Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

Ferroviário de Nampula regressa ao Moçambola

AO vencer o seu homónimo de Nacala, por 3-1, o Ferroviário de Nampula qualificou-se para o Moambola-2011. Um regresso que foi efusivamente festejado, depois de ter sido despromovido na época passada.

 
 

O jogo foi disputado sábado no terreno alheio no relvado do Ferroviário de Quelimane perante uma moldura humana considerável.


Desde cedo, a turma do Ferroviário da Nampula assumiu as iniciativas de ataque, visando a baliza contrária com lances de perigo, entretanto não concretizados por falta de concentração dos homens mais adiantados. À passagem dos três minutos, Sankhane pregou um susto aos nacalenses através de um forte remate. Era o aviso à navegação, o que aos 26 minutos o mesmo Sankhane abria o activo.

 

O caudal ofensivo dos nampuleses aumentou depois deste tento, perante um adversário com atitude apática que teve de defender com unhas e dentes para evitar o pior. Com este resultado as duas colectividades saíram para o intervalo esperando uma segunda parte melhor. Todavia, quem continuou mais vistoso foi o Ferroviário de Nampula que operou duas substituições que produziram efeitos desejados. Zainadine Mulungo, treinador dos nampulenses, fez saltar do banco Massaua e Stélio para os lugares de Carvalho e Kalanga. A agressividade atacante foi mais vistosa e remeteu o adversário para o último reduto, obrigando-o a defender-se de forma atabalhoada.


Aos 27 minutos da segunda parte, Sankhane numa tarde bastante inspirada voltou a estar em evidência ao apontar mais um tento que levou ao delírio o banco técnico e os adeptos da chamada bancada inglesa (adeptos ferrenhos do Ferroviário).

 

A premiar essa actuação, o Ferroviário de Nampula continuava a ser a equipa mais astuta procurando o golo como se fosse pão à boca. Este não tardou porque aos 36 minutos, Nando elevou a contagem para três através de uma penetração, tirando todos os defesas do caminho para marcar o golo.

 

Em vantagem os nampulenses adormecerem e os “locomotivas” de Nacala reduziram a desvantagem através de Alberto. O Ferroviário de Nampula obteve uma qualificação bem conseguida fora de casa mais com um forte apoio dos adeptos de Quelimane.

Ainade Ussene, árbitro da partida, realizou um trabalho aceitável.

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO: Ainad Ussene, auxiliado por Daniel Viegas e Isac Domingos. Quatro árbitro: Manuel Paiva

.

FER. NACALA: Alyo; Ussene (Domingos), Magide, Dungue e Matias; Tamathe, Arnaldo, Pintado (Amade) e Dula; Issufo e Romão (Alberto)

 

FER. NAMPULA: David; Roger, Duda, Mayor e Edmundo; Hipo, Kalanga (Stelio), Nando e Juma; Sankhane e Carvalho (Masauia).

 

DISCIPLINA: Amarelo para Magide

 

Joca Estevão

 

Fonte:Jornal Noticias

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.