Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

23.Mar.09

MOÇAMBOLA-2009 - Desportivo, 2 – Fer. Nacala, 0 : Se você não quer deixa para quem quer...

ESTÁ a virar moda nos jogos deste Moçambola apresentarem-se em campo duas equipas com objectivos diametralmente opostos. Uma à procura da vitória, outra a jogar apenas para evitar a derrota, mudando de missão logo que sofra o primeiro golo.

É golo do Desportivo
É esta a síntese do jogo entre o Desportivo e o Ferroviário de Nacala disputado no Estádio 1º de Maio Standard Bank, ganho pelos maputenses por dois a zero. Um resultado que premeia a única equipa que lutou para ganhar, ainda que tenha registado momentos de incerteza no desfecho final.

Logo nos instantes iniciais, o Desportivo apresentou-se ambicioso, rápido e até guloso na elaboração de jogadas ofensivas, colocando muitos jogadores no meio-campo adversário.

Assim, com o jogo inclinado para a zona defensiva dos nacalenses, o golo adivinhava-se a qualquer momento. Os atacantes “alvi-negros” não acertavam com a baliza e nalgumas vezes confundiam-se no momento do remate.

Nesta toada, os “alvi-negros” ganhavam algumas faltas em zonas de perigo, com Muandro a revelar-se um verdadeiro “quebra-cabeças”, em contraste com Isac, Binó e Imo, que estiveram pouco concentrados.

Quase a fechar a primeira parte, Muandro arrancou um livre à direita do ataque, cobrado por Nelinho para a pequena área, onde surgiu Isac completamente solto a inaugurar o marcador.

Em desvantagem, o treinador dos “locomotivas”, Ozias Fumo, alterou a estratégia, orientando a equipa a atacar o adversário. Aí o Ferroviário mostrou que vale mais do que mostrara na primeira parte.

Aliás, o empate só não aconteceu porque o guarda-redes Jaimito esteve atento, defendendo um remate de Romão aos 62 minutos, numa altura em que os contra-ataques do Desportivo quase não existiam.

A excepção aconteceu aos 72 minutos, quando Aníbal sofreu uma falta cobrada rapidamente para a área “locomotiva”, surgindo Muandro a arrumar a discussão do encontro com um remate subtil acompanhado por muita sorte.

Até ao final não aconteceu nada de especial. A arbitragem de Abdul Gani não sofre contestações, apesar de o juiz ter se revelado pouco amigo dos cartões amarelos.

FICHA TÉCNICA

ÁRBITRO: Abdul Gani, auxiliado por Célio Mugabe e João Abreu. Quarto árbitro foi Aureliano Mabote.

DESPORTIVO: Jaimito; Josué (Secanhe), Mexer, Zainadine, Mayunda, Nelson, Nelinho, Isac (Julinho), Muandro, Imo e Binó (Aníbal).

FER. NACALA: Alio; Senyo, Mariote, Coutinho, Matias, Tamathe, Pondo (Mauro), Telinho, Nelson (Wazir), Mambete, Romão (Pintado).

ACÇÃO DISCIPLINAR: cartões amarelos para Zainadine e Pintado.

Custódio Mugabe