Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Não há dinheiro para o “Nacional” - João Luís Caldeira, presidente da FMBoxe, reagindo à inquietação dos clubes

CONTACTADO  para reagir às acusações que lhe são imputadas pelos clubes, o presidente da Federação Moçambicana de Boxe (FMBoxe), João Luís Caldeira, disse que não faz sentido que seja apontado de constantemente adiar o Campeonato Nacional, pois a instituição que dirige não tem dinheiro para o efeito.

 

 

Não há dinheiro para o “Nacional”. O orçamento que nos foi alocado este ano é bastante exíguo. Não cabia para realizar uma prova de tamanha envergadura. Esta situação - prosseguiu Caldeira - teve o agravante de a federação ter que suportar um atleta que esteve nos Jogos Olímpicos de Londres, o que esvaziou ainda mais os cofres”.

 

 

Em relação às eleições, o presidente vincou que a sua convocação não compete a ele segundo o regulamento da FMBoxe, sendo matéria da responsabilidade do presidente da Mesa da Assembleia Geral.

 

 

Esta é missão do presidente da Mesa, mas eu estou espantado ao ouvir que adio eleições, pois o meu elenco ainda está dentro do mandato. Aliás, o nosso mandato termina em Janeiro próximo”, esclareceu.

 

 

Quanto ao encontro dos clubes e núcleos desta tarde, realçou que “os clubes não têm uma relação directa com a federação, têm com as associações e estas com a federação, por isso não estou muito preocupado com esse encontro, mas as pessoas não podem arrogar o direito de pensar por mim”, rematou.

 

 

No tocante à alegada inoperância do seu elenco disse que “isso não faz sentido, até porque o nosso único problema é realizar o “Nacional” e neste momento estamos a buscar parcerias para o efeito”.

 

 

Em relação a alegadas manobras dilatórias para poder votar nas eleições no Comité Olímpico de Moçambique, Caldeira disse que nem sequer tem conhecimento do referido escrutínio e muito menos dos respectivos candidatos.

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.