Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

09.Out.08

MUNDIAL-2010 - África provará que tem potencial - convicção de Samuel Eto’o

PELA primeira vez na história do futebol, o Continente Africano, em particular a África do Sul acolherá o Campeonato do Mundo. A decisão foi renhida, com África do Sul a conseguir 14 votos, Marrocos 10 e o Egipto a ficar em branco.


Eto
Desde que esta notícia veio à tona a 15 de Maio de 2004, em Zurique, muitas foram as notícias que circularam sobre se África do Sul teria condições para acolher a maior e mais importante competição futebolística do planeta.

A questão se a África do Sul conseguiria reunir as condições, sobretudo a nível de infra-estruturas desejáveis (estádios) exigidas pela FIFA foi vezes sem conta posta em causa, chegando-se mesmo a temer a troca de anfitrião, tendo a Austrália sido apontada como o mais sério candidato.

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, já se mostrou satisfeito por ver dois países unidos em torno da organização da prova.
Mas Joseph Blatter, presidente que rege o futebol mundial (FIFA) tranquilizou os menos crentes dizendo-os que o Continente Africano é capaz de lidar com as responsabilidades de construção de estádios e criação de sistemas de transporte e comunicação como qualquer outro continente. Aliás, Joseph Blatter havia defendido logo depois do anúncio dos resultados que a África do Sul acolheria o “Mundial” de que esta eleição se tratava de uma vitória para o futebol, não só para os africanos.

Samuel Eto’o, a “estrela” do futebol camaronês e do Barcelona, que esteve recentemente no país, reiterou numa entrevista em exclusivo ao “Notícias” que o Campeonato do Mundo de 2010 será um sucesso.

“Não tenho dúvidas de que o “Mundial”, que irá realizar-se na África do Sul será sucesso. Não vejo porquê é que África não reúne condições para organizar uma prova do género se hoje em dia alguns países africanos estão tão fortes como dos restantes continentes”, defendeu a “estrela” do futebol, contrariando àqueles que acreditam que o “Mundial” de 2010 será um fracasso.

A essas pessoas, menos crentes, Samuel Eto’o lançou a seguinte mensagem: “Desde quando é que elas acreditaram nos africanos? Nunca! Mas vai ficar provado que em África existe muito potencial”, disse.

Ainda sobre o “Mundial”, Eto’o mostrou-se demasiado satisfeito por este ter vindo finalmente para o Continente Africano, pois de acordo com ele, será uma mais valia para as selecções do continente atacarem o título com mais vigor, visto que contarão com o factor casa.

FUNDAÇÃO ETO’O NO FUTURO

Questionado o que pretende fazer depois que puser fim à carreira de futebolista, este assegurou que vai abrir uma academia de futebol infantil que levará o seu nome de forma que continue ligado sempre ao futebol.

“É meu desejo ajudar os jovens africanos a concretizarem os seus sonhos. Através da minha fundação vou dedicar-me por completo aos jovens para que de facto o futebol africano melhore em todos os sentidos”, frisou.

ROGER MILA O ÍDOLO

O ganês Essien festeja com Mikel o golo da vitória do Chelsea
Samuel Eto’o aponta o compatriota Roger Mila como o seu ídolo. “Sempre tive uma grande admiração por Roger Mila. Foi um grande jogador. Lembro-me que quando era muito mais novo pedi-lhe umas chuteiras e este deu-me. É um jogador que me marcou profundamente”, disse.

Emanuel Adebayor (Arsenal) Michael Essien e Didier Drogba (Chelsea) são os jogadores que confessa ter muita admiração.

DEZ ANOS DE SUCESSO NA ESPANHA

Sobre aquilo que tem sido a sua carreira na Espanha, país onde chegou com 14 anos de idade contratado pelo Real Madrid, disse que nos últimos dez anos tem se imposto no futebol, depois de um início menos brilhante.

“Jogo na primeira divisão há dez anos. Há cinco para cá, o futebol espanhol ganhou mais qualidade e tenho jogado com e contra os melhores jogadores do mundo. As coisas têm me corrido bem porque consigo fazer aquilo que mais gosto, que é marcar golos”, frisou.