Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

COM os olhos postos na qualificação para a fase final, facto que vai agora tentar pela quinta vez consecutiva, o Ferroviário disputa a partir de hoje

COM os olhos postos na qualificação para a fase final, facto que vai agora tentar pela quinta vez consecutiva, o Ferroviário disputa a partir de hoje, em Harare, as eliminatórias da Zona VI da Taça dos Campeões de África em Basquetebol de Seniores Masculinos, numa competição que até ao dia 14 reunirá na capital zimbabweana oito formações em representação de diversos países da região austral do continente.

Basquetebol: “locomotivas” na final da Liga Nacional
Tetracampeões nacionais e agora líderes, “ex-aequo” com o Desportivo, da fase regular da Liga Nacional de Basquetebol Vodacom, os “locomotivas”, que se encontram no “teatro das operações” desde ontem, viajaram com todo o seu esquadrão e com a forte convicção de superar os obstáculos que irão enfrentar, nomeadamente os representantes de Angola, país que detém a hegemonia continental no capítulo da bola-ao-cesto.

Para a fase final, a decorrer entre os dias 11 e 20 de Dezembro, em Kigali, Ruanda, apuram-se duas equipas e, em Harare, para além do Ferroviário, encontram-se o 1º de Agosto, Petro de Luanda e ASA, de Angola, dois representantes do Zimbabwe, um da África do Sul e outro da Zâmbia.

Segundo projecções iniciais, o nosso país devia contar também com a participação do Maxaquene, na qualidade de vice-campeão nacional, mas este, na hora de decidir pelo embarque, anunciou a sua desistência.

A participação moçambicana nas fases finais da Taça dos Campeões de África em Seniores Masculinos tem sido bastante rara, após o título conquistado pelo Maxaquene, em 1994, pois os nossos representantes são afastados pelos angolanos na etapa zonal. O último bafejado pela sorte foi o Ferroviário da Beira, que, após ocupar o terceiro lugar, atrás do 1º de Agosto e do Petro de Luanda, numa competição havida em Maputo, foi repescado para a etapa crucial, realizada em Angola.

Já em femininos, o cenário é outro. Para além do Maxaquene e da Académica, o Desportivo é bicampeão (2007 e 2008), estando agora a preparar-se para defender o título, numa prova em que tomará parte juntamente com A Politécnica, a partir da próxima semana, em Cotonou, capital do Benin.

COM os olhos postos na qualificação para a fase final, facto que vai agora tentar pela quinta vez consecutiva, o Ferroviário disputa a partir de hoje

COM os olhos postos na qualificação para a fase final, facto que vai agora tentar pela quinta vez consecutiva, o Ferroviário disputa a partir de hoje, em Harare, as eliminatórias da Zona VI da Taça dos Campeões de África em Basquetebol de Seniores Masculinos, numa competição que até ao dia 14 reunirá na capital zimbabweana oito formações em representação de diversos países da região austral do continente.

Basquetebol: “locomotivas” na final da Liga Nacional
Tetracampeões nacionais e agora líderes, “ex-aequo” com o Desportivo, da fase regular da Liga Nacional de Basquetebol Vodacom, os “locomotivas”, que se encontram no “teatro das operações” desde ontem, viajaram com todo o seu esquadrão e com a forte convicção de superar os obstáculos que irão enfrentar, nomeadamente os representantes de Angola, país que detém a hegemonia continental no capítulo da bola-ao-cesto.

Para a fase final, a decorrer entre os dias 11 e 20 de Dezembro, em Kigali, Ruanda, apuram-se duas equipas e, em Harare, para além do Ferroviário, encontram-se o 1º de Agosto, Petro de Luanda e ASA, de Angola, dois representantes do Zimbabwe, um da África do Sul e outro da Zâmbia.

Segundo projecções iniciais, o nosso país devia contar também com a participação do Maxaquene, na qualidade de vice-campeão nacional, mas este, na hora de decidir pelo embarque, anunciou a sua desistência.

A participação moçambicana nas fases finais da Taça dos Campeões de África em Seniores Masculinos tem sido bastante rara, após o título conquistado pelo Maxaquene, em 1994, pois os nossos representantes são afastados pelos angolanos na etapa zonal. O último bafejado pela sorte foi o Ferroviário da Beira, que, após ocupar o terceiro lugar, atrás do 1º de Agosto e do Petro de Luanda, numa competição havida em Maputo, foi repescado para a etapa crucial, realizada em Angola.

Já em femininos, o cenário é outro. Para além do Maxaquene e da Académica, o Desportivo é bicampeão (2007 e 2008), estando agora a preparar-se para defender o título, numa prova em que tomará parte juntamente com A Politécnica, a partir da próxima semana, em Cotonou, capital do Benin.

MOÇAMBOLA-2009 - Ambiente efervescente à volta da última jornada

O MOÇAMBOLA-2009 termina domingo. Nesse dia será conhecido o vencedor (campeão nacional) e as equipas que nele permanecerão e as restantes duas que vão acompanhar o Ferroviário de Nacala para o escalão secundário.

imagem corporativa do moçambola
Os olhos de todos estão, em primeiro lugar, postos na luta pelo título, uma vez que até ao momento ainda não se conhece o campeão, estando o Ferroviário e o Desportivo, ambos da capital do país, nessa luta, com algum ascendente para os “locomotivas”, que apenas precisarão de um empate para repetirem a proeza do ano passado. Mas lá na cauda, trava-se outro despique interessante: o da sobrevivência.

São no total cinco equipas nessa peleja, nomeadamente o Textáfrica, Atlético Muçulmano, ambos com 30 pontos; Chingale, FC Lichinga e Ferroviário de Nampula com 28 cada. Pelo que os preparativos para esta derradeira ronda não deixam ninguém sossegado e cada um luta pela salvação.

Para que esta ronda seja devidamente acompanhada, a Liga Moçambicana de Futebol agendou os jogos menos importantes para sábado e os mais aliciantes e decisivos para domingo. Sendo assim, o Ferroviário-Desportivo, que decide o título, será o único no domingo na cidade de Maputo, estando os restantes dois, Liga Muçulmana-Matchedje e Costa do Sol-Maxaquene, antecipados para sábado.

FC Lichinga-Atlético, Ferroviário de Nacala-HCB, Ferroviário da Beira-Textáfrica e Chingale-Ferroviário de Nampula serão no domingo. Entretanto, lancemos um olhar sobre o que está a acontecer com os que lutam pelo troféu, que ontem retomaram os trabalhos já com a integração dos jogadores que estiveram ao serviço da Selecção Nacional no Torneio da COSAFA, terminado domingo no Zimbabwe.

MOÇAMBOLA-2009 - Ambiente efervescente à volta da última jornada

O MOÇAMBOLA-2009 termina domingo. Nesse dia será conhecido o vencedor (campeão nacional) e as equipas que nele permanecerão e as restantes duas que vão acompanhar o Ferroviário de Nacala para o escalão secundário.

imagem corporativa do moçambola
Os olhos de todos estão, em primeiro lugar, postos na luta pelo título, uma vez que até ao momento ainda não se conhece o campeão, estando o Ferroviário e o Desportivo, ambos da capital do país, nessa luta, com algum ascendente para os “locomotivas”, que apenas precisarão de um empate para repetirem a proeza do ano passado. Mas lá na cauda, trava-se outro despique interessante: o da sobrevivência.

São no total cinco equipas nessa peleja, nomeadamente o Textáfrica, Atlético Muçulmano, ambos com 30 pontos; Chingale, FC Lichinga e Ferroviário de Nampula com 28 cada. Pelo que os preparativos para esta derradeira ronda não deixam ninguém sossegado e cada um luta pela salvação.

Para que esta ronda seja devidamente acompanhada, a Liga Moçambicana de Futebol agendou os jogos menos importantes para sábado e os mais aliciantes e decisivos para domingo. Sendo assim, o Ferroviário-Desportivo, que decide o título, será o único no domingo na cidade de Maputo, estando os restantes dois, Liga Muçulmana-Matchedje e Costa do Sol-Maxaquene, antecipados para sábado.

FC Lichinga-Atlético, Ferroviário de Nacala-HCB, Ferroviário da Beira-Textáfrica e Chingale-Ferroviário de Nampula serão no domingo. Entretanto, lancemos um olhar sobre o que está a acontecer com os que lutam pelo troféu, que ontem retomaram os trabalhos já com a integração dos jogadores que estiveram ao serviço da Selecção Nacional no Torneio da COSAFA, terminado domingo no Zimbabwe.

