Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

JOGOS AFRICANOS DO MAPUTO 2011– Aproxima-se a competição adrenalina sobe em flecha

Os atletas vão aquilatando o seu estado (C. Bernardo)

O MOVIMENTO de entrada de delegações na Vila Olímpica continua incessante. No entanto, quando estamos a apenas um dia do início das competições dos Jogos Africanos – boxe e vólei entram em acção já amanhã – a adrenalina nos atletas sobe em flecha, com os nossos representantes a prometer um bom arranque, mesmo desconhecendo o valor dos adversários.

 

À parte aquilo que já está a acontecer nos diversos recintos desportivos, onde os atletas, mal desembarcaram e obtiveram a sua acreditação, começaram o processo de treinamento e de ambientação às novas e reluzentes infra-estruturas reabilitadas ou construídas a propósito dos X Jogos Africanos do Maputo-2011, à volta da Vila Olímpica, nomeadamente na pista de atletismo concebida para o aquecimento, o sinal da Olimpíada continental é um facto irrefutável.

 

 

Desde as primeiras horas da manhã, atletas de diversas modalidades convergem para aquele recinto, com ou sem os respectivos treinadores, tendo como finalidade o exercitar dos músculos, por um lado, mas também, por outro, treinos realmente a sério. Ontem, por exemplo, e perante o olhar curioso de muitos transeuntes, técnicos de cronómetros em punho vigiavam os seus pupilos em corridas de velocidade e de meio-fundo, havendo outros nos saltos e lançamentos.

 

 

Foi possível, igualmente, presenciar o treino de diferentes formações de voleibol, estas, sim, numa concentração mais verdadeiramente total, tendo em conta que amanhã iniciam as competições, juntamente com o boxe, abrindo assim os X Jogos Africanos do Maputo-2011. Na sexta-feira, será a vez do basquetebol feminino, que começa cedo em virtude de, no final do mês de Setembro, no Mali, decorrer o Afrobásquete. Já no sábado à noite, a partir das 18.00 horas, e no decorrer de uma festa que se perspectiva memorável, terá lugar a cerimónia de abertura.

 

 

Na Vila Olímpica, apesar de ainda decorrerem alguns trabalhos de pequena monta, como são os casos de limpeza e de arranjo de certas ruelas, o ambiente está muito vivo, até porque, paulatinamente, o condomínio vai se compondo, com a chegada de mais inquilinos. Segunda-feira, por exemplo, desembarcaram os nossos “kambas” de Angola, ao mesmo tempo que a África do Sul – com a maior comitiva do evento – começava a “despachar” alguns dos seus representantes.

 

 

Por entre ruelas e neste e naquele bloco, circular no condomínio olímpico significa, nestes dias, ver penduradas nas varandas bandeiras identificativas de cada país, assim como cruzar-se com argelinos e quenianos, ugandeses e nigerianos, gaboneses e namibianos, angolanos e zimbabweanos, zambianos e senegaleses, mauricianos e gambianos, enfim, uma interessante mescla de gente de diferentes raças, culturas, usos, costumes e línguas, mas entrelaçadas pelo espírito dos Jogos Africanos.

 

 

 

Por enquanto, tudo não passa de prognósticos e conjecturas em relação ao desfecho do evento, na sua globalidade, de cada modalidade e de cada prova, em particular, daí que os atletas vão se cruzando e se cumprimentando num misto de receio e de total abertura, até porque, por outro lado, os Jogos Africanos constituem um momento de irmandade e de convívio entre os povos do continente africano.
Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.