Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

AFROTAÇAS - África será nossa amiga?


COM a impetuosa contagem decrescente rumo à primeira &mãodos dezasseis-avos-de-final das Afrotaças-2008, a ansiedade vai se apossando dos nossos representantes, que não vêem chegar a hora de entrarem em acção.


Um trabalho árduo, especificamente virado para estas competições, desenvolve-se nas hostes do Ferroviário e do Atlético Muçulmano, que prometem um fim-de-semana arrebatador, quando defrontarem o Kampala City, do Uganda, e o Malanti Chiefs, da Suazilândia. É que, apesar de a avaliação dos adversários partir somente da observação feita no terreno pelos técnicos Paulo Camargo e Arnaldo Salvado, reina no seio das formações moçambicanas um grande optimismo, levando-nos a acreditar que resultados positivos serão conseguidos.


É cedo ainda para vaticinar o desfecho completo da eliminatória em si, considerando que são 180 minutos por disputar, a verdade, porém, manda dizer que o Ferroviário, da Liga dos Campeões, e o Atlético Muçulmano, na Taça CAF, projectam atingir a fase crucial e milionária destas duas provas: a fase de grupos. Os locomotivas, assim como o Costa do Sol, são os times do nosso país que na principal competição africana de clubes já chegaram a essa etapa.

Os verde-e-branco têm estado a treinar todas as tardes, no Estádio da Machava, palco do seu embate de domingo, diante do Kampala City. Tendo em conta as altas temperaturas que se fazem sentir por estas alturas do ano, a estratégia de treinar no período da tarde visa precisamente habituar os atletas ao calor tórrido que irão enfrentar.

Sexta e sábado, as sessões realizar-se-ão no campo do Ferroviário da Baixa, num momento em que o técnico brasileiro Paulo Camargo já deverá ter de cor e salteado os nomes dos jogadores convocados e até do onze que descerá ao relvado sintético do Vale do Infulene.

A preparação dos locomotivas desenrola-se num clima de optimismo, excelente entrega dos jogadores e, acima de tudo, a noção de que estarão perante um conjunto bastante prestigiado no seu país e que estará em Maputo igualmente imbuído pelo espírito de vitória. Daí que, mesmo acreditando no favoritismo que recai sobre si, o campeão moçambicano prefere não embandeirar em arco, mas explorar ao máximo todas as hipóteses que neste momento jogam para o seu lado.

Aliás, mesmo com a integração de novos elementos no plantel, que certamente irão conferir uma importante mais-valia à equipa, a espinha dorsal do Ferroviário mantém-se intacta, isto é, a estrutura base da magnífica formação que em 2008 conquistou o Moçambola está lá presente, sinónimo de que o futebol alegre e envolvente que caracterizou as suas actuações na época passada teremo-lo de volta já a partir de domingo.

Os ugandeses do Kampala City, que estarão entre nós na sua máxima força, chegam a Maputo na sexta-feira. O jogo será dirigido por um trio proveniente do Malawi e o comissário da CAF da Zâmbia. Os bilhetes de ingresso na catedral estarão ao preço de 50 meticais, enquanto os camarotes custarão 100.

ENSAIO FRENTE AOS ANGOLANOS

Depois da participação no torneio promovido por ocasião do primeiro aniversário da Associação dos Treinadores de Futebol de Moçambique, o Atlético Muçulmano efectuou ontem à tarde um ensaio competitivo diante dos angolanos do Bravos do Maquis. Foi uma oportunidade para Arnaldo Salvado observar e avaliar minuciosamente o potencial do seu conjunto, que se estreará no panorama continental, após conquistar a Taça de Moçambique na época transacta.

Novatos nestas lides, os muçulmanos, mesmo assim, não se deixam menosprezar, até porque também os suázis do Malanti Chiefs não possuem qualquer experiência em provas desta índole. Apesar da incógnita quanto ao resultado, o Atlético acredita sem reservas num desfecho favorável, devendo, para tal, tentar tirar partido das possibilidades que se lhe abrem na tarde de sábado, no seu campo.

Os suázis preferem chegar à capital moçambicana já amanhã, para a necessária ambientação. Igualmente da Zâmbia virá o comissário da CAF e os árbitros têm de Madagáscar. No campo do Atlético Muçulmano, será praticado o preço único de 50 meticais.

Recorde-se que, ao abrigo do programa de revitalização do desporto, em particular do futebol, aprovado pelo Governo em Outubro de 2005, no atinente ao apoio dos nossos representantes nas Afrotaças, iniciado em 2006, o Ministério da Juventude e Desportos responsabiliza-se pelo alojamento e alimentação das três partes visitantes: neste caso, equipas do Kampala City e do Malanti Chiefs, alojadas no Hotel Turismo; árbitros no VIP e Comissários da CAF no Avenida. Cabe-lhe ainda o pagamento do quarto árbitro, caso este não seja da cidade de Maputo, assim como o policiamento.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.