Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

11.Nov.08

Apuramento para o Moçambola-2009 : Tudo em aberto no norte

DESPORTIVO e Ferroviário, ambos da cidade de Nacala e Sporting de Nampula estão em pé de igualdade para se apurarem para o Moçambola do próximo ano, depois de o Chikweti ter infligido uma derrota inesperada ao actual líder da prova e do empate verificado entre os “locomotivas” e os “leões” a zero golo.

Com os resultados registados nesta jornada, o Desportivo de Nacala continua a liderar a prova com dez pontos, o Ferroviário segue-lhe em segundo com sete menos três que o Sporting que tem quatro e o Chikweti de Lichinga que somou os seus primeiros três pontos é o último classificado.

Como antevíamos, a “poule” da região norte está ao rubro e, apenas as próximas duas jornadas é que irão ditar quem vai subir, em substituição do Ferroviário de Pemba que definitivamente volta à Divisão de Honra.

SPORTING, 0 – FERROVIÁRIO DE NACALA, 0


Esperava-se que o Sporting de Nampula entrasse para o jogo com o intuito de resolver logo de início tudo a seu favor e foi isso que se viu com maior pressão sobre o seu opositor que, também vinha com a lição bem estudada para que não saísse derrotada neste confronto com a visão posta no resultado do jogo entre o Chikweti e o Desportivo.

Abertas as hostilidades entre as duas equipas em campo, o Sporting pecava apenas no capítulo da finalização, pois que oportunidades de fazer o golo não faltaram resultado do domínio que exercia sobre o seu oponente e aos 22 minutos foi o momento que o Sporting teve a grande possibilidade de fazer o golo numa jogada combinada que Joa falha o toque final que poderia ser fatal para o Ferroviário de Nacala.

Aos 29 minutos Alio teve que se aplicar a fundo e mostrar os seus dotes de um bom guarda-redes desta prova ao negar um golo certo de Delfim que num remate à distância viu o seu pontapé a ser defendido para canto e em resposta Hermínio poderia causar alguns dissabores aos adeptos “leoninos” se não tivesse chegado tarde a um lance em que permitiu uma defesa arrojada de Carlitos, chegando-se ao intervalo com o nulo a prevalecer.

No reatamento, o Ferroviário de Nacala, ao contrário do que aconteceu no início da partida, apareceu desenvolto e quase que surpreendia o seu opositor que foi forçado a remeter-se à defesa. Foi quando vimos Pintado, aos 50 minutos, a não ter a calma suficiente para fazer aquilo que seria mais fácil, que era introduzir o esférico no fundo das malhas à guarda de Carlitos.

Os “locomotivas”, treinados por Ozias Fumo, continuaram a pressionar e não chegaram ao golo por mera infelicidade e perdularidade dos seus jogadores que, neste período do jogo, tiveram tudo para fazer o golo.

A equipa de arbitragem dirigida por Orlando Januário que teve como auxiliar Alberto Muiambo e Daniel Calavete realizaram um trabalho razoável e a seu nível.

SPORTING: Carlitos; Zico Amir, Delfim, Ibo (Ussene) e Omar; Assane, Singular, Fernando e Glória; Joa e Adamo(Amed e depois Mingo).

FERROVIÁRIO DE NACALA: Alio; Ussene, Mariote, Magido e Matias; Pacha, Tamathe, Pintado (Mauro) e Henrique; Mambo Hermínio (Wazir).

Acção disciplinar: amarelo para Pintado, Matias e Wazir todos do Ferroviário de Nacala.

  • LUÍS NORBETO