Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

16.Fev.10

MOÇAMBOLA-2010 - A grande festa arranca a 20 de Março

 

O PONTAPÉ-de-saída da edição-2010 do Campeonato Nacional de Futebol irá ocorrer somente a 20 de Março, e não no dia 6, tal como inicialmente estava previsto.

O PONTAPÉ-de-saída da edição-2010 do Campeonato Nacional de Futebol irá ocorrer somente a 20 de Março

Esta nova calendarização surge devido ao compromisso dos“Mambas”

, que a 13 e 27 do mesmo mês defrontam o Malawi, para o apuramento zonal rumo à fase final do CAN-Interno de 2011, a ter lugar no Sudão.

 

A Liga Moçambicana de Futebol está neste momento a estudar minuciosamente todas as hipóteses que se colocam, tendo em conta a actividade da selecção, pois, com o Moçambola a arrancar na data fixada atempadamente, far-se-ia apenas uma jornada para logo a seguir a prova sofrer uma interrupção, o que não seria bom para um campeonato que este ano se espera tenha a devida regularidade.

 

Na temporada ora em curso, o envolvimento dos “Mambas” nas competições continentais não será muito activo. À excepção da eliminatória para a segunda edição do Campeonato Africano das Nações destinado aos futebolistas que actuam nos campeonatos domésticos, nenhuma outra prova está prevista. Em virtude de ter figurado entre os 16 que disputaram o CAN Angola-2010, Moçambique fica isento da fase preliminar de qualificação para o certame de 2012, no Gabão e na Guiné-Equatorial, cujo sorteio está marcado para o próximo sábado, em Lubumbashi, na RD Congo, por ocasião da Supertaça de África.

 

Deste modo, e contrariamente ao que aconteceu no ano transacto, a disponibilidade de datas é muito grande para que tenhamos o Moçambola e a Taça de Moçambique sem sobressaltos, mesmo considerando eventuais jogos que a Federação Moçambicana de Futebol possa programar nas datas-FIFA, tendo em vista manter a selecção com alguma rodagem.

 

Ora, equacionadas todas estas situações, e porque o Moçambola já estava previsto que arrancasse a 6 de Março, a Liga Moçambicana de Futebol considera ser mais sensato abdicar desta data, que acontece uma semana antes de os “Mambas” entrarem em acção face aos malawianos, para o pontapé-de-saída se verificar no dia 20. Apesar disso, a paragem por uma semana acontecerá na mesma, pois a 27 será o desafio da segunda “mão”, só que a LMF considera ser um mal menor, já que será apenas uma interrupção, e não duas, para depois a prova se desenrolar normalmente.

 

Com estas conjecturas, a Liga fica mais à vontade para neste momento se dedicar à preparação da Assembleia-Geral, que anualmente acontece antes do começo do campeonato, bem como da Gala do Moçambola, durante a qual se realizará o sorteio do campeonato de 2010 e serão premiados os melhores da edição passada. Este evento, com a nova programação, deverá ter lugar no dia 27 de Fevereiro em curso.

 

CAMPOS: O BICO-DE-OBRA

 

Na esteira da organização do Moçambola, desde Dezembro que a Direcção da Liga Moçambicana de Futebol tem estado a multiplicar-se em esforços junto dos clubes participantes e dos patrocinadores para que tudo esteja de conformidade quando chegar a altura da prova. Relativamente aos clubes, o trabalho da LMF incide mais nos novos primodivisionários, designadamente Ferroviário de Pemba, Sporting da Beira e Vilankulo FC, tendo como pano de fundo a questão dos campos, que tem sido o bico-de-obra nestas ocasiões, particularmente com os “caloiros”.

 

Começando pelos “locomotivas” da capital de Cabo Delgado, sabe-se que, depois da amarga experiência de há dois anos, em que se viram obrigados a fazer todo o campeonato no Estádio 25 de Junho, em Nampula, pertença do Ferroviário local, em virtude de não existir um campo relvado na sua província, desta vez o empenho é geral. O arrelvamento do Estádio Municipal de Pemba está neste momento a acontecer e trabalha-se a todo o gás, de forma que o recinto seja aprovado e entregue antes do arranque da prova.

 

O executivo de Cabo Delgado, na pessoa do próprio Governador Eliseu Machava, assim como o Conselho Municipal de Pemba arregaçaram as mangas e de forma directa e abnegada participam nesta grande batalha que a província pretende ver vencida para que, efectivamente em 2010, o Moçambola seja uma realidade em Cabo Delgado e que a sua população também faça parte desta sublime festa e se delicie com jogos de futebol de alto nível. Afinal, o apuramento do Ferroviário de Pemba para o Campeonato Nacional foi mesmo por mérito próprio e as gentes locais também merecem viver esses momentos inolvidáveis que se perspectivam.

No Chiveve, embora o Sporting da Beira não possua um campo, o assunto é menos problemático. O recinto do Ferroviário será repartido entre os dois conjuntos, para além da possibilidade de recurso ao campo dos “locomotivas” da Manga.

 

Inaugurado em Abril de 2006, o Estádio Municipal de Vilankulo viria, pouco tempo depois, a sofrer um terrível revés, em consequência do ciclone “Fávio”. Os estragos foram de grandes proporções, mas foi possível a recuperação de alguma parte da estrutura do campo. No entanto, o maior problema reside neste momento no relvado, que se apresenta em péssimas condições e sem quaisquer hipóteses de aprovação para uma competição da estirpe do Moçambola.

 

As diversas partes envolvidas no processo procuram ultrapassar o problema, num esforço entre a Sasol, empresa que patrocinou a construção do recinto, Vilankulo FC e o município. Aliás, da capital provincial, o Governador Agostinho Trinta também já manifestou interesse em conhecer de perto o que está a acontecer, emprestando assim os seus préstimos na busca de soluções. O objectivo é um e único: fazer com que Inhambane tenha o Moçambola no seu espaço, pois, caso não se consiga colocar o campo em condições, a turma de Euroflin da Graça ver-se-ia na contingência de jogar em terreno alheio, provavelmente Chimoio, que é a praça mais próxima com relvado.