Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

27.Abr.11

Dois ilustres vão a terrenos “infernais”

Após um adiamento de três partidas, ditado pela actividade dos “Mambas” na cerimónia de inauguração do Estádio Nacional de Zimpeto, o Moçambola-2011 está de regresso, levando a sua característica emoção aos diferentes campos do país.
Ferroviario-de-Maputo-vs-F-da-Beira

Hoje, terão lugar partidas de acerto do calendário referente à sétima jornada, com a particularidade de envolverem os principais candidatos ao título e que são os maiores fornecedores de jogadores à Selecção Nacional.

 Para completar a presente etapa de acerto, esta tarde, a partir das 15h00, os ilustres Liga Muçulmana e Ferroviário de Maputo vão para os “infernos”, Xinavane e Beira, respectivamente, onde lhes esperam Incomáti e Ferroviário da Beira, sucessivamente. Para completar, o Maxaquene recebe o Ferroviário de Nampula no seu campo da Machava.

Inicialmente previstos para o passado fim-de-semana, e adiados por força regulamentar no tocante ao número de jogadores que cada equipa cede à selecção, portanto sem proteccionismo que algumas vozes chegaram a alegar que estes três desafios não se realizaram em devido tempo em virtude de o Ferroviário de Maputo, Maxaquene e Liga Muçulmana possuírem nos “Mambas” atletas em número superior a dois: Whisky, Pinto e Chico (no caso dos locomotivas), Campira, Genito e Hélder Pelembe (para os tricolores), Momed Hagy, Jerry, Carlitos e  Mayunda  (nos muçulmanos).

Volvidos três dias após ao histórico ( Moçambique - Tanzania,2-0), com dois golos de Jerry, as equipas regressam à rotina, e espera-se que não haja comprometimento da qualidade de espectáculos nos relvados de Xinavane, Chiveve e Machava, numa altura em que se espera que o Estádio Nacional de Zimpeto sirva de um reactor do estágio de desenvolvimento do nosso futebol, sobretudo o Moçambola, prova em causa nos despiques desta tarde.

Sem nenhuma vantagem pontual sobre os seus novos perseguidores (Chingale e HCB de Songo), o Maxaquene é obrigado a pontuar diante do Ferroviário de Nampula de modo a regressar à condição de líder isolado e não com vantagem regulamentar, pois as três equipas que o ocupam os lugares do pódio têm o mesmo número de pontos: catorze.

 

 

Crescêncio José

 

 

Fonte:O Pais

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.