Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

11.Abr.13

País já conta com política do desporto

O CONSELHO de Ministros aprovou, terça-feira, a Proposta de Estratégia da Política Nacional do Desporto, instrumento que visa envolver fortemente o movimento associativo no desporto nacional e melhoria dos resultados das equipas e selecções nacionais nas competições internacionais e das infra-estrturas.

 

Segundo o Vice-Ministro da Juventude e Desportos, Carlos de Sousa, aprovado o instrumento, cabe agora ao Governo, através do ministério que dirige trabalhar com o movimento associativo para a sua implementação.

 

 

A proposta, avançou Carlos de Sousa, tem um horizonte temporal de oito anos, ou seja, até 2020, o que significa que irá abranger dois ciclos olímpicos, sendo que o primeiro termina em 2016, com os Jogos do Rio de Janeiro e a segundo e último em 2020, com as respectivas olimpíadas.

Esta estratégia está assente em oito pilares, sendo que em cada um há objectivos e linhas de acção principais e também resultados esperados e metas nestes oito anos da sua duração.

 

 

Penso que este é um instrumento fundamental para a nossa coordenação com o movimento associativo desportivo, nomeadamente Comité Olímpico de Moçambique e federações desportivas nacionais”, frisou.

O vice-ministro explicou que um dos resultados esperados é a qualificação de mais atletas aos Jogos Olímpicos e a conquista de medalhas nestes eventos.

 

Temos por exemplo, um objectivo com os Jogos de Rio de Janeiro, com base no trabalho que estamos a fazer com o Comité Olímpico e o Instituto Nacional do Desporto, que é apurar mais atletas possíveis para aquele evento e a conquista de medalhas”, explicou.

 

 

O dirigente ajuntou que outra meta tem a ver com a formação de agentes e técnicos desportivos; construção e reabilitação de infra-estruturas, daí que o sector privado é convidado a ser um parceiro activo do projecto. 
Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.