MOÇAMBOLA-2009 - Ferroviário carrega baterias em silêncio

O FERROVIÁRIO de Maputo adoptou a política de silêncio enquanto carrega baterias para o embate decisivo do próximo domingo, no Estádio da Machava, com o rival Desportivo.

Treino do Ferroviário de Maputo (J. Capela).
Os “locomotivas” querem manter um discurso linear e que não deturpe aquilo que é a sua estratégia para o mais aguardado embate que decidirá o campeão da presente edição do Moçambola. Chiquinho Conde não aceitou ceder qualquer declaração em relação à preparação da equipa e perspectivar o desafio de domingo na sessão de treino de ontem, reiterando que tudo o que diz respeito ao encontro com os “alvi-negros” será abordado esta manhã numa conferência de Imprensa que será orientada pela direcção do clube, tendo como pano de fundo o lançamento do jogo.

Aliás, é compreensível que o Ferroviário não queira deitar os seus trunfos para este jogo em mãos alheias, assim como o seu adversário. Aliás, o provérbio português é claro: “o segredo é a alma do negócio”. E é isto que implicitamente ficou nas pequenas declarações de Chiquinho Conde à nossa Reportagem antes do treino de ontem, no campo do Ferroviário da Baixa.

INTENSIDADE E VELOCIDADE

Foi visível a preocupação de Chiquinho Conde em dotar a equipa de maior celeridade na abordagem do jogo, perfeição na execução do passe e frieza no momento de concretização. Face à importância deste jogo, o Ferroviário apresentou-se ontem com todo o seu “staff” e, da equipa usual, nenhuma ausência foi registada, sendo que todos os jogadores que integraram a Selecção Nacional no Torneio da COSAFA, no Zimbabwe, estiveram igualmente presentes, casos do guarda-redes Pinto, Danito Parruque, Momed Hagy, Whisky, Luís e Jerry.

Tudo ficou claro que não há nenhuma baixa na equipa principal, sendo que o guarda-redes Mahomed, Maurício, Tony Gravata, Jotamo, Butana, Artur Manhiça, Faife, Fredy, Mendes, Tchaka, Jair, Joca, Dário, Zabula também estiveram em acção.

O Ferroviário não terá ficado muito afectado com a paragem do Moçambola, uma vez que participou num torneio na Suazilândia, a convite de equipas locais, nomeadamente o Eleven Men e Mbambane Highlanders, às quais venceu por 5-1 e 1-0, respectivamente.

O torneio, que serviu para a inauguração de um pequeno estádio em Manzini, foi importante para os “locomotivas” manterem o ritmo competitivo, para além do facto de parte dos seus jogadores preponderantes terem participado no Torneio da COSAFA.

MOÇAMBOLA-2009 - Ferroviário carrega baterias em silêncio

O FERROVIÁRIO de Maputo adoptou a política de silêncio enquanto carrega baterias para o embate decisivo do próximo domingo, no Estádio da Machava, com o rival Desportivo.

Treino do Ferroviário de Maputo (J. Capela).
Os “locomotivas” querem manter um discurso linear e que não deturpe aquilo que é a sua estratégia para o mais aguardado embate que decidirá o campeão da presente edição do Moçambola. Chiquinho Conde não aceitou ceder qualquer declaração em relação à preparação da equipa e perspectivar o desafio de domingo na sessão de treino de ontem, reiterando que tudo o que diz respeito ao encontro com os “alvi-negros” será abordado esta manhã numa conferência de Imprensa que será orientada pela direcção do clube, tendo como pano de fundo o lançamento do jogo.

Aliás, é compreensível que o Ferroviário não queira deitar os seus trunfos para este jogo em mãos alheias, assim como o seu adversário. Aliás, o provérbio português é claro: “o segredo é a alma do negócio”. E é isto que implicitamente ficou nas pequenas declarações de Chiquinho Conde à nossa Reportagem antes do treino de ontem, no campo do Ferroviário da Baixa.

