Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quarta-feira, 24 DE Setembro 2014

O COSTA do Sol e o Estrela Vermelha da Beira defrontam-se esta tarde (15.00 horas), no reduto da primeira formação, para o acerto do calendário em partida referente à vigésima jornada do Moçambola-2014.

 

 

Este jogo acabou sendo adiado de 7 de Setembro para hoje devido ao facto de os “canarinhos” terem cedido na altura mais de três jogadores à Selecção Nacional, que defrontou, no dia 10 do mês em curso, a sua congénere do Níger para o CAN-2015.

 

 

Com 29 pontos, na oitava posição, os “canarinhos” partem para este jogo apostados em reduzir a distância em relação aos lugares cimeiros, enquanto o Estrela Vermelha luta pela salvação e apenas a vitória pode alimentar as esperanças nesse grande desafio.

 

 

O Costa do Sol vem de uma vitória convincente sobre o Ferroviário de Pemba, “lanterna vermelha” da prova. O Estrela sucumbiu, por seu turno, diante do Ferroviário de Quelimane e permanece na penúltima posição, com os mesmos pontos que o Têxtil (antepenúltimo) e os “locomotivas” de Pemba.     

O quarteto de arbitragem para este jogo é liderado por Estêvão Matsinhe, auxiliado por Célio Mugabe e Olinda Augusto. O quarto é Justino Zandamela.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:54
 O que é? |  O que é? | favorito
Sexta-feira, 25 DE Julho 2014

O COSTAdo Sol obteve na tarde da última quarta-feira uma vitória tangencial de uma bola sem resposta frente ao HCB, no Songo, em jogo a contar para a primeira “mão” dos quartos-de-final da Taça de Moçambique/mCel.Os “canarinhos” entraram sem exercer pressão, saindo com a bola bem controlada desde o seu reduto defensivo até ao ataque em lances curtos, enquanto a defesa era comandada por Dário Khan.

 

 

O HCB, que vinha de uma vitória folgada no último jogo do Moçambola frente ao Estrela Vermelha da Beira, fez-se ao jogo pouco agressivo, talvez devido ao cansaço. Era notória a fadiga nos jogadores, situação bem aproveitada pelo Costa do Sol, que apesar de ter ganho jogou claramente pelo empate, no entanto na segunda parte passou a acreditar que era possível vencer e aos 69 minutos o seu atrevimento foi justificado com um tento apontado por Manuelito II na sequência de um canto superiormente executado por Dito.

 

 

Em desvantagem, o HCB despertou, correu atrás do prejuízo, mas denotou falta de argumentos para quebrar a muralha defensiva contrária. Era de longe que procurava chegar ao tento da igualdade. Eurico testou os reflexos de Gervásio, depois foi a vez de Mucuapele tentar a sua sorte. Os últimos minutos foram sufocantes para a turma “canarinha”, que se encolheu na sua grande área.A arbitragem de António Hamilton, auxiliado por Estrela Gonçalves, Vasco Xavier e César Colar, merece nota positiva.

 

 

FICHA TÉCNICA

 

HCB: Samito; Gervásio, Mucuapele, Caló, Tony, Cambala, Payol (Dangalira), Joca (Babo), Luís, Nichola) Orphee) e Eurico.

COSTA DO SOL:Gervásio; João Mazive, Dário Khan, Campira, Dito, Manuelito l, Alvarito, Manuelito ll, (Manucho), Moses (James), Paulo e Parkim (Elias).

DISCIPLINA: Amarelos para Payó (HCB); Parkim, Dito, Moses e Gervásio (Costa do Sol).    

  

BERNARDO CARLOS

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:33
 O que é? |  O que é? | favorito
Terça-feira, 29 DE Abril 2014

 

O FERROVIÁRIO da Beira só pode se queixar de si próprio, olhando pelas oportunidades criadas durante o jogo, porque foi quem teve situações mais claras de golo, mas os atacantes acabaram falando mais alto, isto é, não traduziram em golo as ocasiões criadas.

Mirando aquilo que foi a produção dos dois conjuntos no rectângulo de jogos, os donos da casa mereciam outra sorte, mas no futebol diz-se que quem não marca é quem sofre.

