Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

08.Jan.10

CAN ANGOLA-2010 -Costa do Marfim: constelação de estrelas



A COSTA do Marfim chega ao seu 18º Africano das Nações como uma das selecções a quem é reconhecida capacidade para atingir o pódio, suportada por estrelas "globais" como Didier Drogba, Salomon Kalou, Kolo Touré e Yaya Touré.

Depois de uma situação infeliz no Gana em 2008, onde fizeram o pleno na primeira fase, goleando nos quartos-de-final a Guiné Conacri (5-0), os “Elefantes” acabaram em quarto de forma inglória para uma equipa repleta de jogadores de referência nos clubes europeus.

Nas meias-finais caiu (1-4) diante do campeão em título, Egipto, e outro deslize nas classificativas do terceiro lugar frente aos anfitriões (Gana), por 2-4, esse desfecho faz da Costa do Marfim um conjunto “ferido” em busca da glória perdida nas últimas edições.

Uma das formações apuradas para o Mundial deste ano, na África do Sul, os “Elefantes” têm na sua folha de prestações em campeonatos africanos oito semifinais, duas finais e um título, conquistado em 1992 no Senegal diante do Gana, de Yeboah, Lamptey e Mensah.

Na altura, a Costa do Marfim, depois do nulo no tempo regulamentar e prolongamento, recorreu-se aos penaltes, tendo resistido o empate e apenas desfeito na terceira série (11-10) desta etapa.

Nas meias-finais, ainda na capital senegalesa (Dakar), os “Elefantes” tiraram do caminho os “Leões Indomáveis” por 3-1, após penaltes (0-0, tempo regulamentar). Na época, nem mesmo estrelas da craveira de Antoine Bell, Ebwelle, Kundé, Ekeké, Kana Biyik, Oman-Biyik e Makanaky, que constituíam a “elite” do futebol africano, conseguiram travar a fúria marfinense, liderada por Gouamené, Sekana, Tiéhi e Abdoulaye Traoré.

Apesar de ser uma das grandes selecções de África, teve sempre problemas para se qualificar em campeonatos mundiais, facto que só aconteceu no Alemanha-2006, na mesma prova da FIFA onde Angola se estreou sob comando técnico de Oliveira Gonçalves.

A marca da evolução do seu futebol é de ter muitos dos principais jogadores em grandes emblemas europeus, nomeadamente Didier Drogba, Salomon Kalou (Chelsea), Kolo Touré (Arsenal) e Yaya Touré (Barcelona).

O seu último desafio antes do Mundial-2006 foi em Março diante da Espanha (3-2). Estreou-se na Alemanha no chamado “grupo da morte”, com Argentina, Holanda e Sérvia. Foi eliminada na primeira fase e terminou na 19ª posição do Mundial na classificação final.

A equipa é capitaneada por Didier Drogba, o maior artilheiro dos “Elefantes” (36 golos), enquanto Didier Zokora conserva o título de jogador com mais internacionalizações (75).