Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

02.Dez.09

Jogador moçambicano é talentoso – afirma Martin Creuwels, técnico holandês


“O JOGADOR moçambicano é muito talentoso mais uma vez ficou provado neste torneio. Quando pela primeira vez vim a Moçambique em 2000 estive em Pemba e já tinha ficado surpreso com a habilidade do jogador moçambicano.

Estou muito feliz por ter transmitido, mais uma vez, os meus ensinamentos a estas crianças que se empenharam muito e souberam corresponder”, palavras do treinador holandês, Martin Creuwels, fazendo um balanço do torneio que se dividiu em jogos e treino.

Martin Creuwels afirma que este tipo de torneio são muito benéficos porque as crianças passam adquirir maior confiança e faz com sejam mais disciplinado na interpretação do jogo e os valoriza a nível social.

O técnico afirmou ainda que o jogador moçambicano chega a ser superior ao holandês a nível atlético, um aspecto que segundo ele, é muito vantajoso para um jogador de futebol. “O jogador moçambicano é forte do ponto de vista atlético o que é muito bom porque se souber aliar essa força e a técnica torna-se muito valioso”.

Contudo, o holandês, realçou o facto de tacticamente haver muitas fraquezas. “O único problema que vejo no futebol moçambicano desde a formação até aos seniores é o nível táctico. Não há um trabalho sério na formação para as crianças joguem um futebol mais adulto, mais pensado. Aqui corre-se muito com a bola no pé ao contrário da Holanda, que joga-se ao primeiro toque. Assim o futebol torna-se mais simples. Os jogadores cansam-se menos e a bola chega mais rápido a baliza no adversário. Com dois, três toques pode se chegar a grande área contrária”.

Outro aspecto negativo que destacou é a falta de material, sobretudo bolas. “Há certos treinos que é preciso ter pelo menos mais de dez bolas. Por exemplo, para treinar a técnica do cabeceamento. Com uma, duas bolas é impossível fazer-se esse trabalho”.

No entanto, se houver um trabalho mais aturado das pessoas responsáveis pela formação, Martin Creuwels diz estar convicto que Moçambique pode se tornar numa potência mundial.

SONHO JOGAR NO SPORTING - AFIRMA AUGUSTO VIEIRA

AUGUSTO Vieira jogador do Munhuanense Azar, 14 anos e com cinco golos foi o melhor marcador em juvenis. Afirma que o torneio “Martin Creuwels” correu-lhe bem e moralizou/lhe a apostar na carreira de futebolista. O petiz que estava emocionado por ter sido o “artilheiro” da sua equipa, pensa em voos altos. O Sporting de Portugal é o destino mais desejado para este jovem que por enquanto vai jogando na areia solta da Mafalala e do Estrela Vermelha.

“Foi muito bom este torneio. Infelizmente não conseguimos ficar em primeiro, mas fiquei satisfeito por ter sido o melhor marcador. Sinto-me ainda mais animado para continuar a jogar futebol. Estou decidido a apostar na carreira de futebolista”.

Acrescenta que o torneio, ora terminado, veio em boa altura porque estavam sem competir e aproveitaram para ganhar rodagem, e sobretudo aprender algumas técnicas. Sobre este último aspecto, Augusto Vieira, disse estar muito satisfeito porque pode aprender como cabecear e dominar uma bola correctamente.