 

Os donos da casa entraram mais agressivos com tendência de querer resolver o jogo na primeira parte e logo aos cinco minutos o caldeirão vibrou com uma jogada trabalhada com o jovem promissor Reinildo, nas M’fiki, isolado, não conseguiu bater o guardião Milagre.

 

Os “locomotivas” foram quem comandaram os primeiros 30 minutos mas de forma paulatina foram disperdiçando e esbanjando as oportunidades de golo criadas, enquanto os “muçulmanos” organizavam-se a partir do seu meio-campo partindo para o contra-ataque de forma rápida.

 

A táctica da Liga Muçulmana veio ao de cima, quando aos 34 minutos, Liberty  aproveitou-se bem duma jogada de contra-ataque que embaraçou tanto a defensa como o guardião Willard. Daí em diante assistiu-se a um jogo murcho, com jogadas que terminavam só no meio-campo e assim foi-se ao intervalo.

 

Quem julgou que a turma da casa iria entrar na etapa conclusiva do jogo mais motivada enganou-se, pois tudo não passou de algo atabalhoado o que foi bem aporoveitado pelos visitantes.

 

Numa jogada de contra-ataque rápido Hagy cruzou para o interior da área, onde surgiu Jerry a dizer sim à bola, marcando um golo bastante festejado nas hostes visitantes, enquanto o caldeirão ficava totalmente gelado, isso aos 82 minutos.

 

O combinado de Lucas Bararijo andou à procura, a todo custo, do golo do empate, mas já estava escrito que a sorte desta vez  era madrasta para os donos da casa.

 

Conformados com o resultado, os últimos minutos foram derimidos sem grandes preocupações, embora o Ferroviario da Beira tivesse tido ainda a ousadia de espreitar um pouco mais o reduto recuado do antagonista, mas sem sucessos até ao apito final.Quanto à turma de arbitragem chefiada por  Arlindo Silvano pode se dizer que esteve perfeita.

 

 

FICHA TÉCNICA

 

ARBITRAGEM: Arlindo Silvano; auxiliado por Arsénio Marrengula  e Domingos Chixava. Quarto árbitro foi Afonso Xavier.

 

FERROVIÁRIO DA BEIRA: Willard; Butana, Emídio, Cufa e Edson; Reinildo, Coutinho, Paito (Mario); N’fiki (Mandava), Maninho e Nelito (Djei) .

 

LIGA MUÇULMANA: Milagre; Chico, Beu, Eusebio, Gildo; Liberty, Imo (Zico), Kito, Muadro(Nando); Sonito (Jerry) e Hagy.

 

Cartão amarelo para Emidio do Fer. Beira e Gildo da Liga.

 

 

LAITON SIFA

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:50
 O que é? |  O que é? | favorito
Terça-feira, 22 DE Abril 2014

 

O PÚBLICO tem correspondido da melhor maneira neste arranque do Moçambola-2014. Nas províncias, mas também na capital do país, onde nos últimos anos os estádios/campos eram caracterizados por bancadas às “moscas”, hoje o cenário mudou para o melhor.

 

Na primeira jornada, no Estádio Nacional do Zimpeto, o público afluiu em massa para testemunhar o regresso do Desportivo de Maputo ao Moçambola. Os “alvi-negros” brindaram aos adeptos com uma vitória por 2-0 diante do Têxtil de público.

 

Na segunda jornada houve afluência em massa ao desafio Costa do Sol-Ferroviário da Beira, onde o recinto dos “canarinhos” ficou à metade de lotação esgotada. Ainda nesta ronda houve bom público no Estádio da Machava para assistir ao empate entre o Ferroviário e Liga Muçulmana (1-1).

 

Na terceira ronda o Estádio Nacional do Zimpeto viu a sua bancada central sombra encher por completo para assistir à vitória do Maxaquene (1-0) sobre o Ferroviário de Maputo, naquela que foi a melhor partida da jornada. O jogo Liga Muçulmana-Costa do Sol, 2-1 para os “muçulmanos”, também teve uma afluência do público, sobretudo o afecto à equipa de Matchiki-Tchiki.

 

Na quarta ronda o memorável Ferroviário de Maputo-Desportivo de Maputo (4-2), disputado num sábado na Machava, teve um numeroso público e no dia seguinte muita gente afluiu ao campo dos “canarinhos” para ver a derrota do Costa do Sol diante do Maxaquene por 1-0. Essa partida registou até ao momento a maior assistência em jogos realizados na capital do país (faltava pouco público para a lotação esgotada).

