Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Ferroviário Pemba quer outro estatuto no Moçambola

FERROVIÁRIO de Pemba vs Liga

O FERROVIÁRIO de Pemba abriu na manhã as suas “oficinas”, tendo em vista a época futebolística-2012. Os “locomotivas”, uma das três equipas que ascenderam ao Moçambola, apresentaram alguns reforços com credenciais firmados no futebol nacional, casos de César Bento (ex-Desportivo), Emídio e Neco (ex-Liga Muçulmana).

 

César Bento é médio defensivo, Emídio, defesa central e Neco, guarda-redes. Para a frente atacante, os “locomotivas” de Pemba asseguraram a contratação de Madeira, um avançado que nas três últimas épocas deu boas indicações ao serviço do Atlético Muçulmano.

 

Zainadine Mulungo, treinador dos novos primodivisionários, afirma-se satisfeito com os jogadores que entraram, mas adverte que ainda existem algumas lacunas que precisam de ser colmatas, pelo que nos próximos dias podem surgir mais caras novas. “Preciso de um ponta-de-lança, defesa e médio esquerdo para ter um plantel equilibrado. A Direcção está a fazer esforços para trazer mais jogadores”, referiu.

 

O técnico avança que Patrick, avançado ganês que representou o Costa do Sol na temporada passada, é uma das soluções válidas para o ataque da sua formação, ao mesmo tempo que se equaciona o goleador Chana, que no Moçambola-2011 marcou cinco golos numa partida, diante do Sporting da Beira.

 

Mas, enquanto permanece a dúvida em relação aos jogadores que entram, já existe uma confirmação dos que deixaram de fazer parte do plantel, designadamente Maduro, Animal, Baía, Babú, Babugy e Paúnde.

 

No entanto, de acordo com Zainadine, Baía, que representou os pembenses durante muitos anos, deve em princípio permanecer no clube, mas como treinador dos guarda-redes.

 

No que toca à preparação da equipa, o “mister” afirmou que, numa primeira fase, vai treinar no campo do quartel 25 de Setembro, estando previsto que na quinta-feira viaje parta Nacala, onde vai tomar parte num torneio quadrangular, juntamente com o Ferroviário de Nampula, representante desta província no Moçambola-2012, Ferroviário e Desportivo, ambos de Nacala, que falharam o acesso à maior competição futebolística do país a favor dos “locomotivas” de Cabo Delgado.

 

Numa fase inicial vamos trabalhar em casa, até porque estamos no período de triagem de jogadores. Se tivermos que disputar um torneio gostaria de fazê-lo com o plantel praticamente definido”, vincou.

 

 

Neste momento, Zainadine trabalha com 32 jogadores, mas é sua intenção ter um plantel de 24.

 

 

SEM CAMPO NÃO HÁ MOÇAMBOLA

 


Em relação ao local de realização dos jogos do Ferroviário de Pemba, o “mister” faz suas as palavras do presidente da colectividade, segundo o qual “se não tivermos campo, desistiremos de participar no Moçambola”.

 

 

Zainadine diz que isto será cumprido à risca. “Tenho informações de que as obras no Estádio Municipal de Pemba começam na próxima semana. No entanto, quero deixar claro que o presidente já disse que a participação no Moçambola depende da disponibilidade do nosso campo, e eu repiso aquilo que ele disse. Se não houver campo em Pemba, não haverá Moçambola. Não queremos voltar a viver aquela triste situação de ter que viajar para jogar em Nampula. Não foi uma boa experiência”, concluiu.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias