Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

17.Fev.09

Dois ex-companheiros partilham MVP do “All Star”: Kobe e “Shaq” em festa Nate Robinson deslumbra


A FORMAÇÃO da Conferência Oeste venceu, domingo, o jogo All Starde 2008/09, impondo-se ao rival do Este por claro 146-119, em Phoenix.


Os outros destaques foram a nomeação de dois MVP do encontro, Kobe Bryant e Shaquille O'Neal, numa festa em que o baixinho Nate Robinson, vencedor do concurso de afundanços, deslumbrou ao voar mais do que o Super-Homem.


Bryant, base dos Los Angeles Lakers, foi a figura do jogo ao apontar 27 pontos, 11 dos quais no primeiro quarto, enquanto o seu antigo companheiro de equipa nos californianos e actual jogador de Phoenix, Shaq, contribuiu com 17 pontos e cinco ressaltos.

Os dois homens, que mantiveram uma relação tensa durante os anos em que actuaram em conjunto nos Lakers, acabaram por merecer a distinção - no caso de Bryant, este é o terceiro troféu MVP no All Star - numa noite de festa e de reencontros, pois além da reunião da dupla que valeu três títulos aos Lakers (2000, 2001 e 2002), a treinar o Oeste estava Phil Jackson, líder dos californianos nessa fase e também no presente.

O Oeste dominou a partida desde o seu início, com outro (ainda) jogador de Phoenix em destaque, Amare Stoudamire, autor de 19 pontos. Chris Paul, 14 pontos e 14 assistências, e Tony Parker, 14 pontos, quatro ressaltos e quatro assistências, também marcaram a diferença.

GRANDE ROBSINSON!

Nate Robinson estragou o número do Super-Homem Dwight Howard e roubou o espectáculo no concurso de afundanços, conquistando o primeiro lugar servindo-se do gigante de Orlando para fazer a sua actuação.

Pode dizer-se que o baixinho de New York passou por cima de Howard que, de capa vestida após visita rápida a uma cabine telefónica improvisada para o efeito, fez de marco para uma impulsão fenomenal. Literalmente 1,75 metro a voar sobre 2,11.

A precisar de uma resposta à altura, Howard voltou a ser previsível, com um número já feito por Michael Jordan e Julius Erving: correu, saltou com o pé na linha de lance livre e afundou.
A criatividade tinha abandonado o poste dos Magic e o público não perdoou, elegendo Robinson com 52 por cento dos votos via Internet ou SMS. O baixinho repete o título de 2006.