 

 

 

Na quinta jornada, disputada no último fim-de-semana, muito público acorreu ao Zimpeto para ver a goleada do Maxaquene (4-0) sobre o Desportivo de Nacala. Na Matola o campo da Liga Muçulmana registou um bom número de adeptos (sobretudo do Ferroviário de Quelimane) para assistir ao jogo que terminou com expressiva vitória dos “muçulmanos” por 5-1.

 

Essa partida foi, aliás, igualmente assistida pelo governador da Zambézia e pelo presidente do município de Quelimane.

 

Falamos apenas dos desafios efectivados na cidade de Maputo porque nas províncias raramente não há lotação esgotada nos campos. Este é, sem dúvidas, um dado animador, se se tiver em conta que o futebol só faz sentido com o público nas bancadas.As imagens do nosso colega César Bila ajudam a ilustrar a enchente verificada no Costa do Sol-Maxaquene.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:00
 O que é? |  O que é? | favorito

O ESTRELA Vermelha da Beira e o Chibuto protagonizaram domingo no campo do Ferroviário da Beira, na baixa da capital de Sofala, uma bela partida de se ver mas tal pecou simplesmente por falta de golos no empate que se verificou, pois tanto os beirenses como os visitantes tiveram soberbas oportunidades para marcarem mas os jogadores de ambos os conjuntos não tiveram frieza suficiente no momento da verdade.

 

Como se lhe impunha, o Estrela entrou a carregar, trocando a bola de jogador para jogador, criando, por conseguinte, muitas jogadas de perigo junto à baliza de Zacarias, mas a não ser concreto na finalização.

 

Enquanto isso, o Chibuto FC também procurava na medida do possível construir jogadas de belo efeito táctico e técnico que provocavam calafrios ao reduto recuado do seu adversário e, tal como este, a faltar a pontaria necessária para fuzilar a baliza à guarda de Jaime.

 

Aos 18 minutos os chibutenses poderiam ter chegado ao golo, quando numa jogada de profundidade a bola é captada por Fanuel, que neste embate jogou à ponta-de-lança, que cruzou para o interior da pequena área onde estava Chicualacuala, que perante o guardião Jaime chutou contra as malhas laterais, perdendo assim uma grande oportunidade de golo.

 

Depois disso o jogo ganhou monotonia, mas Nhabanga, aos 38 minutos, obrigou Jaime a uma defesa apertada com um portentoso remate de fora da área, ultimo lance vistoso da etapa inicial.

 

No reatamento o Chibuto entrou um pouco melhor que o seu adversário, trocando mais a bola, enquanto os “alaranjados” procuravam, por sua vez, abordar o jogo de forma calculista partindo depois para os contra-ataques que, tal como era na primeira parte, não resultavam.

 

Com o pequeno e grande jogador Ozias a ser um quebra-cabeças dos defensores visitantes, o Estrela Vermelha sempre que atacava fazia-o com muito perigo mas lá na frente a faltar clareza por parte dos seus atacantes, enquanto o Chibuto também optava por jogadas de contra-ataques rápidos, tal como aconteceu aos 83 minutos quando Budy rematou forte para a trave do guardião Jaime, quando este já estava completamente batido.

O juiz da p

artida e seus pares tiveram um bom desempenho.

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO: Celso Alvação, auxiliado por Ivo Muiambo e Carlos Guambe. Afonso Xavier foi o quarto.

 

ESTRELA DA BEIRA: Jaime, Paiva, Yussuf (Kikito), Henriques, Ozias, Ede, Zé Rasta, Tchocolo, Hugo (Dércio), Binó (Ivo) e Mário.

 

CHIBUTO: Zacarias, Nito, Duda, Palatão (Mamo), Chicualacuala, Nhabanga, Jossias,Ndjusta, Obel, Félio (Jimmy) e Fanuel (Budy I).

 

DISCIPLINA: Cartões amarelos para Paiva e Tchocolo (Estrela) e Chicualacuala e Jossias (Chibuto).

