Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Ferroviário lidera “O Treinador”

Luís, do Ferroviário, desfere um remate (A. Marrengula)O FERROVIÁRIO consolidou a liderança do Torneio “O Treinador” em futebol, ao empatar domingo no Estádio da Machava, com o Incomáti a zero golo, em partida da segunda jornada.


 

A equipa “locomotiva” lidera com quatro pontos, mais um que Matchedje e Atlético Muçulmano, que, no confronto entre si, ganharam os “militares” por 1-0.

O torneio “O Treinador” começou no sábado, com o Ferroviário a vencer o Matchedje por 2-1 e o Atlético a bater o Incomáti por 1-0. A terceira e última jornada se realiza na quinta-feira. O Matchedje mede forças com o Incomáti e Atlético bate-se com Ferroviário.

 

Entretanto, no domingo, a equipa comandada por Chiquinho Conde perdeu a oportunidade de dar um passo importante para conquistar o primeiro troféu da época. Os prognósticos apontavam para uma vitória folgada dos verde-e-branco, mas a equipa de Xinavane soube contrariar esse favoritismo. Jogou de igual para igual e por duas vezes dispôs de oportunidades claras para abrir o marcador.

 

A primeira foi desperdiçada pelo capitão Paíto, a meio da primeira parte, mas foi na segunda que “Machava” estremeceu, quando Duda (um dos reforços do Incomáti) num pontapé livre rematou forte, valendo a intervenção do guarda-redes Mahomed.

O Ferroviário, que tinha o dever de assumir as rédeas, denotou muitas dificuldades para se impor. O sector ofensivo foi o mais débil. Luís, a principal referência no ataque, ainda está longe de estar em forma. Aníbal (reforço para esta época) ainda está à procura de se enquadrar no renovado Ferroviário.

 

Ficou claro que Chiquinho ainda tem muito trabalho pela frente. As saídas de Jerry, Momed Hagy e Ítalo (titulares da época passada) abalaram a estrutura “locomotiva” no que se refere ao padrão de jogo utilizado nas últimas duas épocas, o que faz com que o técnico esteja a implementar um novo modelo adequado ao remodelado plantel.

 

Entre os reforços, é de salientar Clésio Baúque um jovem de apenas 17 anos, que na época passada actuava nos juvenis. Segundo, Chiquinho Conde, o 9 do Ferroviário fará parte dos 25 jogadores que formarão o plantel.

 

Clésio correspondeu à aposta do “mister”. Movimentou-se muito bem na área, abrindo linhas de passe. Foi protagonista de uma das poucas oportunidades de golo que os “locomotivas” dispuseram.

Para além do atacante, Chiquinho lançou Lanito, Chico e Rachid, um trio de jovens promissores. Num dia de experiência, ficaram fora de jogo Jotamo e Whisky, habituais titulares.

 

Hilário Manjate, treinador do Incomáti, também apresentou uma segunda equipa. Apenas quatro titulares alinharam de início, nomeadamente Duda, Nélio, Paíto e Jaime.

Mas Hilário terá ficado satisfeito com a produção dos aspirantes, visto que deixaram muito boas indicações, o que faz antever que a equipa técnica terá uma “boa” dor de cabeça para definir o plantel.

 

Enquanto isso, um autogolo marcado por Mduduzi, defesa do Atlético, no primeiro minuto, deu a vitória ao Matchedje.

 

Os comandados de Garrincha esforçaram-se para alcançar pelo menos um empate, mas falharam no último reduto. O lance mais perigoso foi protagonizado por Sipho.

O empate era o mais ajustado, a julgar por aquilo que foram as incidências do jogo.

 

Fonte:Jornal Noticias