Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

08.Jan.10

CAN ANGOLA-2010: Argélia busca áurea dos anos oitenta



ÚLTIMA selecção africana a apurar-se para o Mundial, porque teve de jogar um “play-off” com o Egipto, a Argélia desde muito cedo carimbara no entanto o passaporte para Angola.

As “Raposas do Deserto” chegam ao CAN-2010 com um título continental e duas presenças (consecutivas) no Campeonato do Mundo. Mas também com a fresca referência de terem “tirado” do Mundial o campeão e “papão” dos títulos em África.

No Continente africano, o seu “ano dourado” foi 1990, quando organizou e ganhou, de forma categórica, o seu primeiro e único título continental. Com uma equipa onde pontificavam Djamel Menad e Rabah Madjer. Os anfitriões começaram a prova com uma goleada sobre a Nigéria de 5-1, o mesmo adversário que bateram na final por 1-0 num percurso em que foram invictos. Na altura a fase final era disputada por oito selecções.

O seu poderio ficou sublinhado com o título de melhor marcador (Menad, com quatro golos) e seis jogadores na “equipa ideal” do torneio.

A nível do Campeonato do Mundo, as “Raposas” foram muito bem sucedidas na estreia, Espanha-82. No primeiro jogo da sua história “escandalizaram” o mundo do futebol com vitória sobre a poderosa Alemanha, por 2-1, o que permitiu embalarem para a fase seguinte. Na edição seguinte (México-86), porém, após apuramento consecutivo para um Mundial, regressaram à casa após a primeira fase.

A Argélia falhou a qualificação nas últimas duas edições do CAN (Egipto-2006 e Ghana-2008). Na sua última participação, em 2004, foi afastada nos quartos-de-final pela selecção de Marrocos.

Quando prepara a sua 14ª participação num CAN, a selecção argelina amealhou já um primeiro lugar, foi uma vez finalista (1980, derrotada pela Nigéria), duas vezes terceira (1984 e 1988) e chegou aos quartos-de-final em 1996 (eliminada pela África do Sul), 2000 (batida pelos Camarões) e em 2004 (superada pelo Marrocos).

Contudo, o seu percurso actual indicia regresso aos seus “altos voos”, tendo como principal “cartão de visitas” a eliminação do Egipto do primeiro Campeonato do Mundo no Continente Africano.

Neste momento a Argélia ocupa o 26º lugar no ranking da FIFA e é a quinta melhor selecção em África, apenas superada pelos Camarões, Costa do Marfim e Egipto.

Sob orientação de um compatriota, Rabah Saadane, a equipa das “Raposas do Deserto” tem como referências os melhores marcadores do conjunto Karim Ziami, Rakif Saifi e Antar Yahia, com três golos cada, e Rafik Djebbour, Abdelkader Ghezzal (2), Nadir Blhadj, Yazid Mansouri, Lounes Gaouaoui e Kaled Lemmouchia.

O recorde de internacionalizações é pertença de Mahieddine Meftah (107 jogos) e o melhor marcador de todos os tempos é Abdelhafid Tasfaout (35 golos).

Para chegar ao CAN-2010, a Argélia venceu o seu grupo de qualificação com 16 pontos em sete encontros (o último foi de desempate para desfazer a igualdade com o Egipto), com cinco vitórias, um empate e uma derrota. Marcou 10 golos e consentiu quatro, deixando para o segundo plano o detentor do troféu, Egipto, que terminou com 13 pontos, nove golos marcados e cinco sofridos.

A Zâmbia (cinco pontos) foi terceira e completou o trio de representantes do grupo na competição de Angola, relegando para último o Ruanda, que amealhou apenas dois pontos.