Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

30.Set.09

Inicialmente agendado para Maputo: “Africano” de xadrez vai a concurso

TERÁ passado de um sonho o compromisso assumido pela Federação Moçambicana de Xadrez (FMX) para acolher o Campeonato Africano de seniores masculinos e femininos, no próximo mês, em Maputo.

Federação Moçambicana de Xadrez (FMX) para acolher o Campeonato Africano de seniores masculinos e femininos
Isto porque a Federação Internacional da modalidade (FIDE) foi confrontada com o protesto do Egipto, depois de acolher a proposta de Moçambique para ser anfitrião do evento, após a desistência do Quénia.

O Egipto defende que a escolha do anfitrião deve ser por via de concurso, o que pressupõe a abertura de candidaturas para os interessados. Esta situação coloca de longe a hipótese de Moçambique se candidatar, devido a dificuldades que teria para assumir as despesas inerentes à organização do evento, atendendo que a FIDE é que cobriria os principais encargos para a realização do campeonato em Maputo.

O Quénia havia assumido os custos da organização, em Novembro próximo, mas depois desistiu, tendo a FMX apresentado a sua proposta de acolher o campeonato na condição de partilha dos principais encargos com a FIDE, nomeadamente despesas de alojamento das selecções visitantes, que como regra são da responsabilidade do país anfitrião.

EGIPTO QUER ORGANIZAR

Mais do que contestar a decisão da FIDE, o Egipto está interessado em receber o campeonato, na qualidade de campeão africano e por fazer parte do grupo dos países da África branca influentes nas decisões que são feitas a nível da Confederação continental da modalidade, numa altura em que se aproxima a assembleia para a escolha dos novos corpos gerentes do organismo.

Este terá sido o cavalo de batalha que obrigou a FIDE a considerar a posição do Egipto, sendo o único que protestou, de forma a não perigar a reeleição do tswana Dabulani Buthali, actual presidente da Confederação Africana da modalidade, no escrutínio do próximo ano.

Entretanto, a FIDE ainda não abriu as candidaturas para os interessados, o que poderá acontecer nos próximos tempos, sendo que os “Africanos” devem decorrer ainda este ano. De salientar que a escolha de Moçambique se baseou na excelente forma como a FMX organizou os Campeonatos Regionais no ano passado, em Maputo.