedje e HCB de Songo.

A partida marcará igualmente o encerramento da época desportiva naquele recinto prisional e na Cadeia Central da Machava, razão pela qual a organização está a preparar um ambiente festivo na recepção aos “Mambas” para brindar os reclusos.

Para este encontro, os “Mambas” da Machava contarão com o reforço de dois antigos jogadores que se notabilizaram na Selecção Nacional, nomeadamente o guarda-redes Rui Évora e Calton Banze, segundo Edson Eusébio, um dos principais membros da organização.

Entretanto, a selecção da BO recebeu ontem, segunda-feira, a equipa de árbitros do Moçambola, para mais um jogo visando o convívio com os reclusos. Na sexta-feira próxima, será a vez da equipa da Universidade de São Tomás defrontar a selecção daquele recinto prisional.

De salientar que os “Mambas” da Machava fizeram a primeira vítima terça-feira da semana passada. Trata-se da Selecção da Universidade Eduardo Mondlane (UEM), que sucumbiu por 2-1, depois de estar a vencer na primeira parte. Esta é a primeira vitória dos reclusos desde que iniciou o intercâmbio. Aliás, foi necessária a união de forças entre as selecções da Cadeia Central e BO para lograr este feito, sendo que nenhuma das duas equipas conseguiu vencer sequer uma das várias formações que visitaram este ano àqueles recintos prisionais.

A BO foi a mais visitada e consequentemente a equipa que sofreu mais derrotas. Perdeu com o Maxaquene (2-1), Costa do Sol (6-1), Liga Muçulmana (4-1), Ferroviário (2-0) e Atlético Muçulmano (3-1). Por seu turno, a Cadeia Central rendeu-se perante a Liga Muçulmana (4-0), Ferroviário (3-1), Matchedje (3-0) e HCB (4-1).

Recordar que cada tento registado pelas selecções de reclusos corresponde a um dia de visita extra. Esta é a forma de premiação encontrada pela organização para a moralização das duas equipas, no âmbito da inserção social do recluso.

Mini-olimpíada abre férias desportivas

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5410172784916546482" />
UMA mini-olimpíada cultural, desportiva e recreativa, movimentando simultaneamente mais de 500 participantes, entre crianças, adolescentes e jovens de todos os distritos municipais da capital do país será o pólo das actividades programadas para esta tarde, no campo do Cape-Cape, no Chamanculo, marcando a abertura da quinta edição do programa “Férias Desportivas”, uma iniciativa da Direcção da Juventude e Desportos da Cidade de Maputo.

Este programa terá um envolvimento de cerca de 37 mil pessoas, protagonizando, por um lado, a 22ª edição do Torneio Bebec e, por outro, a criação e funcionamento dos Centros de Férias Desportivas.

Todo este amplo movimento visa, acima de tudo, preencher a pequenada nesta altura em que se encontra em gozo de férias escolares, proporcionando-lhe um ambiente são.

Coincidindo, hoje, com o 1 de Dezembro, Dia Mundial Contra o SIDA, a cerimónia contará com a presença da Governadora da cidade de Maputo, Rosa da Silva.

Mini-olimpíada abre férias desportivas

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5410172784916546482" />
UMA mini-olimpíada cultural, desportiva e recreativa, movimentando simultaneamente mais de 500 participantes, entre crianças, adolescentes e jovens de todos os distritos municipais da capital do país será o pólo das actividades programadas para esta tarde, no campo do Cape-Cape, no Chamanculo, marcando a abertura da quinta edição do programa “Férias Desportivas”, uma iniciativa da Direcção da Juventude e Desportos da Cidade de Maputo.

Este programa terá um envolvimento de cerca de 37 mil pessoas, protagonizando, por um lado, a 22ª edição do Torneio Bebec e, por outro, a criação e funcionamento dos Centros de Férias Desportivas.

Todo este amplo movimento visa, acima de tudo, preencher a pequenada nesta altura em que se encontra em gozo de férias escolares, proporcionando-lhe um ambiente são.

Coincidindo, hoje, com o 1 de Dezembro, Dia Mundial Contra o SIDA, a cerimónia contará com a presença da Governadora da cidade de Maputo, Rosa da Silva.

