Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

23.Mar.09

MOÇAMBOLA-2009 - Costa do Sol, 2- HCB, 0 : Demasiado penalizador

A DERROTA sofrida pelo HCB ante o Costa do Sol, por 2-0, acabou sendo demasiada penalizadora, visto que os visitantes mereciam outra sorte pela postura demonstrada ao longo do encontro.

Perry (Costa do Sol) procura livrar-se da pressão de Venâncio. (F.Laice)
A julgar por aquilo que as duas equipas produziram em campo, o resultado mais justo seria o empate, mas os “canarinhos” acabaram por ser mais certeiros na finalização.

Contudo, importa dizer que os três pontos foram arrancados a “ferro e fogo” se se atender que o HCB foi uma equipa altamente personalizada, chegando mesmo a mandar no jogo, em certos momentos, sobretudo na primeira parte em que encostaram a equipa da casa às “cordas”. Os visitantes demonstraram muito traquejo na elaboração das jogadas e uma invejável concentração a defender. Até Josimar e Ruben, os habituais quebra-cabeças do ataque do Costa do Sol, estavam “amarrados” na bem montada “teia” do HCB que tinha em Eládio, Amito e Paito as unidades mais esclarecidas no meio-campo.

Todavia, o maior ascendente dos pupilos de Mussá Osman não era materializado em lances de perigo junto à baliza defendida por Antoninho, já que faltava maior rapidez na circulação da bola. A verdade é que foi uma primeira parte nula em termos de oportunidades de golo.

A segunda parte trouxe emoção e alguma polémica. O jogo desenrolou-se a um nível “electrizante”, com o Costa do Sol a aparecer mais solto e dar mostras que queria assumir o controlo do jogo, denotando grandes lacunas na transição para o ataque, sobretudo a nível do passe. No entanto, à passagem dos 55 minutos os “deuses” estiveram do lado dos “canarinhos” em particular de Ruben pois foi ele que na cobrança de um livre directo rematou para o golo contando para tal com a colaboração de um defensor contrário, já que a bola bate nas costas deste e trai o “keeper”, Chico.

A reacção do HCB ao golo foi pronta se se atender que quatro minutos depois Joaquim introduz o esférico na baliza, golo prontamente anulado pelo árbitro da partida Filimão Filipe, que decidiu mal, visto que este estava em posição regular. Algo que até foi confirmado pelo seu auxiliar que estava melhor enquadrado para ajuizar o lance.

No minuto seguinte volta “cheirar” a golo para o HCB, mas Eládio na transformação de uma penalidade chuta fraco permitindo a defesa de Antoninho. E como que a fazer jus ao velho ditado “quem não marca sofre”, o Costa do Sol chega ao 2-0, poucos minutos depois, por intermédio de Tó, que finalizou uma boa jogada de Marufo.

O certo porém, é que o penalte desperdiçado e o segundo golo do Costa do Sol, foi um duro golpe às aspirações da equipa de Manica, que esteve tão perto de “roubar” pontos a um dos candidatos ao título.

Filimão Filipe manchou a sua exibição ao não validar o golo do HCB quando o próprio auxiliar que estava em boa posição o fez.

FICHA TÉCNICA

ÁRBITRO: Filimão Filipe, auxiliado por Januário Pastola e e Meque Machate. Quarto árbitro: Anaide Ussene

COSTA DO SOL: Antoninho; Nhambamga, João Mazive, Kito e Jonas; Mambo, Samito (Silvério) e Rúben (Payó) e Josimar; Perry (Marufo) e Tó.

HCB: Chico; Bila, Mucuapene, Venâncio e Marito; Paito, Eládio, Dangaliba e Amito; Joaquim (Jordão) e Gito (Sérgio).

DISCIPLINA: Cartão amarelo para Eládio e Dangaliba (HCB) e João Mazive (Costa do Sol).

Ivo Tavares