Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

centro de documentação e informação desportiva de moçambique

Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo

07.Mai.09

LIGA DOS CAMPEÕES EUROPEUS - Campeão puxa pelos galões

O MANCHESTER United apurou-se para a final da Liga dos Campeões Europeus e vai defender o título conquistado na época passada, depois de ter vencido, terça-feira, em Londres, o Arsenal por 3-1, na segunda “mão” das meias-finais da prova.

Manchester fez a festa
Após o triunfo em Old Trafford por 1-0, há uma semana, esperava-se emoção na capital inglesa, mas o conjunto de Alex Ferguson começou cedo a resolver a questão da presença no encontro decisivo do Estádio Olímpico de Roma, agendado para 27 de Maio.

Os “gunners” não tinham sofrido qualquer golo no Arsenal Stadium na presente temporada da “Champions League” e nos derradeiros 514 minutos, mas Ji-Sung Park e Cristiano Ronaldo, de livre directo, trataram de quebrar o registo por duas vezes nos primeiros 11 minutos, antes de o internacional português bisar na segunda parte. Robin van Persie reduziu de penalte a 14 minutos do fim, num lance em que Darren Fletcher foi expulso, pelo que irá assim falhar a final.

A vitória do United, vencedor da competição em três ocasiões e que pode tornar-se na primeira equipa a revalidar o título com êxito, interrompeu também a série de 24 desafios seguidos do Arsenal sem perder em casa na prova e que durava desde Abril de 2004.

O Arsenal até criou o primeiro lance de perigo pouco depois do apito do árbitro, quando um remate de Cesc Fàbregas, perto da área, quase traiu o guarda-redes Edwin van der Sar, após a bola ter tabelado nos dois defesas-centrais do United, Rio Ferdinand e Nemanja Vidić, antes de sair pela linha do fundo, mas, na primeira vez em que chegaram à baliza adversária, aos oito minutos, os forasteiros inauguraram o marcador.

Anderson abriu para Ronaldo na esquerda, o extremo português cruzou atrasado para o coração da área e Kieran Gibbs, que parecia ter o lance controlado, escorregou e deixou Park sozinho que, perante o guarda-redes Manuel Almunia, não perdoou.