INTENSIDADE E VELOCIDADE

Foi visível a preocupação de Chiquinho Conde em dotar a equipa de maior celeridade na abordagem do jogo, perfeição na execução do passe e frieza no momento de concretização. Face à importância deste jogo, o Ferroviário apresentou-se ontem com todo o seu “staff” e, da equipa usual, nenhuma ausência foi registada, sendo que todos os jogadores que integraram a Selecção Nacional no Torneio da COSAFA, no Zimbabwe, estiveram igualmente presentes, casos do guarda-redes Pinto, Danito Parruque, Momed Hagy, Whisky, Luís e Jerry.

Tudo ficou claro que não há nenhuma baixa na equipa principal, sendo que o guarda-redes Mahomed, Maurício, Tony Gravata, Jotamo, Butana, Artur Manhiça, Faife, Fredy, Mendes, Tchaka, Jair, Joca, Dário, Zabula também estiveram em acção.

O Ferroviário não terá ficado muito afectado com a paragem do Moçambola, uma vez que participou num torneio na Suazilândia, a convite de equipas locais, nomeadamente o Eleven Men e Mbambane Highlanders, às quais venceu por 5-1 e 1-0, respectivamente.

O torneio, que serviu para a inauguração de um pequeno estádio em Manzini, foi importante para os “locomotivas” manterem o ritmo competitivo, para além do facto de parte dos seus jogadores preponderantes terem participado no Torneio da COSAFA.

MOÇAMBOLA-2009 - Desportivo fogoso e muito rematador

O TREINO do Desportivo decorreu ontem no campo do Costa do Sol num ritmo acelerado.

Desportivo de Maputo em treino (C.Bernardo)
À excepção de Secanhe, Josué e Abílio, lesionados, os restantes jogadores transpiraram a camisola numa sessão muito animada e competitiva. Nelinho, Mexer, Zainadine Júnior e Mayunda, que estiveram ao serviço da Selecção Nacional no Torneio da COSAFA, integraram o treino e mostraram-se em boa condição física e sobretudo moralizados para o triunfo da sua equipa.

O treino começou com o plantel repartido em grupos de oito jogadores a trocarem a bola ao primeiro toque e muito rapidamente. Foi uma espécie de aquecimento com bola e que deixou indicações de haver muita vontade e sede de jogar, algo que não é de estranhar visto que o Moçambola está interrompido há cerca de duas semanas e a ansiedade de alguns jogadores voltarem a competição é enorme.

Seguiu-se a uma sessão de apuro físico, mas sem bola, e com Artur Semedo a comandar as “operações”. Foi um treino que serviu para os jogadores aquecerem ainda mais a musculatura para uma sessão enérgica de remates à baliza de dentro e de fora da grande área.

Houve um notável empenho de todos que procuraram violar as redes à guarda de Jaimito, uma novidade entre os postes, visto que esteve lesionado, e deixou mostras de estar em condições de ser mais uma opção do “mister” Semedo para o jogo de domingo. Para além de Jaimito, constituem opção Vítor e Marcelino, sendo que o último tem sido o titular.

Uma carta fora do baralho para o jogo com o Ferroviário é Secanhe, que tem ocupado o lado direito, após a lesão de Josué. Com duas baixas para o lado direito da defesa, é bem provável que Semedo faça alinhar Zainadine Júnior que já actuou nessa posição várias vezes.

Foi ainda possível ver o ensaio de algumas jogadas tácticas que Semedo poderá privilegiar ao longo do embate frente aos “locomotivas”.

O Desportivo volta a treinar esta manhã no campo do Maxaquene (baixa), sendo que na sexta-feira regressa no reduto dos “canarinhos” que devido à relva sintética é benéfico para ambientação dos jogadores se se atender que irão encontrar o mesmo piso no Estádio da Machava, palco que irá acolher o desafio da decisão do título.

MOÇAMBOLA-2009 - Desportivo fogoso e muito rematador

O TREINO do Desportivo decorreu ontem no campo do Costa do Sol num ritmo acelerado.

Desportivo de Maputo em treino (C.Bernardo)
À excepção de Secanhe, Josué e Abílio, lesionados, os restantes jogadores transpiraram a camisola numa sessão muito animada e competitiva. Nelinho, Mexer, Zainadine Júnior e Mayunda, que estiveram ao serviço da Selecção Nacional no Torneio da COSAFA, integraram o treino e mostraram-se em boa condição física e sobretudo moralizados para o triunfo da sua equipa.

