Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Objectivo é atacar o título nacional: “Matador” zimbabweano reforça Liga Muçulmana

IMPETUOSAMENTE campeã de Inverno, a Liga Muçulmana traça objectivos mais ambiciosos para a dura etapa que se segue: atacar sem quaisquer temores nem desfalecimentos o título nacional. Para o efeito, nada melhor do que reforçar o sector respeonsável pela marcação de golos: o ataque.

Os “muçulmanos” contrataram o ponta-de-lança Masters Massitara
Indo outra vez ao mercado do vizinho Zimbabwe, os “muçulmanos” contrataram o ponta-de-lança Masters Massitara, que chegou à capital do país na noite de segunda-feira e, ontem, efectuou testes médios e a sua inscrição deu entrada na Associação de Futebol da Cidade de Maputo.

Sugerido pelo seu compatriota Sadomba, que o rotulou de “substituo à altura”, Massitara jogava no Botswana, pelo Niko United FC. Apesar de o seu time se encontrar à beira da despromoção, a verdade manda dizer que o seu estatuto de goleador é inquestionável, senão vejamos: no campeonato tswana, já marcou 26 golos em outros tantos desafios, perfazendo uma média de um tento por jogo. Ele é responsável por cerca de metade dos golos conseguidos pela sua equipa, num total de 43.

Uma vez que a Liga Muçulmana cumpriu com todos os requisitos necessários para a sua inscrição, incluindo a carta internacional, tendo o respectivo expediente sido remetido à AFCM ontem, último dia para o período reservado às inscrições a meio da temporada, é muito provável que o ponta-de-lança zimbabweano faça a sua estreia já este domingo, no campo do Desportivo de Tete, diante da HCB de Songo, em partida referente à 14ª jornada do Moçambola-2009.

Em paralelo com a chegada de Massitara e saída de Sadomba, vendido aos sudaneses do El Hilal, numa altura em que se encontrava na liderança da lista dos melhores marcadores do campeonato, com oito golos, a Liga Muçulmana “despachou” para o estrangeiro outros jogadores seus. Trata-se do guarda-redes Binó, que vai para o Wits University, da África do Sul, e do destemido central Fanuel, a rumar para o Japão.

Binó, que depois de ter rendido o então desnorteado Marcelino no Quénia, no desafio dos “Mambas” do passado dia 20 de Junho, no pretérito sábado, no Estádio da Machava, frente ao Matchedje, esteve no banco, uma vez que o técnico Neca optou por Lamá. Mesmo assim, o facto não desanimou os dirigentes do Wits University, que estiveram entre nós, encabeçados pelo respectivo treinador, Roger de Sá, o ex-guarda-redes natural de Maputo.

Depois de Miro, Binó será o segundo futebolista moçambicano, nos últimos tempos, a actuar na turma da mais famosa instituição de ensino superior da África do Sul.

Quanto a Fanuel, cujo destino é o Japão, segue com o malawiano Chiukwepo, que foi contratado para a Liga Muçulmana, mas vendido antes sequer de envergar a camisola dos actuais líderes do Moçambola.

Para colmatar a vaga deixada em aberto pela saída de Fanuel, os “muçulmanos” mandaram vir o seu jovem central Aguiar, que se encontrava em Portugal.

Objectivo é atacar o título nacional: “Matador” zimbabweano reforça Liga Muçulmana

IMPETUOSAMENTE campeã de Inverno, a Liga Muçulmana traça objectivos mais ambiciosos para a dura etapa que se segue: atacar sem quaisquer temores nem desfalecimentos o título nacional. Para o efeito, nada melhor do que reforçar o sector respeonsável pela marcação de golos: o ataque.

Os “muçulmanos” contrataram o ponta-de-lança Masters Massitara
Indo outra vez ao mercado do vizinho Zimbabwe, os “muçulmanos” contrataram o ponta-de-lança Masters Massitara, que chegou à capital do país na noite de segunda-feira e, ontem, efectuou testes médios e a sua inscrição deu entrada na Associação de Futebol da Cidade de Maputo.

