Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

20.Abr.09

MOÇAMBOLA-2009 - Liga Muçulmana, 1-Fer. Beira, 0 : Reinício mortífero

A VITÓRIA da Liga Muçulmana ficou-se a dever, essencialmente, à entrada fulgurante no início da segunda parte. Depois de um primeiro tempo monótono, os “muçulmanos” entraram destemidos e dispostos a resolver o encontro nos primeiros minutos, até porque, se isso não acontecesse, os nervos resultantes da ansiedade iriam crescer.


Sadomba (esq.) autor do golo solitário da contenda (F.Laice)
O certo, porém, é que nos primeiros três minutos os comandados do Prof. Neca fizeram aquilo que ao longo da etapa inicial não tinham conseguido fazer: criar uma oportunidade tão clara para desfeitear o “keeper” Gervásio e, logo a seguir, fazer o golo que fez respirar de alívio as centenas de almas dos adeptos presentes nas bancadas do campo do Maxaquene, na Machava.

Sadomba foi o autor da proeza. O zimbabweano surgiu bem posicionado na grande área, a desviar um remate de Vling. Antes, Carlitos tinha desferido um remate que só foi parado pela trave.

A “estrelinha” da sorte tinha estado do lado de Sadomba, que já conta com cinco golos na prova. A equipa muçulmana tinha, assim, o mérito de chegar ao golo no seu melhor momento, já que, em toda a primeira parte, não tinha feito nada que se justificasse estar em vantagem. Até porque, doutro lado, estava um Ferroviário da Beira super- personalizado e que, mesmo depois do golo, nunca baixou os braços, lutou até ao fim para chegar pelo menos ao empate.

Aliás, couberam aos “locomotivas” os lances mais vistosos da primeira parte. Nota de realce para o remate de Carlos, com a bola a embater na trave e a recarga de Betinho, bem enquadrado, por cima. Destaque ainda para o remate do meio da rua de Mano, que saiu a poucos centímetros do poste direito da baliza à guarda de Binó.

Os comandados de Akil Marcelino venderam cara a derrota e a Liga fez se valer pela qualidade individual dos seus jogadores, pois, em termos colectivos, deixou muito a desejar, sobretudo na primeira parte, em que não criou um lance digno de registo.

Talvez por isso, na segunda parte, o técnico tenha optado por fazer entrar Maninho e Alvim para os lugares de Micas e Chico, respectivamente. Mas não mudou muito na maneira de actuar, embora Maninho tenha tido nos pés a oportunidade de ampliar o “score”, após um passe de Maurício.

O árbitro do encontro realizou uma boa exibição.

FICHA TÉCNICA

Árbitro: Bernardino dos Santos, auxiliado por Carlos Nhanengue e Ali Omar. Quarto árbitro: César Fontes.

LIGA MUÇULMANA - Binó; Calima, Suleimane, Gabito e Mack; Chico (Alvim), Carlitos, Vling e Micas (Maninho); Sadomba e Maurício (Maninho).

FER. BEIRA - Gervásio; Ninito, Gildo, Nené e Edson; Mano (Buramo), Carlos, Abílio e Betinho; Henriques (Cláudio) e Óscar (Tony).

Acção disciplinar: cartão amarelo para Chico, Binó, Carlitos, Abílio e Betinho.

IVO TAVARES