Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

28.Set.09

Ferroviário de Nacala, 2 – Textáfrica, 3: Atrás do prejuízo

FOI correndo atrás do prejuízo que o Textáfrica saiu ontem, do campo 25 de Junho, com os três pontos. Mesmo sem dominar o adversário, os “fabris” sempre reagiram depois de sofrer um golo.

A CIDADE de Chimoio parou, sábado último, para testemunhar o arranque do Moçambola-2008, tendo o campo da Soalpo
A histária do jogo resume-se, aliás, a uma segunda parte com cinco golos e a uma péssima arbitragem. O primeiro aviso foi mesmo do Ferroviário de Nacala que, só não saiu com melhor resultado porque permitiu sempre que o adversário lhe surpreendesse.

Camate, aos 54 minutos, depois de um belíssimo trabalho individual, na ala esquerda do seu ataque, rematou forte para as malhas laterais que, no entanto, estavam furadas. A bola ficou dentro da baliza e o público gritou golo mas não era.

Aos 57 minutos, Romão inaugura o marcador para os nacalenses, mas três minutos depois o Textáfrica reage bem e chega à igualdade, só que o árbitro Filimão Filipe invalida o golo alegando posição de fora-de-jogo que, quanto a nós, não existiu.
A pressão dos “fabris” de Chimoio foi crescendo e os donos da casa já queriam defender-se do magro 1-0. Foi assim que Italó fez a igualdade. Só assim os “locomotivas” viram que afinal era preciso continuar a jogar de igual para igual e aos 79 minutos Dulá fez o 2-1.

Correndo mais uma vez atras do prejuízo, o Textáfrica foi atacando mais e numa dessas jogadas o dianteiro Tume deixa-se cair dentro da área e o árbitro aponta a marca de penalte que sinceramente não existiu. Estava feito o empate por intermédio de Corado aos 86 minutos.

Já por cima dos 90 regulamentares Italó bisou para o golo da vitária numa fífia da defensiva do Ferroviário.

A arbitragem de Filimão Filipe foi, como já dissemos, péssima. Anulou inadequadamente um golo e marcou um penalte que não existiu dentre outras falhas que não cabiam num jogo fácil de dirigir.

FICHA TÉCNICA

ÁRBITRO : Filimão Filipe, auxiliado por Edmundo Macamo e Baltazar Hilário.

FERROVIÁRIO DE NACALA: Alio; Tamathe, Mangate, Magido e Matias; Wazir, Custódio, Pintado e Dulá; Guedesse e Romão.

Jogaram ainda Telinho e Abdala.

TEXTÁFRICA: Melo; Zola, Gervásio, Ussene e Dondo; Mambusha, Mitó, Ângelo e Jorge; Tume e Italó.

Jogaram ainda Corado e Jossias.

Golos de Romão e Dulá, pelo Ferroviário de Nampula, e Italó (2) e Corado, pelo Textáfrica.

Cartões amarelos a Custódio e Matias, ambos do Ferroviário de Nacala.

CARLOS COELHO