Sugerido pelo seu compatriota Sadomba, que o rotulou de “substituo à altura”, Massitara jogava no Botswana, pelo Niko United FC. Apesar de o seu time se encontrar à beira da despromoção, a verdade manda dizer que o seu estatuto de goleador é inquestionável, senão vejamos: no campeonato tswana, já marcou 26 golos em outros tantos desafios, perfazendo uma média de um tento por jogo. Ele é responsável por cerca de metade dos golos conseguidos pela sua equipa, num total de 43.

Uma vez que a Liga Muçulmana cumpriu com todos os requisitos necessários para a sua inscrição, incluindo a carta internacional, tendo o respectivo expediente sido remetido à AFCM ontem, último dia para o período reservado às inscrições a meio da temporada, é muito provável que o ponta-de-lança zimbabweano faça a sua estreia já este domingo, no campo do Desportivo de Tete, diante da HCB de Songo, em partida referente à 14ª jornada do Moçambola-2009.

Em paralelo com a chegada de Massitara e saída de Sadomba, vendido aos sudaneses do El Hilal, numa altura em que se encontrava na liderança da lista dos melhores marcadores do campeonato, com oito golos, a Liga Muçulmana “despachou” para o estrangeiro outros jogadores seus. Trata-se do guarda-redes Binó, que vai para o Wits University, da África do Sul, e do destemido central Fanuel, a rumar para o Japão.

Binó, que depois de ter rendido o então desnorteado Marcelino no Quénia, no desafio dos “Mambas” do passado dia 20 de Junho, no pretérito sábado, no Estádio da Machava, frente ao Matchedje, esteve no banco, uma vez que o técnico Neca optou por Lamá. Mesmo assim, o facto não desanimou os dirigentes do Wits University, que estiveram entre nós, encabeçados pelo respectivo treinador, Roger de Sá, o ex-guarda-redes natural de Maputo.

Depois de Miro, Binó será o segundo futebolista moçambicano, nos últimos tempos, a actuar na turma da mais famosa instituição de ensino superior da África do Sul.

Quanto a Fanuel, cujo destino é o Japão, segue com o malawiano Chiukwepo, que foi contratado para a Liga Muçulmana, mas vendido antes sequer de envergar a camisola dos actuais líderes do Moçambola.

Para colmatar a vaga deixada em aberto pela saída de Fanuel, os “muçulmanos” mandaram vir o seu jovem central Aguiar, que se encontrava em Portugal.

“NACIONAL” DE XADREZ DA LIGA A - Mateus Viageiro novo campeão

O XADREZISTA Mateus Viageiro conquistou o Campeonato Nacional da Liga A de seniores masculinos, que terminou domingo último na cidade de Nampula e que envolveu os 10 melhores atletas do país. A prova vinha decorrendo desde a passada quarta-feira

Mateus Viageiro evidenciou-se no desfecho de nove jornadas referentes à segunda volta da competição, das quais quedou-se apenas em uma frente a Donaldo Paiva.

Valeram-lhe os 6,5 conseguidos na primeira volta, que lhe asseguraram a vantagem de um ponto e meio sobre Wilton Calicoca, que ficou em segundo lugar na classificação final. Calicoca foi a sensação desta edição, tendo surpreendido a todos, sobretudo aos que se vem batendo pelo pódio nos últimos tempos, casos de Miguel Maconi, que partilhou a liderança da primeira volta com Mateus Viageiro. A seguir aos dois, Wilton Calicoca esteve colado a Milton Botão, ambos com 5,5 pontos, facto que por si espelhou quão renhido seria o campeonato.

Aliás, a derradeira fase veio provar isso, com Wilton Calicoca e Donaldo Paiva a ficarem respectivamente a meio e um ponto do alcance de Mateus Viageiro. Porém, Paiva não pôde estar entre os lugares cimeiros dada a fraca pontuação conseguida na primeira volta. Foi relegado à quarta posição, atrás de Miguel Maconi. A mesma situação ocorreu a Milton Botão que, por seu turno, foi um dos mais frágeis da segunda volta.

