Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

TAÇA DOS CAMPEÕES AFRICANOS DE BASQUETEBOL SÉNIOR FEMININO - Desportivo: a meta é o tri

Desportivo de MaputoÀ SUA chegada no país (tarde de segunda-feira), algumas atletas da equipa sénior feminina do Desportivo mostraram-se conformadas por não terem se sagrado campeãs africanas.

 
 

Destacaram o facto do Inter de Luanda ter sido uma justa campeã, mas afiançaram que a equipa “alvi-negra” manterá os mesmos níveis de trabalho, de profissionalismo e ambição para que no próximo ano conquiste o terceiro título africano.

 

Diara Dessai, uma das mais experientes do grupo, afirmou que é preciso olhar para o futuro de uma forma positiva. Segundo ela, a união do grupo e o empenho nos treinos devem continuar a ser a característica principal. Deposita muita fé num ano de 2011 glorioso, à semelhança do que aconteceu em 2007 e 2008 quando foram campeãs africanas.

As afirmações de Diara reflectem o espírito ganhador e de fé, que outras atletas “alvi-negras” entrevistadas pelo “Notícias”, deixaram igualmente patentes.

 

Para as basquetebolistas moçambicanas, “o Desportivo voltou a deixar uma óptima imagem do primeiro ao último jogo. Nem a derrota frente ao Inter de Luanda na final foi suficiente para tirar o mérito a uma equipa que soube honrar a Bandeira do país”.

 

ESTIVEMOS BEM

 
 

NA fase de grupos calhamos num grupo onde estava a campeã (Firts Bank) e a vice-campeã (ABC). Estivemos muito bem frente a essas equipas e passamos em primeiro lugar. Começamos por jogar frente às equipas candidatas e exibimos muita qualidade”, afirmou Anabela Cossa, orgulhosa da prestação da sua equipa.

 

Anabela Cossa, que saiu lesionada do jogo dos quartos-de-final, diz ter recuperado a tempo de actuar nas meias-finais e na final. No entanto, o seu contributo foi insuficiente para o Desportivo voltar a levar a taça para casa.

 

Em relação à partida da final ressalvou o facto de o Inter ter se apresentado melhor preparado para esta prova, ajuntando que a turma “alvi-negra” cometeu muitos erros no ataque.

 

NÃO FOMOS INFERIORES

 
 

JÁ se previa um Inter muito forte. Nas vésperas do início da prova se sabia que teríamos dificuldades frente a esse adversário. Mas não quer dizer que fomos inferiores. Cometemos é mais erros”, afirmou Valerdina Mahonga, assumindo as falhas das “alvi-negras” na final.  

A capitã do Desportivo destacou o facto de o Inter ter estado melhor. “Foi uma final muito bem disputada. Nós não estivemos bem e o Inter esteve melhor”.

 

Valerdina assegurou que o objectivo do Desportivo passava por conquistar o tri, um objectivo falhado, mas que no próximo ano voltará a ser atacado com a mesma força.

 

DEVER CUMPRIDO

 
 

APESAR de não termos conquistado o título regressamos com a sensação de dever cumprido. Fizemos o nosso jogo. Esforçamo-nos para conquistar o troféu, mas na final não estivemos muito bem e o Inter soube aproveitar”, Diara Dessai, uma das jogadoras mais experientes, conformada e satisfeita com o evoluir da turma “alvi-negra” no “Africano”.  

Diara Dessai afirma que o próximo passo é dar continuidade ao trabalho feito até este momento.

 

Temos que continuar a demonstrar o mesmo empenho e entrega dando continuidade os treinos, porque só desde modo poderemos melhorar a nossa condição para que estejamos em condições de obter uma melhor prestação na próxima época em provas internas e internacionais.” 

 

DEIXAMOS UMA BOA IMAGEM

 
 

DesportivoDEIXAMOS uma boa imagem na Tunísia. Apresentamos um bom básquete desde o primeiro ao último jogo”, disse Filomena, feliz com o percurso do Desportivo ao longo da prova.

 

A satisfação da atleta traduz-se também na confiança que a levou a afirmar que “acredito que podemos chegar ao tri no próximo ano. No ano passado ficámos em terceiro e este ano em segundo e isso mostra que se continuarmos a trabalhar podemos voltar a ser campeãs”.

 

Falando sobre a final, destacou o bom trabalho de casa que o Inter fez para domar as “águias”. “O Inter estudou muito bem a nossa forma de jogar. Fez muito bem os cálculos. Descobriu muitos nossos pontos fracos. E nós não conseguimos inverter a situação. Mas o Desportivo lutou e exibiu o seu potencial até ao fim. Pena é não termos ganho”.

 

Fonte:Jornal Noticias