Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

09.Jul.09

MUNDIAL DE HÓQUEI EM PATINS ESPANHA 2009 - Julgado improcedente protesto contra Angol

VERGONHOSA, esta é a análise que no mínimo pode ser feita em relação à decisão do Comité Internacional de Hóquei em Patins (CIRH) face ao protesto que a Federação Moçambicana submeteu para chamar a atenção ao facto de o atleta angolano João Pinto estar a jogar irregularmente, pois representou Portugal em menos de três anos - período estabelecido para um jogador representar um outro país.

logotipo do Comité Internacional de Hóquei em Patins (CIRH
Em resposta ao protesto, o CIRH confirma que o jogador actuou ilegalmente contra Moçambique e Colômbia, mas, conforme se esperava, não tirou os quatro pontos à selecção angolana (vitória sobre colombianos e empate com moçambicanos), tendo tomado como medida a retirada de João Pinto do “Mundial” e uma multa de 500 euros, a ser paga pela Federação angolana.

Na íntegra, eis a decisão do CIRH:

Efectuadas as investigações correspondentes do CIRH ficou comprovado que o jogador João Pinto Santos efectivamente jogou pela equipa portuguesa (Campeonato da Europa Sub-23, em Saint Omer, França, realizado entre 28 de Agosto e 2 de Setembro de 2006), sem por isso esperar passar os três anos permitidos pelo CIRH para puder representar um outro país, incorrendo assim a uma violação das regras da FIRS/IOS.

Posto isto, o CIRH decidiu: Que a selecção de hóquei em patins de Angola deixe imediatamente de utilizar o jogador no Campeonato do Mundo e tenha que pagar uma multa de 500 euros antes do próximo jogo.

O tal próximo embate já se realizou e foi contra Espanha, tendo João Pinto não jogado. Mas o facto é que os moçambicanos ficaram perplexos com a decisão do CIRH, classificando-a de vergonhosa, pois esperava-se que Angola até fosse suspensa da competição ou, no mínimo, que perdesse os pontos conquistados.

Mas, segundo o seleccionador nacional, o espanhol José Barberá, as irregularidades da equipa angolana parecem não parar por aqui, já que Tiago Sousa e André Centeno jogaram por Portugal na Taça Latina, no ano passado, um dado confirmado pelo próprio seleccionador angolano, o português Luís Sénica.

O caso de Tiago Sousa e André Centeno é ainda mais gritante, já que representaram a selecção sénior e, por mais que passem três anos, não podem jogar por um outro país. Este é um processo que promete fazer correr muita tinta, visto que ainda hoje deverá chegar às mãos do CIRH uma outra carta de protesto.

1 comentário

Comentar post