De salientar que, com este feito, Viageiro retirou o título ao mestre nacional Ivan Andrade, que se afastou das competições oficiais no ano passado para atender aos compromissos académicos. Viageiro foi, na edição anterior a esta, terceiro classificado, atrás de Miguel Maconi.

Segundo o regulamento da prova, os últimos quatro classificados da prova finda descem para a Liga B, que serve de acesso à Liga A. Competem na Liga B os mais destacados dos campeonatos regionais.

“NACIONAL” DE XADREZ DA LIGA A - Mateus Viageiro novo campeão

O XADREZISTA Mateus Viageiro conquistou o Campeonato Nacional da Liga A de seniores masculinos, que terminou domingo último na cidade de Nampula e que envolveu os 10 melhores atletas do país. A prova vinha decorrendo desde a passada quarta-feira

Mateus Viageiro evidenciou-se no desfecho de nove jornadas referentes à segunda volta da competição, das quais quedou-se apenas em uma frente a Donaldo Paiva.

Valeram-lhe os 6,5 conseguidos na primeira volta, que lhe asseguraram a vantagem de um ponto e meio sobre Wilton Calicoca, que ficou em segundo lugar na classificação final. Calicoca foi a sensação desta edição, tendo surpreendido a todos, sobretudo aos que se vem batendo pelo pódio nos últimos tempos, casos de Miguel Maconi, que partilhou a liderança da primeira volta com Mateus Viageiro. A seguir aos dois, Wilton Calicoca esteve colado a Milton Botão, ambos com 5,5 pontos, facto que por si espelhou quão renhido seria o campeonato.

Aliás, a derradeira fase veio provar isso, com Wilton Calicoca e Donaldo Paiva a ficarem respectivamente a meio e um ponto do alcance de Mateus Viageiro. Porém, Paiva não pôde estar entre os lugares cimeiros dada a fraca pontuação conseguida na primeira volta. Foi relegado à quarta posição, atrás de Miguel Maconi. A mesma situação ocorreu a Milton Botão que, por seu turno, foi um dos mais frágeis da segunda volta.

De salientar que, com este feito, Viageiro retirou o título ao mestre nacional Ivan Andrade, que se afastou das competições oficiais no ano passado para atender aos compromissos académicos. Viageiro foi, na edição anterior a esta, terceiro classificado, atrás de Miguel Maconi.

Segundo o regulamento da prova, os últimos quatro classificados da prova finda descem para a Liga B, que serve de acesso à Liga A. Competem na Liga B os mais destacados dos campeonatos regionais.

FUTSAL-“GRAND PRIX” - Não resistimos à classe brasileira

JÁ se sabia que frente ao Brasil, a Selecção Nacional de Futsal não teria muitas chances de alcançar pelo menos um empate dado o poderio da equipa sul-americana.

Brasileiro ensaia um remate perante a oposição de Pai
E foi realmente o que se assistiu, os brasileiros, sempre na mó de cima, venceram sem dificuldades por 10-2, em desafio da segunda jornada do Grupo A do Torneio “Grand Prix”. Ao intervalo, Moçambique perdia por 0-5. Os golos da turma nacional foram apontados por Dino e Mamba, enquanto para o Brasil marcaram Ciço (2), Lukaian (2), Gabriel, Vinícius, Betão, Valdin, Wilde e Carlinhos. O craque da equipa, Falcão, e o guarda-redes, Tiago, foram poupados.

Mas no final do jogo, conforme reza a crónica do “Globo Esporte”, os moçambicanos festejaram já que conseguiram reduzir a margem de derrota, visto que na última edição o “desaire” tinha sido de 2-12. Era importante que o combinado nacional não perdesse por uma diferença de muitos golos, por forma a ter mais chances de superar a República Checa quando se for a apurar o segundo classificado, uma vez que o Brasil tem “a priori” garantido o primeiro lugar. A luta pelo segundo lugar, que também dá acesso aos quartos-de-final, será entre moçambicanos e checos.

Neste momento, a República Checa ocupa a segunda posição com quatro pontos, fruto do empate na estreia frente a Moçambique (5-5) e da vitória, na segunda jornada, diante do Peru (7-3). Assim sendo, a equipa nacional, que está na terceira posição com um ponto, terá que vencer o Peru, na última jornada, por uma margem de golos superior à República Checa. Terá ainda que esperar que os brasileiros goleiem os checos por uma diferença maior do que a alcançada frente a Moçambique.

A habitual e inevitável máquina de calcular voltará a estar nas mãos dos moçambicanos, pois as contas de apuramento para os “quartos” estão complicadas.

Angola, por sua vez, empatou com a Hungria, a um golo, e relançou-se na corrida pelos quartos-de-final depois de na primeira jornada ter perdido com o Paraguai, por 2-3. Angola está no Grupo C e ocupa a última posição com um ponto. Os angolanos terão que vencer a Guatemala e esperar que a Hungria vença o Paraguai. Os húngaros lideram com quatro pontos.

No Grupo B, o Irão está praticamente apurado para as meias-finais após bater a Roménia por 5-2. Os iranianos têm seis pontos, mais três que a Roménia e a Costa Rica, tendo esta última vencido o Uruguai por 2-1.

Por último, Argentina lidera o Grupo D com seis pontos. Os argentinos são a única equipa no seu grupo que somam por vitórias os dois jogos realizados e na segunda jornada ganharam o Equador por 3-2.

Ucrânia, que noutro embate empatou com a Venezuela a duas bolas, ocupa o segundo lugar com quatro pontos.

FUTSAL-“GRAND PRIX” - Não resistimos à classe brasileira

JÁ se sabia que frente ao Brasil, a Selecção Nacional de Futsal não teria muitas chances de alcançar pelo menos um empate dado o poderio da equipa sul-americana.

Brasileiro ensaia um remate perante a oposição de Pai
E foi realmente o que se assistiu, os brasileiros, sempre na mó de cima, venceram sem dificuldades por 10-2, em desafio da segunda jornada do Grupo A do Torneio “Grand Prix”. Ao intervalo, Moçambique perdia por 0-5. Os golos da turma nacional foram apontados por Dino e Mamba, enquanto para o Brasil marcaram Ciço (2), Lukaian (2), Gabriel, Vinícius, Betão, Valdin, Wilde e Carlinhos. O craque da equipa, Falcão, e o guarda-redes, Tiago, foram poupados.

Mas no final do jogo, conforme reza a crónica do “Globo Esporte”, os moçambicanos festejaram já que conseguiram reduzir a margem de derrota, visto que na última edição o “desaire” tinha sido de 2-12. Era importante que o combinado nacional não perdesse por uma diferença de muitos golos, por forma a ter mais chances de superar a República Checa quando se for a apurar o segundo classificado, uma vez que o Brasil tem “a priori” garantido o primeiro lugar. A luta pelo segundo lugar, que também dá acesso aos quartos-de-final, será entre moçambicanos e checos.

Neste momento, a República Checa ocupa a segunda posição com quatro pontos, fruto do empate na estreia frente a Moçambique (5-5) e da vitória, na segunda jornada, diante do Peru (7-3). Assim sendo, a equipa nacional, que está na terceira posição com um ponto, terá que vencer o Peru, na última jornada, por uma margem de golos superior à República Checa. Terá ainda que esperar que os brasileiros goleiem os checos por uma diferença maior do que a alcançada frente a Moçambique.

A habitual e inevitável máquina de calcular voltará a estar nas mãos dos moçambicanos, pois as contas de apuramento para os “quartos” estão complicadas.

