Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

03.Ago.09

Moçambola-2009: Fer. de Nacala, 1 - Fer. da Beira,0 - Vitória incontestável



O Ferroviário de Nacala, lanterna vermelha no presente Moçambola, finalmente conquistou ontem no Estádio 25 de Junho na cidade de Nampula a sua segunda vitória frente ao seu homónimo da Beira. É uma vitória que não sofre qualquer contestação, tanto é que muitos golos ficaram por marcar.

Quanto ao jogo, na primeira parte a equipa treinada actualmente por Uzaras Mohamed foi nitidamente superior, e poderia ter chegado ao golo aos minutos nove e 14. Durante o primeiro tempo, o guarda-redes Chuma foi um mero espectador, visto que nenhuma jogada de perigo protagonizada pelos jogadores dos “locomovias” da Beira rondou a sua baliza.

As trocas de bola eram feitas no meio-campo, com lançamentos pelas alas para as entradas de Phondo, Edmundo e Romão, apoiados principalmente pelos defesas laterais. Mas, este domínio, apesar de ter permitido aos lacais chegar mais vezes à baliza contrária, não foi materializado em golos.

Até ao intervalo a formação do Ferroviário de Nacala criou várias oportunidades, mas a falta de eficácia na finalização, um aspecto que se vem evidencia na equipa, incluindo a boa organização defensiva dos visitantes, não permitia que inaugurasse o marcador.

No primeiro minuto da etapa complementar, numa jogada de mestria entre Telinho e Phondo, que constituíram a espinha dorsal da equipa, este último inaugura o marcador, através de um remate seco que não deu qualquer hipótese de defesa a Rocksana.

Daqui em diante, o que se assistiu do lado dos visitados, galvanizados com o golo, foi essencialmente a intensificação de ataques e “festival” de falhanços dos seus avançados.

O Ferroviário da Beira, que esteve remetido ao seu meio-campo, sempre ia tentando responder às incursões contrárias, mas só aos 65 minutos surgiu o seu primeiro remate, ainda assim sem qualquer perigo para a baliza de Chuma.

Nesta altura, os visitantes, que ainda continuavam irreconhecíveis e particularmente “desarticulados”, começavam a reagir ao domínio dos nacalenses, tentando equilibrar a partida, tendo inclusive exercido alguma pressão, sem, no entanto, criar oportunidades de golo.

Porém, aos 79 minutos o Ferroviário da Beira teve uma flagrante oportunidade de empatar o jogo, mas Cândido chutou ao lado da baliza contrária. O resultado afigura-se justo, e “sobretudo” premeia o labor e o espírito de entreajuda da equipa do Ferroviário de Nacala que deixou “tudo o que tinha” em campo, conseguindo uma vitória preciosa que poderá contribuir para que esta formação seja despromovida da primeira divisão com dignidade.

FICHA TÉCNICA:

Árbitro: António Hamilton, auxiliado por Bento Chengerinau e Estrela Gonçalves.

FERROVIÁRIO DE NACALA: Chuma, Thamate, Mariote, Pascoal, Edmundo, Tovela, Phondo, Custódio (Wazir), Telinho, Ivan(Alberto) e Romão (Guidesse).

FERROVIÁRIO DA BEIRA: Rocksana, Ninito, Cândido, Nené, Mupoja, Mano (Abílio), Burra (Dalito), Jossias, De Gato (Betinho),Tony e Bobo.

ACÇÃO DISCIPLINAR: cartões amarelos para Romão, Chuma, Mariote e Telinho do Ferroviário de Nacala, e Ninito e Mano, do Ferroviário da Beira.

MOUZINHO DE ALBUQUERQUE