Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

10.Mar.10

Preparação para as eliminatórias do CAN : “Mambinhas” entram em acção

 

O GABINETE Técnico da Federação Moçambicana de Futebol (FMF) divulgou ontem, as pré-convocatórias das selecções de Sub-17 e de Sub-20, que esta semana deverão iniciar os trabalhos de preparação para as eliminatórias de acesso à fase final dos Campeonatos Africanos destas categorias, previstas para 2011, no Ruanda e na Líbia, respectivamente.

 

Preparação para as eliminatórias do CAN : Mambinhas entram em acção

Curiosamente, as duas selecções iniciam a corrida defrontando o Lesotho, segundo ditou o sorteio da Confederação Africana de Futebol. Tanto os Sub-17 como os Sub-20 começam da pré-eliminatória, nos meados de Abril, a primeira “mão”, em Maseru, e nos finais do mesmo mês e princípios de Maio, a segunda, em Maputo.

 

Os “Mambinhas” Sub-17 partem primeiro para o terreno alheio entre os dias 9, 10 e 11 de Abril e depois jogam em casa a 23, 24 e 25 do mesmo mês. Por seu turno, os Sub-20 vão a Maseru entre os dias 16, 17 e 18 de Abril e jogam em Maputo entre 30 de Abril e 1 e 2 de Maio.

 

SUB-20 COMEÇAM A TRABALHAR

 

A selecção de Sub-20 é a primeira a pôr mãos à obra, sendo que inicia a sua preparação esta tarde (14.45 horas), no Estádio 1º de Maio/Standard Bank. A equipa volta a treinar amanhã, fechando o primeiro ciclo de treinos no mesmo dia em que os Sub-17 começam a trabalhar.

 

As formações de Sub-17 da Gâmbia, Argélia, Burkina Faso, Guiné, Camarões, Zimbabwe, Angola, Costa do Marfim, Gana, Benin, Egipto, Nigéria, Togo, Serra Leoa, Mali e Tunísia estão isentas da pré-eliminatória devido ao seu melhor posicionamento no “ranking” da CAF. O mesmo acontece com as selecções de Sub-20 do Gana, Camarões, África do Sul, Nigéria, Egipto, Ruanda, Mali, Costa do Marfim, Benin, Gâmbia, Sudão, Zâmbia, Congo, Burkina Faso, Angola e Marrocos.

 

Entretanto, as listas dos jogadores convocados são as seguintes:

 

SELECÇÃO DE SUB-17

 

Costa do Sol – José Guirrugo, Luís Parkim, Arnaldo Banze, Mauro Mazuze e Hilário Sampaio.

Desportivo – Jabo Aboubacar, Yanik dos Anjos, Aurio Nharreluga, Luís Mário, Jonas Tomossene, Rafael Macuácua e Sidique Sataca.

Maxaquene – Denisse Javane.

Matchedje – Francisco Mioche e Jacinto Francisco.

Académica – Gimo Samuel, Raimundo Manhique, Xavier Nhantumbo.

Estrela Vermelha – António Júnior, Dércio Bonifácio e José Cumbe.

A este grupo juntar-se-ão os jogadores provenientes das províncias de Gaza, Zambézia, Tete, Nampula e Niassa.

 

SELECÇÃO DE SUB-17

 

Costa do Sol – Henriques Macheque, Dionísio Macoo, Omar Cutane, Artur Mudema e Alberto Júnior.

Ferroviário – Dinis Massodua, Clésio Baúque, Norman Alexandre, Vasco Wate, Mauro Cipriano e Simão Adolfo.

Desportivo – Dércio Matimbe e Yossen Hanane.

Maxaquene – Assane Paulino e Alexandre Guambe.

Académica – José Fulano, Naftal Manjate e Albino Cuco.

Nacional – Edson Mafo, Alberto Rufino e Gonçalves Manguana.

E.S. Magude – Victor Abias e Carlos Cossa.

Falta adicionar os jogadores de Sofala e Zambézia.

 

TÉCNICO ALEMÃO DIRIGE AS DUAS SELECÇÕES

 

A FEDERAÇÃO Moçambicana de Futebol indicou o técnico alemão Torsten Spitler para orientar, provisoriamente, os “Mambinhas”, tendo como adjunto, em ambas as equipas, Zé Augusto.

 

O ex-internacional “canarinho” assumia, até finais do mês passado, o cargo de treinador dos Sub-17, enquanto o alemão supervisionava os escalões de formação, no âmbito do contrato que tem com a FMF, através do qual está ligado ao Gabinete Técnico desta instituição.

 

No entanto, Torsten Spitler vai liderar os “Mambinhas” até que sejam encontrados, internamente, os treinadores para comandarem as duas selecções. O assunto relacionado com os técnicos das selecções de formação está no mesmo pacote do Seleccionador Nacional dos “Mambas”, que, segundo a FMF, deverá ser suportado pelo Governo.

A contratação deste conjunto de técnicos, incluindo o da selecção A, passa pelas negociações entre o Ministério da Juventude e Desportos e Federação, que iniciaram há dias.