Angola, por sua vez, empatou com a Hungria, a um golo, e relançou-se na corrida pelos quartos-de-final depois de na primeira jornada ter perdido com o Paraguai, por 2-3. Angola está no Grupo C e ocupa a última posição com um ponto. Os angolanos terão que vencer a Guatemala e esperar que a Hungria vença o Paraguai. Os húngaros lideram com quatro pontos.

No Grupo B, o Irão está praticamente apurado para as meias-finais após bater a Roménia por 5-2. Os iranianos têm seis pontos, mais três que a Roménia e a Costa Rica, tendo esta última vencido o Uruguai por 2-1.

Por último, Argentina lidera o Grupo D com seis pontos. Os argentinos são a única equipa no seu grupo que somam por vitórias os dois jogos realizados e na segunda jornada ganharam o Equador por 3-2.

Ucrânia, que noutro embate empatou com a Venezuela a duas bolas, ocupa o segundo lugar com quatro pontos.

“Mundial” de Futebol de Praia em Dubai: Selecção nacional disputa qualificação em Durban

A SELECÇÃO Nacional de futebol de praia seguiu ontem para a cidade sul-africana de Durban, onde de hoje a domingo próximo vai disputar a qualificação africana para o Campeonato do Mundo da modalidade, que se realizará em Dezembro próximo, em Dubai.

O combinado moçambicano é composto por 10 atletas e está integrado no Grupo “B” com o campeão em título Senegal, cabeça de série, e a Líbia, facto que por si torna escassas as possibilidades de transitar para a fase final, para a qual terão acesso os primeiros classificados dos três grupos envolvidos e o respectivo melhor segundo classificado.

A equipa nacional estreia-se diante da Líbia na segunda jornada, quinta-feira, defrontando no dia seguinte o Senegal. que parte para a defesa do título, tendo, “a priori”, como forte oponente a Nigéria, que lidera a série “C”. Neste grupo estão igualmente as selecções do Egipto e das Maurícias. A outra série, a “B”, é constituída pelos conjuntos da África do Sul, cabeça de série, Costa do Marfim e Marrocos.

O técnico da Selecção Nacional, Pascoal Loforte, admitiu que a equipa não é favorita à qualificação, mas considera que a experiência anterior será válida, atendendo que Moçambique conseguiu arrancar uma vitória diante da anfitriã África do Sul (5-4), na última edição, numa série em que esteve Senegal e Egipto, depois de uma participação sem honra na sua primeira aparição neste evento.

Aliás, uma das razões que inspira Loforte é o facto de a equipa ter iniciado atempadamente a preparação. A selecção treina desde Maio último, com sessões alternadas no Repinga e Praia da Costa do Sol, para o apuramento da capacidade física, que durou sensivelmente um mês. Desde o início deste mês que o grupo de trabalho tem concentrado os seus trabalhos no campo de futebol de praia nas instalações do Costa do Sol para o aperfeiçoamento tecnico-táctico.

De salientar que as meias-finais realizam-se sábado e a final domingo. Qualificam-se para o “Mundial” o vencedor e o finalista vencido.

“Mundial” de Futebol de Praia em Dubai: Selecção nacional disputa qualificação em Durban

A SELECÇÃO Nacional de futebol de praia seguiu ontem para a cidade sul-africana de Durban, onde de hoje a domingo próximo vai disputar a qualificação africana para o Campeonato do Mundo da modalidade, que se realizará em Dezembro próximo, em Dubai.

O combinado moçambicano é composto por 10 atletas e está integrado no Grupo “B” com o campeão em título Senegal, cabeça de série, e a Líbia, facto que por si torna escassas as possibilidades de transitar para a fase final, para a qual terão acesso os primeiros classificados dos três grupos envolvidos e o respectivo melhor segundo classificado.

A equipa nacional estreia-se diante da Líbia na segunda jornada, quinta-feira, defrontando no dia seguinte o Senegal. que parte para a defesa do título, tendo, “a priori”, como forte oponente a Nigéria, que lidera a série “C”. Neste grupo estão igualmente as selecções do Egipto e das Maurícias. A outra série, a “B”, é constituída pelos conjuntos da África do Sul, cabeça de série, Costa do Marfim e Marrocos.