O treino começou com o plantel repartido em grupos de oito jogadores a trocarem a bola ao primeiro toque e muito rapidamente. Foi uma espécie de aquecimento com bola e que deixou indicações de haver muita vontade e sede de jogar, algo que não é de estranhar visto que o Moçambola está interrompido há cerca de duas semanas e a ansiedade de alguns jogadores voltarem a competição é enorme.

Seguiu-se a uma sessão de apuro físico, mas sem bola, e com Artur Semedo a comandar as “operações”. Foi um treino que serviu para os jogadores aquecerem ainda mais a musculatura para uma sessão enérgica de remates à baliza de dentro e de fora da grande área.

Houve um notável empenho de todos que procuraram violar as redes à guarda de Jaimito, uma novidade entre os postes, visto que esteve lesionado, e deixou mostras de estar em condições de ser mais uma opção do “mister” Semedo para o jogo de domingo. Para além de Jaimito, constituem opção Vítor e Marcelino, sendo que o último tem sido o titular.

Uma carta fora do baralho para o jogo com o Ferroviário é Secanhe, que tem ocupado o lado direito, após a lesão de Josué. Com duas baixas para o lado direito da defesa, é bem provável que Semedo faça alinhar Zainadine Júnior que já actuou nessa posição várias vezes.

Foi ainda possível ver o ensaio de algumas jogadas tácticas que Semedo poderá privilegiar ao longo do embate frente aos “locomotivas”.

O Desportivo volta a treinar esta manhã no campo do Maxaquene (baixa), sendo que na sexta-feira regressa no reduto dos “canarinhos” que devido à relva sintética é benéfico para ambientação dos jogadores se se atender que irão encontrar o mesmo piso no Estádio da Machava, palco que irá acolher o desafio da decisão do título.

Campeonato de Andebol da Cidade de Maputo: Matchedje virtual campeão

O MATCHEDJE é virtual campeão da cidade de Maputo de andebol em seniores femininos. Nem a derrota ante o Maxaquene, por 20-24, tirou o título às “militares” que até se apresentaram no último fim-de-semana com uma segunda equipa já a pensar no Campeonato Nacional.

O DESPORTO vai de mal a pior na província de Gaza, principalmente na cidade de Xai-Xai, onde as modalidades de salão
O Maxaquene apenas festejou a doce vitória sobre o Matchedje por ter quebrado a invencibilidade das “militares” que durou cerca de duas épocas.

Quando falta uma jornada para o final, as comandadas de Zéck’s lideram com 16 pontos, mais dois que as pupilas de Elias. E tudo indica que o confronto entre estas duas melhores equipas de andebol da cidade de Maputo vai ser mais acesa nos “Nacionais” de Tete, em Dezembro próximo. O Matolinhas, último classificado, ficou de fora nesta ronda.

Em masculinos a prova é liderada pelo Maxaquene que ao que tudo indica poderá revalidar o título, embora o 1º de Maio esteja a dar boas indicações.

Campeonato de Andebol da Cidade de Maputo: Matchedje virtual campeão

O MATCHEDJE é virtual campeão da cidade de Maputo de andebol em seniores femininos. Nem a derrota ante o Maxaquene, por 20-24, tirou o título às “militares” que até se apresentaram no último fim-de-semana com uma segunda equipa já a pensar no Campeonato Nacional.

O DESPORTO vai de mal a pior na província de Gaza, principalmente na cidade de Xai-Xai, onde as modalidades de salão
O Maxaquene apenas festejou a doce vitória sobre o Matchedje por ter quebrado a invencibilidade das “militares” que durou cerca de duas épocas.

Quando falta uma jornada para o final, as comandadas de Zéck’s lideram com 16 pontos, mais dois que as pupilas de Elias. E tudo indica que o confronto entre estas duas melhores equipas de andebol da cidade de Maputo vai ser mais acesa nos “Nacionais” de Tete, em Dezembro próximo. O Matolinhas, último classificado, ficou de fora nesta ronda.

Em masculinos a prova é liderada pelo Maxaquene que ao que tudo indica poderá revalidar o título, embora o 1º de Maio esteja a dar boas indicações.