Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

18.Nov.09

No distrito de Malema : Fundação Lurdes Mutola lança projecto desportivo

A FUNDAÇÃO Lurdes Mutola, através do seu programa denominado “Passabola”, financiado pela Embaixada da Holanda, lançou ontem, no distrito de Malema, em Nampula, uma iniciativa com cunho desportivo e social, visando a formação de treinadores de futebol, como forma de massificar a prática da modalidade no seio das camadas jovens.

Lurdes Mutola entrega o material a uma das primeiras beneficiárias
O projecto, lançado pela presidente daquela fundação, Maria de Lurdes Mutola, e pelo embaixador da Holanda, Frans Bijvoet, pretende, também, utilizar a força do futebol para juntar as pessoas num certo espaço e transmitir aos jovens mensagens relacionadas com a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, diarreicas e a malária, além da gravidez precoce.

Neste momento, o “Passabola” está a ser desenvolvido nas províncias de Manica, Sofala, Zambézia e agora em Nampula, mais concretamente no distrito de Malema, prevendo-se a sua expansão, a partir do próximo ano, para Ribáuè.

Vinte e cinco treinadores voluntários de futebol foram formados nos primeiros seis meses de existência do projecto em Malema, e a meta é de 100, com o primeiro nível. Os referidos técnicos trabalham na formação de equipas de futebol nas escolas e nas comunidades.

Tico-Tico, “capitão” dos Mambas
O embaixador da Holanda disse que tudo o que inspirou o seu Governo a financiar a iniciativa está relacionado com a necessidade de elevar bem alto a bandeira de Moçambique, que já provou ter potencialidades para ter craques de futebol, apontando como exemplos Chiquinho Conde, Tico-Tico e Dominguez.

A vinda do holandês Mart Nooij, para treinar os “Mambas”, e o envio de moçambicanos para academias de formação de treinadores naquele país inserem-se, segundo o diplomata, num vasto programa de ambos os países visando melhorar a qualidade do futebol praticado, o que passa pela massificação para a descoberta de talentos.

Lurdes Mutola, por seu turno, afirmou ser necessário que os líderes comunitários joguem um papel importante na mobilização dos jovens para a prática do futebol. Prometeu envidar todos os esforços no sentido de mobilizar fundos de vários parceiros com quem a sua fundação trabalha, visando patrocinar a compra de bolas para os jovens, que reclamam a sua escassez.

Entretanto, ontem, Mutola procedeu ao lançamento do “Passabola” na Zambézia, através do distrito de Guruè.