Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

21.Jan.13

Inhambane: Falta de coordenação enfraquece o desporto

A FRACA ou a inexistência de ligação entre clubes e escolas na formação de atletas, bem como no acompanhamento de pequenos talentos que se destacam nos torneios desportivos escolares e copa Coca-Cola são os principais entraves do desporto em Inhambane.

 

Esta constatação é da Direcção Provincial de Juventude e Desportos, que acrescenta que a falta de acesso aos recintos desportivos é também um dos grandes reveses da componente de formação, atirando a província ao anonimato no panorama desportivo nacional.

 

 

Inhambane actualmente figura no mapa desportivo nacional, através do Vilankulo que participa no Moçambola há três anos. O Vilankulo subiu ao escalão máximo 10 anos depois da queda do Wane Pon de Inhassoro um outro privado, que desapareceu mal que apareceu.

 

 

Além do futebol, aquela província do sul do Save, desde que participou na primeira liga de basquetebol sénior masculino pelo Desportivo de Inhambane, não mais voltou a jogar ao mais alto nível, e como se não bastasse, já há quatro anos que não se realiza o “provincial” de basquetebol naquela parcela do país.

 

 

Facto curioso é que segundo manifestaram os presentes na referida reflexão do estágio do desporto em Inhambane, a província é detentora de infra-estruturas desportivas pouco ou mal aproveitadas e que não se justifica até certo ponto que esta região não figure na rota de algumas modalidades como por exemplo o basquetebol.

 

 

A cidade de Inhambane com sete campos de basquetebol, nomeadamente Escola Secundária Emília Daússe, Instituto Industrial Eduardo Mondlane, Direcção Provincial de Juventude e Desportos, Desportivo de Inhambane, Ferroviário de Inhambane, Escola Secundária de Muelé, aqui até com tabelas de fibra, não tem equipa a participar nas provas nacionais.

 

 

Vilankulo e Maxixe estão igualmente dotados de capacidade para movimentar a bola ao cesto e levar a província a altos voos, tanto mais que por todos recintos desportivos mencionados, todos dias, quer no período de aulas, quer durante as férias escolares, há sempre um grupo de atletas de diferentes idades a lançar a bola.

 

 

No debate, um dos pontos que mereceu acesas discussões foi o aproveitamento das infra-estruturas construídas ou reabilitadas a quando a realização do V Festival Nacional de Jogos Escolares, em 2005, pois, tanto quanto se pode observar, tudo ruiu.

 

 

Com cerca de 700 quilómetros de costa, várias lagoas no interior, Inhambane não pratica a modalidade de natação muito menos de vela e canoagem, pese embora tenha sido instalada no ano passado uma comissão para o regaste do desporto náutico.

 

 

A ausência de oportunidades específicas por parte dos professores de educação física nas escolas para formarem atletas, bem como a não priorizacão pelos conselhos municipais e Governos distritais na construção de instalações desportivas ou no mínimo reserva de espaço físico nas estruturas urbanas para a edificação de instalações desportivas, fazem parte dos obstáculos ao desenvolvimento do desporto em Inhambane.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias