Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

20.Out.08

MOÇAMBOLA 2008 - Desportivo, 0 – Benfica de Macúti, 0 : Despertar tarde

FOI o que aconteceu. O Desportivo de Maputo dormiu pensando que a qualquer momento poderia encontrar a solução, mas acabou sendo traído pelo excesso de confiança quando já era tarde.

ImagemCorporativa do Grupo Desportivo de Maputo
Jogando num terreno que lhe é habitual, os “alvi-negros” tiveram tudo para conseguir o melhor resultado diante do Benfica de Macúti, mas Sonito e Binó voltaram a acusar falta de mestria na concretização dos incontáveis lances de golo que tiveram durante o prélio.


O Benfica de Macúti foi felizardo e o guarda-redes Milton contribuiu tanto para que isso acontecesse, defendendo quase tudo. Mas como me referi anteriormente, houve falta de inteligência nos seus atacantes, por não poderem colocar a bola no lugar certo nas diversas ocasiões que tiveram para visar a baliza dos “encarnados”.

Quem sentiu mais o sofrimento foi Chiquinho Conde, inconformado com o que se estava a passar no terreno. Manteve o onze inicial até o apito para o intervalo e voltou a acreditar na equipa que confiou no início. Mas ficou mais desiludido com o que estava a acontecer. A equipa não encontrava soluções para bater Milton e Sonito, o mais perdulário, acabou sendo substituído por Edmundo. Binó foi batalhador e faltou a sorte para concretizar os seus intentos, pois Milton negou categoricamente que a sua baliza fosse violada.

O tempo foi passando e as esperanças de o Desportivo vencer foram se esgotando gradualmente. A defesa do Benfica de Macúti foi se reforçando igualmente com o andar do tempo, anulando todas as investidas que foram sendo criadas com maior intensidade já no último quarto, quando Chiquinho Conde mandou todo o batalhão subir para o ataque. Os “centrais” Zainadine Júnior, Josué e Mexer, este último actualmente adaptado ao meio-campo, foram os que mais se notabilizaram no esforço de apoiar o ataque. Mas foram infelizes, apesar de tanta galhardia.

Nessas investidas, Zainadine Júnior acabou conseguindo acertar com a baliza, mas em posição irregular.

Chiquinho Conde foi mexendo no xadrez e a entrada de Isac para o extremo esquerdo do ataque conferiu maior energia ao sistema ofensivo dos “alvi-negros”, mas a equipa continuou a falhar na concretização.

A sorte quase acabava bafejando o Desportivo, num mau atraso de Gaudêncio, mas o “keeper” Milton foi à altura de safar o perigo, aos 65 minutos.

A seguir a este lance houve uma bela combinação Sonito-Binó, na pequena área, mas Milton voltou a evidenciar-se, defendendo com os pés. O guarda-redes “encarnado” fez novamente mancha a Binó, que até conseguiu antecipar a sua intervenção, aos 80 minutos. A história manteve-se até que os 90 minutos se esgotaram. O resultado manteve-se ainda no prolongamento.

O árbitro da partida, Samuel Chirindza, fez um excelente trabalho.

FICHA TÉCNICA

ÁRBITRO: Samuel Chirindza, coadjuvado por Francisco Machel e Salomão José. O quarto árbitro foi Ainad Ussene.

DESPORTIVO - Jaime; Josué, Zainadine Júnior e Zito (Isac); Micas, Nelinho, Mexer, Tchitcho (Santos) e Muandro; Sonito (Edmundo) e Binó.

BENFICA DE MACÚTI – Milton; Jaimito (Gaudêncio), Carlitos, Pinduca e Maninho; Barrigana, Tuto, Dalito e Aulito; Bobo e Lucas (Hélio).

DISCIPLINA: cartolinas amarelas para Zainadine Júnior, Zito e Santos, do Desportivo, mais Tuto, Bobo e Hélio, do Benfica de Macúti.

SALVADOR NHANTUMBO