 

ANTÓNIO JANEIRO

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:51
 O que é? |  O que é? | favorito
Sexta-feira, 11 DE Abril 2014

A QUARTA jornada do Moçambola-2014, a primeira liga de futebol nacional, é aguardada como enorme expectativa, depois de um fim-de-semana também recheado de pratos aliciantes.

 

A começar, o Ferroviário recebe amanhã o Desportivo, no Estádio da Machava, num embate que só por si chama atenção por colocar duas equipas com ambições acrescidas nesta prova e cuja rivalidade remonta há décadas. Por outro lado, teremos domingo o duelo entre o Costa do Sol e Maxaquene, também com aspirações acrescidas.  

 

Estes embates ganham mais interesse por colocarem frente-a-frente equipas com as mesmas pretensões e algumas ainda apostadas em conquistar a confiança nos seus adeptos. O Ferroviário, que não vence desde a sua estreia, contabilizando dois empates e uma derrota, precisa de ganhar para conquistar a credibilidade dos seus adeptos, enquanto os “alvi-negros”, que se estrearam vencendo o Têxtil, empatando nos encontros subsequentes, estão apostados nos lugares cimeiros.

 

O Costa do Sol e o Maxaquene entram para esta ronda em situações também diferentes. Os “canarinhos”, que se estrearam derrotando o Ferroviário de Quelimane, consentiram empate e derrota nos jogos subsequentes, sendo que um resultado negativo colocar-lhes-ia muito longe dos seus mais directos perseguidores.

 

 Os “tricolores”, por seu turno, estão mais moralizados com os resultados conseguidos até agora, que se resumem em duas vitórias e um empate. Partem à busca da vitória com o objectivo de alcançar a liderança, nas mãos do Ferroviário de Nampula. Os “locomotivas” nampulenses têm uma missão complicada, pois deslocam-se ao terreno do Chibuto, que teve um mau começo e que lhe obriga a arregaçar as mangas e já deu sinais ao travar o Desportivo com empate na anterior jornada.

 

Com deslocações um tanto ou quanto menos difíceis estão a Liga Muçulmana e HCB. Os “muculmanos” e tetenses, que tal como os “tricolores” contabilizam duas vitórias e um empate, jogam respectivamente em Nacala e na Beira. A Liga defronta o Desportivo local, enquanto a HCB mede forças com o Têxtil do Púnguè. Os nacalenses somaram por derrotas os três jogos já disputados, enquanto os “fabris” da Manga contam com uma vitória conseguida na última jornada no “derby” local com o Estrela da Beira.

 

Enquanto isso, o Ferroviário da Beira, que busca o seu estatuto na prova, com uma vitória e dois empates, vai à Quelimane defrontar o seu homónimo local, pensando nos lugares cimeiros. Mas pode experimentar complicações com o factor casa a pesar para os quelimanenses.

 

Entretanto, o Ferroviário de Pemba e o Estrela da Beira protagonizam o encontro de aflitos, ou seja equipas que ainda não saborearam vitórias. Os “locomotivas” têm o privilégio de jogar em casa e perante o seu público fervoroso e que há muito tempo não vivia o espectáculo de futebol de alta-competição.  

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:58
 O que é? |  O que é? | favorito
Sexta-feira, 04 DE Abril 2014

A TERCEIRA jornada do Moçambola-2014 reserva-nos pratos de encher a saliva na boca. São dois embates aliciantes e colocando frente-a-frente “colossos” senão os principais candidatos ao título.O primeiro grande embate tem como protagonistas o Maxaquene e Ferroviário de Maputo e realiza-se amanhã à noite (18:00 horas) no Estádio Nacional do Zimpeto.

 

 

Sempre que as duas equipas se encontram é motivo para grandes emoções dada a histórica rivalidade destes dois grandes emblemas do futebol moçambicano. Aliado a isso, estão os resultados conseguidos por cada uma das equipas até ao momento e os objectivos perseguidos por ambos, razão suficiente para termos um grande jogo de futebol e com espectáculo à mistura.

 

 

Os “tricolores” fazem parte do quinteto que partilha o segundo posto nas costas do líder Ferroviário de Nampula – o único que somou vitórias nas duas rondas já disputadas -  isto graças à vitória bem conseguida no terreno do Chibuto, no último fim-de-semana, depois do empate na jornada inaugural perante o Ferroviário de Pemba. Os “locomotivas” estão, por seu turno, muito ansiosos pelo facto de ainda não terem sentido o sabor da vitória, com dois empates frente ao seu homónimo da Beira e a campeã Liga Muçulmana, respectivamente.

