Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

19.Jan.09

XX edição do Bebec: Zimpeto e Mafalala preenchem últimas vagas dos “quartos”

AS formações dos bairros Zimpeto e Mafalala, nas séries “B” e “D”, juntaram-se aos restantes apurados aos quartos-de-final da XX edição do Torneio de Futebol Infanto-Juvenil da Cidade de Maputo, vulgo Bebec, que se disputam amanhã, terça-feira, nos Campos do Cape-Cape e Académica.

 Torneio de Futebol Infanto-Juvenil da Cidade de Maputo, vulgo Bebec
Zimpeto e Mafalala, que concorriam às últimas vagas juntamente com Aeroporto (série “B”), 3 de Fevereiro e Inhaca (série “D”), respectivamente, acabaram concretizando o seu sonho na derradeira jornada da fase de grupos, realizada no último sábado.

Zimpeto foi bafejado pela sorte ao arrancar um empate diante do Aeroporto, que permitiu que mantivesse a vantagem de um ponto que detinha sobre aquele antes do confronto entre si.

Quem saiu orgulhoso na luta pelas últimas vagas é Mafalala, ao bater categoricamente o líder do grupo, Malhangalene, por 3-0, deixando atrás 3 de Fevereiro e Inhaca, que consigo concorriam para os quartos-de-final. Aliás, Mafalala partiu para a derradeira jornada com os mesmos pontos que 3 de Fevereiro e Inhaca e teve a sorte de ter sido o único vencedor, pois os seus oponentes saíram empatados sem abertura de contagem no jogo entre si.

Com este desfecho ficaram dissipadas as dúvidas que pairavam sobre a possibilidade de Mafalala poder seguir em frente, sendo um dos bairros tradicionais neste evento, à semelhança de Chamanculo, que assegurou a transição a uma jornada da conclusão da fase de grupos.

Aliás, as últimas edições têm trazido à prova a hegemonia destes conjuntos e de outros tidos como assíduos concorrentes ao título, casos do Maxaquene, campeão em título, entre outros que têm marcado presença na fase final, casos de Polana-Caniço e George Dimitrov. Isso pode notar-se nesta XX edição, em que aparecem muitos bairros com menor expressão nesta derradeira etapa do torneio. São casos do Zimpeto, na série “B”, Urbanização e FPLM, na “C”, e Malhangalene, na “D”.

Aliás, o Maxaquene é o grande ausente nesta edição, tendo sido afastado precocemente na fase distrital, perdendo desse modo a possibilidade de lutar pelo título.

Assim, a luta pelo primeiro lugar cinge-se a quatro equipas, nomeadamente Chamanculo, Mafalala, Luís Cabral e Inhagóia, que já se sagraram campeões neste torneio, sendo os primeiros dois bairros mais regulares.

Porém, Chamanculo e Mafalala têm estado a perder os seus créditos, por ultimamente não conseguirem impor-se aos “mais novos”, remetendo-se ao segundo plano. Prova disso, aparecem nos quartos-de-final na condição de acompanhantes, uma vez que não conseguiram destacar-se nos grupos onde estiveram inseridos.

25 DE JUNHO DEFENDE O TÍTULO FEMININO

Contrariamente ao Maxaquene, em masculinos, que muito cedo foi impedido de continuar na corrida pela defesa do título, a campeã 25 de Junho cimentou as esperanças de continuar na luta pelo segundo título consecutivo.

25 de Junho transitou para a fase que se segue juntamente com Aeroporto, na série “A”, e poderá disputar o título com Hulene, um dos assíduos concorrentes ao troféu. Hulene destacou-se na série “C”, com Polana-Caniço.

Porém, grande destaque vai para as formações dos bairros de Nsalene e Jardim, sem maior expressão no torneio, que transitaram na série “B”.

Os apurados da série “D”, a última, são Malhangalene e Albazine, também sem grande historial nesta prova.

SALVADOR NHANTUMBO