TPA vence concurso para transmissão do CAN

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5410171418978707986" />
A TELEVISÃO Pública de Angola (TPA) venceu recentemente o concurso internacional para a transmissão em directo dos jogos do Campeonato Africano das Nações, CAN Angola-2010.

Intervindo numa sessão extraordinária da Assembleia Nacional, destinada a inteirar-se dos preparativos para o CAN-2010, a realizar-se em quatro províncias de Angola de 10 a 31 de Janeiro, o ministro disse que todas as condições estão criadas.

Informou que a TPA detém o direito de transmissão e os outros órgãos ou agências deverão recorrer à televisão angolana para o efeito.

O ministro informou que todos os estádios estão equipados com meios modernos para garantir uma boa transmissão quer televisiva ou radiofónica dos jogos.

O CAN-2010 decorrerá nas províncias de Luanda, Benguela, Cabinda e Huíla.

TPA vence concurso para transmissão do CAN

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5410171418978707986" />
A TELEVISÃO Pública de Angola (TPA) venceu recentemente o concurso internacional para a transmissão em directo dos jogos do Campeonato Africano das Nações, CAN Angola-2010.

Intervindo numa sessão extraordinária da Assembleia Nacional, destinada a inteirar-se dos preparativos para o CAN-2010, a realizar-se em quatro províncias de Angola de 10 a 31 de Janeiro, o ministro disse que todas as condições estão criadas.

Informou que a TPA detém o direito de transmissão e os outros órgãos ou agências deverão recorrer à televisão angolana para o efeito.

O ministro informou que todos os estádios estão equipados com meios modernos para garantir uma boa transmissão quer televisiva ou radiofónica dos jogos.

O CAN-2010 decorrerá nas províncias de Luanda, Benguela, Cabinda e Huíla.

Um minuto de silêncio em memória de Domingos Lino

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5410166354449991618" />
Antes dos embates do “play-off” das meias-finais da Liga Nacional de Basquetebol, foi observado um minuto de silêncio em memória de Domingos Coutinho Lino, ex-presidente da comissão de juízes da Cidade de Maputo, que perdeu a vida segunda-feira, vítima de doença.

Lino, que à data da sua morte era um dos responsáveis pela escala dos árbitros que dirigem jogos da Liga Nacional de Basquetebol, foi uma das pessoas que dinamizaram a arbitragem nacional.

Domingos Lino, licenciado em economia pela Universidade Eduardo Mondlane (UEM) e quadro sénior do Ministério da Defesa, dirigiu, ano passado, a final da Liga Nacional de Basquetebol ao lado dos árbitros Marques da Conceição Abdala e Artur Castro Bandeira.

Em 2005, Domingos Lino foi juiz-acompanhante da selecção nacional de basquetebol sénior masculina na XXIII edição do “Afrobasket” da categoria, prova que teve lugar na Argélia.

Em 2006, ao lado de Abreu João e Artur Bandeira apitou a final do “nacional” de femininos.

Um minuto de silêncio em memória de Domingos Lino

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5410166354449991618" />
Antes dos embates do “play-off” das meias-finais da Liga Nacional de Basquetebol, foi observado um minuto de silêncio em memória de Domingos Coutinho Lino, ex-presidente da comissão de juízes da Cidade de Maputo, que perdeu a vida segunda-feira, vítima de doença.

Lino, que à data da sua morte era um dos responsáveis pela escala dos árbitros que dirigem jogos da Liga Nacional de Basquetebol, foi uma das pessoas que dinamizaram a arbitragem nacional.

Domingos Lino, licenciado em economia pela Universidade Eduardo Mondlane (UEM) e quadro sénior do Ministério da Defesa, dirigiu, ano passado, a final da Liga Nacional de Basquetebol ao lado dos árbitros Marques da Conceição Abdala e Artur Castro Bandeira.

Em 2005, Domingos Lino foi juiz-acompanhante da selecção nacional de basquetebol sénior masculina na XXIII edição do “Afrobasket” da categoria, prova que teve lugar na Argélia.

Em 2006, ao lado de Abreu João e Artur Bandeira apitou a final do “nacional” de femininos.

Pág. 20/20