Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

30.Jul.09

Agitação dos adeptos do Costa do Sol: João Chissano diz que está tranquilo

OS burburinhos que se verificaram no final do encontro entre o Costa do Sol e o Atlético Muçulmano, no último domingo, com os adeptos “canarinhos” a pedirem a demissão de João Chissano, numa reivindicação ao empate caseiro a zero golo, parece não ter causado qualquer tipo de preocupação ao técnico, que em declarações ao “Notícias” revelou que o grupo está ainda mais fortalecido e moralizado.

João Chissano Treinador do Costa do Sol diz que está tranquilo
Para João Chissano o grupo de pessoas que se insurgiu contra ele após o desafio com o Atlético, exigindo o seu afastamento do cargo de treinador principal não se identifica com os adeptos do Costa do Sol na medida em que em cerca de trinta anos ao serviço da colectividade, primeiro como jogador, afirma nunca ter vivido uma situação idêntica. Conheço muito bem o Costa do Sol e a gente que rodeia esse grande clube; por isso fiquei surpreendido quando me deparei com uma situação como aquela. Adeptos, que para mim não são do Costa do Sol, foram encomendados por alguém que não sei quem é, a atacarem-nos num momento em que precisamos de ser acarinhados.

Questionado sobre quem poderia estar a querer desestabilizar o clube, Chissano respondeu: Não sei quem está a tentar enfraquecer-nos. Vocês (Imprensa) tirem as conclusões que quiserem, mas eu não acredito que sejam adeptos do Costa do Sol.

Para argumentar a sua tese de que o grupo de pessoas que pediu a sua demissão não pertence aos “canarinhos”, conta ter passado por momentos piores, mas que nunca no final de um jogo os adeptos estiveram em pé de guerra com o treinador. A família “canarinha” sempre soube conviver com os empates e as derrotas. Soube sempre ser desportista e não atirar pedras sobre pessoas que tanto como eles querem o bem do clube.

Será que o facto de o Costa do Sol ter perdido um ponto na secretaria pela utilização irregular de Mambo não terá irritado os adeptos e levado que estes se aproveitassem para descarregar a sua fúria numa partida em que as coisas não correrem bem? Acredito que esse episódio possa ter irritado aos adeptos, porque ninguém gosta de perder pontos, ainda por cima na secretaria. Mas penso que é algo que ficou para trás e não deve servir de desculpa para comportamentos desagradáveis.

VOLTA POR CIMA

João Chissano mostra-se confiante numa recuperação dos “canarinhos” já a partir do próximo jogo. Vamos regressar às vitórias. A equipa está bem e, apesar de tudo, moralizada para lutar pela vitória. É nosso objectivo conquistarmos o título. Nada está perdido. Há 27 pontos ainda por disputar.

Aquele técnico defende que este é um momento que a equipa precisa de ser forte, inteligente, competente e revelar uma grande capacidade para não se deixar abalar pelas forças externas que vão surgindo. A título de exemplo apontou para algumas más prestações da arbitragem que têm, no seu entender, anulado golos legais ao Costa do Sol, isto para além da recente agitação dos adeptos.

De acordo com o timoneiro da equipa “canarinha”, outro aspecto que tem enfraquecido o “team” é a gritante onda de lesões que tem fustigado, sobretudo, o ataque. São no total quatro os jogadores que estão lesionados, a saber: Tó, Marufo, Félix e Júnior. Neste momento só conto com um avançado, o Perry. O Tó e o Marufo, os melhores marcadores da equipa com cinco e seis golos, respectivamente, não podem dar o seu contributo. A equipa tem se ressentido com estas ausências na medida em que as oportunidades de golo surgem a cada jogo, mas existe um défice de finalização.

Concluindo, João Chissano revelou ter contrato com o Costa do Sol até final de Dezembro e que se depender dele cumprirá até ao fim, não estando posta de lado a hipótese de renovação, caso a direcção do clube assim o pretenda.