Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

03.Ago.09

Moçambola-2009: MATCHEDJE, 0 - FERROVIÁRIO NAMPULA, 1 - A "locomotiva” estará de volta?

O FERROVIÁRIO de Nampula, agora sob a batuta do técnico malawiano Cannock Munde, um conhecedor dos cantos da casa, poderá estar a reencontrar-se na presente edição do Moçambola, com mais uma vitória no passado sábado, no Estádio da Machava, por 1-0, frente ao Matchedje, em jogo inaugural da 18ª jornada.

O FERROVIÁRIO de Nampula, agora  sob a batuta do técnico malawiano Cannock Munde
Portanto, se fizermos a leitura a partir dos últimos resultados construídos pela equipa, sobretudo as duas vitórias consecutivas em duas semanas, encontrando-se neste momento, tanto do ponto de vista pontual como anímico, em melhores condições de sonhar com a manutenção na prova para o próximo ano.

Relativamente ao jogo de sábado, foi o Matchedje que mais procurou justificar o factor casa, mas viria a ser a turma nampulense a melhor posicionada, em termos tácticos, atacando a partir do meio-campo e procurando empurrar o seu adversário para fora da zona de perigo.

Foi assim que conseguiu o golo que ditou a conquista dos três pontos em disputa, por intermédio de Zuma, quando decorriam 20 minutos, ainda na primeira etapa, num pontapé livre de bela execução à entrada da área.

A turma da casa reagiu até o suficiente, mas em termos de golo, que lhe proporcionasse uma igualdade, nada conseguiu concretizar. Já teve essas oportunidades, sobretudo as flagrantes aos 42 e 77 minutos, por intermédio de Chana e Zico, respectivamente.

O culpado de muitas das infelicidades do Matchedje terá sido o próprio guarda-redes Zacarias, que anulou golos claros, sobretudo o de Zico no lance atrás mencionado, que valeu pelo sacrifício do “keeper”, ao se fazer ao chão.

Tratou-se de uma partida que tanto podia fechar com um empate, por aquilo que o Matchedje produziu, como por um 2-0, dada a inteligência demonstrada pela equipa forasteira, porque as duas turmas emprestaram um ritmo digno de realçar, sobretudo tratando-se de dois contendores que, praticamente, se encontram a fazer o mesmo campeonato, o da média, com uma ligeira tranquilidade para a turma militar. Uma partida que teve boa arbitragem de Samuel Chirindza.

FICHA TÉCNICA:

Estádio da Machava: cerca de 300 espectadores.

Árbitro: Samuel Chirindza, auxiliado por Baltazar Hilário e Carlos Paulino.

Quarto árbitro: Hélder Napido.

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Silva (Matchedje) e Osvaldo, Matofe e Mudy (Fer. Nampula).

MATCHEDJE: Victor; Caló, Silva, Cufa, Vasco (West), João (Paito), Tchotchó, Zico, Edmundo, Nito (Gabito) e Chana.

FERROVIÁRIO DE NAMPULA: Zacarias; Matofe, Duda, Osvaldo, Hipo, Elídio, Nando (Mudy), Sparrow (Rodger), Zuma, Leonel (Jimmy) e Gomy.

Golo de Zuma aos 20 minutos.

Jafar Buana, colaboração