Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

30.Nov.09

BASQUETEBOL-LIGA NACIONAL VODACOM - Vamos "à negra", senhores!




ENGANOU-SE redondamente quem achou que os desfechos de sexta-feira, na abertura das hostilidades em redor das meias-finais, constituíam um claro prenúncio em relação às formações que este ano discutirão a posse do cobiçado troféu da Liga Nacional de Basquetebol Vodacom.

Eis o Maxaquene, novamente rei da bola-ao-cesto da capital do paísEnganou-se porque, senhoras e senhores, o que veio a suceder na deslumbrante noite de sábado, no super excitante e ensurdecedor pavilhão do Maxaquene, virou de avesso as contas, remetendo a grande e ansiosamente aguardada decisão para o dia de hoje. É que, após terem perdido no primeiro desafio deste “play-off” à melhor de três, os vizinhos Maxaquene e Desportivo vingaram-se diante dos Ferroviários de Maputo da Beira, respectivamente, facto que deixa tudo em aberto no que diz respeito aos finalistas.


Disputados debaixo de muita emoção, permanente incerteza em relação ao desfecho, lances de belo recorte técnico e “smaches” à mistura, constante pressão aos árbitros, que nalgumas situações se equivocaram por completo, sem, no entanto, influenciar de forma global no resultado final, os encontros de sábado foram uma excelente propaganda à nossa bola-ao-cesto. Os vencedores, naturalmente ficaram satisfeitos, mas os derrotados também por lutaram por merecer a vitória.

Imagem Corporativa da liga vodacom
Na primeira partida, discutida de segundo a segundo até à buzina, os “tricolores” superiorizaram-se aos “locomotivas” detentores do título pela marca de 78-73, enquanto os “alvi-negros”, perante os verde-e-branco do Chiveve, não quiseram deixar os seus créditos por mãos alheias, vencendo por 115-100.

Mas estes números aconteceram depois de uma sexta-feira não menos extraordinária e na qual os Ferroviários ergueram bem alto a chama da vitória: o de Maputo bateu o Maxaquene por 87-81 e o da Beira derrotou o Desportivo pela marca de 86-83, este último resultado surpreendente para alguns, porém, perfeitamente natural, se tomarmos em linha de conta aquilo que tem sido o desempenho da turma do Chiveve nesta prova.

Um desempenho a todos os títulos magnífico e que, aliás, já vinha sendo sua imagem de marca desde a fase regular, mercê de um investimento levado a cabo pelo clube e que incluiu dois reforços estrangeiros: um sul-africano e um congolês. Em face destas circunstâncias, isto é, vitórias repartidas, e de acordo com o regulamento da prova, há necessidade de se recorrer “à negra”, ao terceiro desafio de desempate.

E este tem lugar precisamente hoje, no Pavilhão dos “tricolores”, a partir das 18.00 horas, entre Maxaquene e Ferroviário de Maputo; e no Pavilhão dos Desportos do Chiveve, às 20.00, colocando frente-a-frente Ferroviário da Beira e Desportivo, numa partida que se perspectiva extremamente complicado para os “alvi-negros”, face à magnífica pressão que irá sofrer do público, pois é sobejamente conhecido o bairrismo dos beirenses e a forma possessiva como acarinham as suas equipas, para além da natural rivalidade que nos países caracteriza as grandes cidades. No dia da decisão final desta penúltima etapa da segunda edição da Liga Nacional de Basquetebol Vodacom, não nos ousamos a adiantar quaisquer prognósticos e conjecturas, pois… tudo pode acontecer.

Alexandre Zandamela

QUADRO DE RESULTADOS

1ª jornada – sexta-feira

Fer. Maputo-Maxaquene (87-81)

Desportivo-Fer. Beira (83-86)

2ª jornada – sábado

Fer. Maputo-Maxaquene (73-78)

Desportivo-Fer. Beira (115-100)

3ª jornada – hoje

18.00 – Maxaquene-Fer. Maputo (Pavilhão dos “tricolores)

20.00 – Fer. Beira-Desportivo (Pavilhão dos Desportos da Beira)

Alexandre Zandamela