Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

27.Ago.10

MOÇAMBOLA-2010 - Mais achas à fogueira


OS surpreendentes resultados dos quartos-de-final da Taça de Moçambique, para além da natural influência na própria prova, a segunda maior do calendário futebolístico nacional, obrigam as equipas a uma atitude diferente em relação ao Moçambola-2010, atirando mais achas à fogueira da discussão do título, que se perspectiva mais ao rubro nas jornadas que se seguem.

É que, por exemplo, se a Liga Muçulmana já estava somente com os olhos postos na sua carreira no campeonato, de que é comandante isolado, o Ferroviário de Maputo ainda se via em duas frentes, qualquer delas com possibilidades de renovar o reinado, mas agora, com a derrota em Vilankulo, o seu campo se reduziu para um único caminho, curiosamente, onde será obrigado a escalar uma montanha dificílima para atingir o cume.


Agora em igualdade de circunstâncias, isto é, ambos virados apenas para o Moçambola, Liga Muçulmana e Ferroviário de Maputo vêem-se agora numa luta titânica e na qual se encontram a seis pontos do líder. Mas a turma de Artur Semedo, a despeito do sossego no topo, entende – e muito bem – que ainda não chegou o momento do relaxamento, daí as suas contas se centrarem para a conquista do maior número possível de pontos, única garantia para o almejado título.

Na 19ª jornada, nenhuma formação da capital do país efectua uma viagem para além das fronteiras da cidade, sinónimo de que teremos embates entre si, a começar pelo Liga Muçulmana-Costa do Sol, amanhã, a partir das 15.00 horas, no campo dos “muçulmanos”, até ao Matchedje-Desportivo, domingo, no relvado dos “canarinhos”. Os outros dois, Ferroviário e Maxaquene, recebem adversários doutros pontos do país, respectivamente Ferroviário de Pemba e HCB do Songo.

O encontro entre Liga Muçulmana e Costa do Sol será um autêntico tira-teimas, senão vejamos: na primeira volta, os “muçulmanos” triunfaram de forma categórica, naquilo que ainda era um ensaio para a sua assumpção como sérios concorrentes ao primeiro lugar; mas, na Taça de Moçambique, os “canarinhos” vingaram-se e levaram a melhor, deitando abaixo o sonho dos pupilos de Semedo em relação a uma presença vitoriosa também nesta competição.

Ora, frente-a-frente pela terceira vez amanhã, a pergunta que se coloca é a seguinte: quem ganhará, em definitivo, a guerra entre si, já que se regista um empate nas batalhas que foram travando? Teoricamente, a Liga Muçulmana apresenta-se em melhores condições de sair do seu campo com os três pontos na algibeira, a avaliar pela alegria competitiva que apresenta em cada jornada, particularmente agora que se vê na iminência de conquistar o campeonato. Porém, porque os “canarinhos” são verdadeiramente imprevisíveis, isto é, são capazes do bom e do mau, a prudência deverá ser a bandeira de intervenção de Neco, Mayunda, Cantoná, Carlitos, Fanuel, Micas, Maurício e companhia.



PONTAPÉ NA CRISE?


Apesar da crise que já se assume, o Ferroviário de Maputo terá uma ronda de certo modo tranquila e que pode ajudar na transfiguração que se espera da equipa. O seu adversário, Ferroviário de Pemba, embora esteja empolgado em virtude dos bons resultados que vem conseguindo desde que começou a jogar no seu terreno, não deverá ser um time à altura de atrapalhar a mudança que Chiquinho Conde e seus homens pretendem ver concretizada, de modo que a chama do título não se esfume tão cedo.

Será necessário trabalhar muito e, acima de tudo, resgatar a grande capacidade de aproveitamento de oportunidades que os vinha caracterizando, nomeadamente através de Jerry, Luís e Ítalo. Igualmente, impor-se-á, amanhã, que tire partido do factor Estádio da Machava para o triunfo que pode representar um pontapé na crise.

Nada está definido quanto ao terceiro posto, todavia, não resta a menor dúvida que Maxaquene e HCB do Songo vêm se digladiando por esse lugar. Neste momento, as duas equipas somam o mesmo número de pontos (34), daí que quem vencer no embate entre si, aprazado para domingo, no relvado dos “tricolores”, na Machava, passará à dianteira com uma vantagem de três pontos.

Do ponto de vista de inspiração, Maxaquene e HCB encontram-se em alta e os percalços que tiveram não deverão ter influência no seu embate. Para os “tricolores”, em particular, serão 90 minutos de vingança da derrota sofrida no Estádio 27 de Novembro, no Songo, na primeira volta.

Sempre à procura de aproximação aos lugares cimeiros estão Matchedje e Desportivo. São adversários nesta jornada, em partida marcada para domingo, no campo do Costa do Sol. Os altos e baixos que caracterizam a sua caminhada não inspiram muita confiança e nem tão pouco um prognóstico quanto ao vencedor. Os “alvi-negros”, no entanto, devem precaver-se da possível super tarde de Gregório, curiosamente, emprestado pelo Desportivo aos “militares”.

Nos restantes confrontos, atenção especial ao Ferroviário da Beira-Vilankulo FC, amanhã, no Chiveve, em que a discussão reside nos lugares do meio da tabela. Os inhambanenses atravessem um bom período de forma, comprovado por duas vitórias perante os grandes Maxaquene e Ferroviário de Maputo.

Na Soalpo, mais um “derby” da zona centro, entre Textáfrica e Sporting, enquanto no Estádio Municipal 1º de Maio enfrentar-se-ão FC Lichinga e Atlético Muçulmano. Dois desafios essencialmente equilibrados, mas com algum favoritismo para os visitados.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.