O técnico da Selecção Nacional, Pascoal Loforte, admitiu que a equipa não é favorita à qualificação, mas considera que a experiência anterior será válida, atendendo que Moçambique conseguiu arrancar uma vitória diante da anfitriã África do Sul (5-4), na última edição, numa série em que esteve Senegal e Egipto, depois de uma participação sem honra na sua primeira aparição neste evento.

Aliás, uma das razões que inspira Loforte é o facto de a equipa ter iniciado atempadamente a preparação. A selecção treina desde Maio último, com sessões alternadas no Repinga e Praia da Costa do Sol, para o apuramento da capacidade física, que durou sensivelmente um mês. Desde o início deste mês que o grupo de trabalho tem concentrado os seus trabalhos no campo de futebol de praia nas instalações do Costa do Sol para o aperfeiçoamento tecnico-táctico.

De salientar que as meias-finais realizam-se sábado e a final domingo. Qualificam-se para o “Mundial” o vencedor e o finalista vencido.

BASQUETEBOL–CAMPEONATO DE SENIORES DA CIDADE - Um procura a renovação outro regressar ao título

COM uma série de títulos acumulados nos últimos anos, o Ferroviário inicia esta noite, a partir das 19.00 horas, no pavilhão dos “alvi-negros”, a caminhada rumo à renovação do título de campeão de basquetebol da cidade de Maputo em seniores masculinos.

Embate entre Maxaquene e Conseng
Pela frente, num “play-off” a melhor de três, um Desportivo que procura regressar às grandes conquistas da bola-ao-cesto, após algumas temporadas em branco, situação que quase levava ao descrédito o basquetebol de uma das maiores referências do país.

Inicialmente marcado para o pavilhão do Estrela Vermelha, o jogo foi agora transferido para o recinto dos “alvi-negros”, sendo o único da noite, isto é, sem ser precedido do desafio entre Académica e Real Sociedade, conforme estava previsto, para o apuramento do quinto e sexto classificados.

O confronto entre “locomotivas” e “alvi-negros”, duas das melhores formações das actualidade, reveste-se de capital importância para ambos os contendores, sobretudo porque estamos na decisão final quanto ao novo campeão citadino.

É absolutamente imprevisível o desfecho tanto do embate desta noite como dos subsequentes, pois trata-se de uma discussão a melhor de três. O segundo jogo está marcado para sexta-feira e o terceiro, caso seja necessário, no sábado.



BASQUETEBOL–CAMPEONATO DE SENIORES DA CIDADE - Um procura a renovação outro regressar ao título

COM uma série de títulos acumulados nos últimos anos, o Ferroviário inicia esta noite, a partir das 19.00 horas, no pavilhão dos “alvi-negros”, a caminhada rumo à renovação do título de campeão de basquetebol da cidade de Maputo em seniores masculinos.

Embate entre Maxaquene e Conseng
Pela frente, num “play-off” a melhor de três, um Desportivo que procura regressar às grandes conquistas da bola-ao-cesto, após algumas temporadas em branco, situação que quase levava ao descrédito o basquetebol de uma das maiores referências do país.

Inicialmente marcado para o pavilhão do Estrela Vermelha, o jogo foi agora transferido para o recinto dos “alvi-negros”, sendo o único da noite, isto é, sem ser precedido do desafio entre Académica e Real Sociedade, conforme estava previsto, para o apuramento do quinto e sexto classificados.

O confronto entre “locomotivas” e “alvi-negros”, duas das melhores formações das actualidade, reveste-se de capital importância para ambos os contendores, sobretudo porque estamos na decisão final quanto ao novo campeão citadino.

É absolutamente imprevisível o desfecho tanto do embate desta noite como dos subsequentes, pois trata-se de uma discussão a melhor de três. O segundo jogo está marcado para sexta-feira e o terceiro, caso seja necessário, no sábado.