Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

09.Jul.09

MUNDIAL DE HÓQUEI EM PATINS ESPANHA 2009 - Só nos resta a manutenção!

UMA vitória hoje, sobre a Holanda, garante a manutenção do nosso país no Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins do Grupo A.

Kiko no meio de vários adversários, no embate frente à Colômbia
O desafio decisivo realiza-se a partir das 16.30 horas, no Pavilhão Municipal de Desportos de Pontevedra, e conta para o apuramento do nono classificado, a melhor posição que o combinado nacional pode alcançar depois de falhada a qualificação para os quartos-de-final. Serão 50 minutos bastante árduos, tempo que a turma moçambicana tem para tentar ganhar aos holandeses e assegurar a manutenção.


Moçambique, que até à última jornada chegou a sonhar com a qualificação para os “quartos”, tem a obrigação de não só assegurar a manutenção bem como entrar na luta pela nona posição. É imperioso que se reerga, começando por vencer os holandeses, que teoricamente são uma das equipas mais acessíveis.

Na edição passada, realizada há dois anos em Montreux, na Suíça, Moçambique passou pela mesma situação, isto é, não conseguiu transitar para os quartos-de-final, mas depois teve uma prestação brilhante, tendo ganho três jogos consecutivos (Alemanha, Inglaterra e Andorra), que lhe valeram o nono lugar. Acabou sendo o campeão do grupo da “consolação”, que apura do nono ao 16º classificado.

MONTEVIDEU TRAZ BOAS RECORDAÇÕES

A última vez que Moçambique e Holanda se encontraram foi no “Mundial” do Grupo B, disputado em Montevideu, no Uruguai. A equipa nacional venceu a holandesa por 5-2, na final que a consagrou como campeã do mundo.

Os jogadores moçambicanos têm, assim, motivos de sobra para entrar em campo cheios de confiança e com moral elevada, até porque a Holanda mostrou-se muito fraca na fase de grupos, tendo perdido todos os três jogos, designadamente frente à Suíça (0-4), Brasil (0-6) e Andorra (2-6). Marcou dois golos e sofreu 16. Indicadores que espelham o quão esta “laranja” é modesta.

É bem provável que José Barberá faça alinhar a mesma equipa que até este momento tem entrado de início. Assim sendo, Nuno Adrião será o guarda-redes, enquanto Bruno Adrião, Bruno Pimentel, José Soares e Paulo Pereira serão os jogadores de campo.

Outros embates de apuramento do nono classificado são os seguintes: Andorra-Colômbia, Chile-Inglaterra e Alemanha-EUA.

A CAMINHO DE PONTEVEDRA

O afastamento dos quartos-de-final levou a selecção a mudar de cidade e de palco de jogos. Assim, esta manhã (três horas antes do início do desafio), a comitiva nacional fará uma viagem de cerca de 20 quilómetros, deixando a híper turística cidade de Vigo para Pontevedra.

Aliás, todas as equipas que estavam em Vigo e não conseguiram transitar para os “quartos”, nomeadamente Moçambique, Colômbia, Andorra e Holanda, seguem para Pontevedra. Percurso contrário farão as selecções de Portugal, Itália, França e Argentina, que seguem em frente e ganharam o direito de jogar na cidade-sede deste Campeonato do Mundo.

Ivo Tavares, em Vigo