Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

ARO Moçambique propõe uma reflexão sobre o futebol

O DESAIRE dos “Mambas”, em Marraquexe, frente à selecção marroquina é consequência do estado latente a que o nosso futebol se encontra, problema que começa pela própria desorganização da Federação Moçambicana de Futebol (FMF), que nada faz no capítulo de formação e planificação desta que é a modalidade das massas. Esta opinião É da organização juvenil, Aro Moçambique.

 

Para esta agremiação, o descalabro de Marraquexe já era de esperar, dai que sugere mudanças na FMF e uma reflexão profunda à volta do nosso futebol.

 

 

Representado pelo seu Presidente, Policarpo Tamele, a Aro Moçambique entende que uma selecção de futebol representa interesses da pátria, até porque o futebol é a imagem de um país, por isso que se os homens da FMF forem íntegros, não há outro caminho senão demitirem-se.

 

 

Que se demitam e se convoque uma Assembleia-Geral Extraordinária para a eleição de novos corpos gerentes, pois assim não vamos a lado algum. Sem se apostar na formação nunca vamos sair deste marasmo”, disse Policarpo, em nome da organização que preside.

 

 

 Num outro desenvolvimento, a ARO recordou que o presidente da FMF prometeu realizar uma Conferência Nacional de Futebol em Julho de 2011, logo após a sua reeleição, mas até hoje nem água vai, nem água vem.

 

 

Em face disto, nós - Aro Moçambique - como uma organização juvenil nacional comprometemo-nos a realizar a referida conferência, dado que a FMF mostra-se manifestamente incapaz a todos os níveis. Talvez prometeu por emoção da reeleição”, propõe.

 

 

Não vamos a mais um CAN. E como se não bastasse uma prova que irá decorrer aqui na vizinha África do Sul onde trabalham e vivem milhares de moçambicanos. Vamos assistir os outros países a desfilarem aqui ao nosso lado, é penoso”, lamentou.

 

 

A Aro Moçambique virou as suas intenções para as associações provinciais, dizendo que estas são as principais responsáveis por tudo o que está a acontecer, pois voltaram a não cumprirem com a vontade dos clubes.

 

 

Foram delegados pelos clubes para votarem em certas pessoas e à boca da urna mudaram o sentido de voto, traindo os clubes por troca de alguns dividendos. É o que se viu no ano passado em Namaacha”, atirou.

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.