 

 

A Liga Muçulmana recebe domingo o Costa do Sol, neste que será o segundo duelo mais esperado da ronda. A dimensão deste embate recorda os grandes momentos que sempre caracterizaram o frente-a-frente entre ambos e poderão ser reeditados no domingo. As duas equipas partem nas mesmas circunstâncias entanto que integrantes do quinteto que luta pela liderança. Contabilizam ambos uma vitória e um empate.

 

 

Não menos interessante é o embate entre o Desportivo e Chibuto, dois conjuntos aparentemente do mesmo nível e que não colocam de lado a hipótese de lutar pelo título. Os “alvi-negros”, que regressaram em grande à prova, tiveram um bom começo ao registar uma vitória na estreia com o Têxtil e empate em Pemba, ocupando a terceira posição entre o quinteto atrás do líder Ferroviário de Nampula. Mas terão pela frente um “búfalo ferido”. O Chibuto sucumbiu nas duas jornadas que custaram o afastamento do técnico português João Eusébio do comando da equipa e não aceitará a terceira derrota consecutiva, pelo que se exige dos “alvi-negros” muitas cautelas. Mas o factor casa pode ajudá-los a superar todas as adversidades no terreno.

 

 

Entre o quinteto que espreita a liderança está a HCB, que recebe o estreante Ferroviário de Quelimane, esperançado em dar um salto para a frente. Porém, os tetenses devem precaver-se. Os “locomotivas” quelimanenses surpreenderam o Desportivo de Nacala, vencendo fora de portas depois de um início inglória na recepção ao Costa do Sol, resultado que lhes coloca na sexta posição á frente do Ferroviário da Beira. Os “locomotivas” beirenses recebem, amanhã, o Desportivo de Nacala esperançados na primeira vitória, após empates com os “locomotivas” da capital e com o Costa do Sol.

 

 

Enquanto isso, o líder Ferroviário de Nampula está em condições de vencer e manter-se impune, pois joga em casa com o seu homónimo de Pemba. Aliás, está muito motivado pelos resultados conseguidos, mas terá pela frente uma equipa que luta para garantir o mais cedo possível a manutenção, o que só se consegue com vitórias.

 

 

Por último, o Estrela Vermelha da Beira recebe o Têxtil do Púnguè para o duelo de conterrâneos. Os “alaranjados” têm um ponto resultante do empate com a HCB na última ronda, enquanto os “fabris” da Manga somaram por derrotas os dois jogos. Dai que teremos um duelo de aflitos. 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:39
 O que é? |  O que é? | favorito
Quinta-feira, 03 DE Abril 2014

O COSTA do Sol quer regressar aos tempos de glória que colocaram o clube como o mais ganhador do futebol nacional nos anos 90. Esta é a aposta de Amosse Chicualacuala, novo presidente da agremiação.

 

Os “canarinhos” estão à beira de completar uma década sem qualquer título, anualmente somam frustrações. Foi-se buscar dois treinadores estrangeiros ao longo do mandato de Augusto de Sousa Fernando, mas a situação não melhorou, até de certa forma pode se dizer que piorou.

De David Mandigora a Diamantino Miranda, foram frustrações e polémicas à mistura, resultados desportivos que são bons não aconteceram. É neste contexto que o presidente recém-eleito elege a reorganização desportiva como um dos seus “cavalos” de batalha.

 

Só organizados é que podemos voltar aos títulos. Apesar de ter sido eleito agora comecei a trabalhar com a direcção cessante no ano passado. Eu é que propus o regresso do “mister” Salvado ao clube e dos seus adjuntos, bem como a contratação de alguns jogadores. Penso que estamos a arrumar a casa, o plantel deste ano penso que é melhor do que o do ano passado e temos um treinador com créditos firmados”, avançou.

 

O novo homem forte do clube de Matchiki-Tchiki promete devolver a hegemonia do futebol moçambicano ao Costa do Sol e a participação assídua nas competições africanas, como aconteceu no passado.

 

Os “canarinhos” não participam nas provas da CAF desde 2010, ano em que disputaram as Afrotaças em virtude de terem sido finalistas da Taça Moçambique. Apesar da derrota na final da edição 2009, beneficiaram da “dobradinha” do Ferroviário de Maputo para jogarem a Taça CAF.

 

Em relação às modalidades, o novo presidente promete fortalecer as já existentes, resgatar as que nos últimos anos já não eram movimentadas e introduzir novas, para além de construir um pavilhão multiusos para as disciplinas de salão.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 13:35
 O que é? |  O que é? | favorito
Terça-feira, 01 DE Abril 2014

 

 

O CLUBE de Chibuto, que nos últimos dois anos (por sinal os primeiros no Moçambola) foi uma das grandes revelações no futebol nacional, está a ter um arranque desastroso na maior prova futebolística do país, ao somar duas derrotas em outros tantos jogos.

 

Os “guerreiros” foram goleados na primeira ronda pela Liga Muçulmana, por 4-1, e no domingo não resistiram diante do Maxaquene, perdendo por 1-2. Ao todo, a equipa de Gaza já viu a sua baliza a ser violada por seis vezes e marcou apenas dois golos, o que constitui o pior arranque de sempre no Moçambola.

 

 Refira-se que o Chibuto chegou a estar na zona do título nos primeiros dois anos no Moçambola. Em 2012 chegou a partilhar a liderança com o Ferroviário de Maputo na segunda volta e no ano passado chegou mesmo a ser líder isolado da prova, muito embora em ambas as ocasiões tenha tido uma ponta final muito fraca, o que fez com que terminasse o campeonato no sexto e sétimo lugares, respectivamente.

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 13:46
 O que é? |  O que é? | favorito

 

 

O MAXAQUENE arrancou a ferro e fogo, no último domingo, uma preciosa vitória por duas bolas a uma, no difícil campo do Clube do Chibuto, um resultado que teve como principal protagonista o atacante Betinho que "saltou" do banco, na segunda metade do jogo para sentenciar a partida a favor da sua formação.

 

Num ambiente escaldante e com um público excitado que enchia por completo o campo do Clube de Chibuto, a equipa da casa não foi capaz de suster a força anímica e a vontade de vencer por parte da equipa do Maxaquene.

 

Com efeito, foi a formação anfitriã que logo de início deste embate assediou a baliza contrária defendida por Simplex, uma pressão atacante dos "guerreiros" de Gaza, que prosseguiu, mas a determinação e a categoria da linha defensiva que teve como seu principal maestro o "rotinado", Macamito, a impedir que a baliza contrária fosse violada.

 

Contudo, nesta toada, a equipa treinada por Chiquinho Conde foi ensaiando algumas jogadas de contra ataque, sem, entretanto, criar nenhum tipo de problemas ao guarda-redes Victor, uma toada de jogo que levaria os dois "contendores" ao intervalo sem abertura de contagem.

 

A parte complementar da partida iniciou com o Chibuto a pressionar a todo o terreno, e numa jogada de insistência junto à área da equipa “tricolor”, há uma pretensa mão à bola que levou o juíz da partida a sentenciar a marcação de uma grande penalidade, aliás fortemente contestada pela formação visitante.

 

Christopher, a nova aquisição oriunda do Burundi, contratada para a nova temporada, não conseguiu converter o penalte, defendido pelo guarda-redes Simplex.

 

A turma do Maxaquene, ciente das suas responsabilidades, foi encontrando antídotos para refrear a pujança ofensiva dos donos da casa, tendo ensaiado jogadas de contra-ataque, que resultaram no primeiro golo à passagem do minuto 60 minutos do jogo por intermédio de Betinho, que acabara de saltar do banco para este golpe mágico que deixou os milhares de adeptos do Chibuto perplexos.

 

Aos 83 minutos, o inspirado Betinho dilataria o "score", aproveitando-se da desatenção dos defesas da formação da casa, sentenciando praticamente a partida, apesar da redução da desvantagem no marcador, para 2-1, na sequência de um tento obtido por intermédio de Adebayor, mesmo na ponta final do jogo, resultado com que viria a terminar o embate entre estas duas formações.

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO: Aníbal António, coadjuvado por Paulo João e Teófilo Mungói. 

CHIBUTO: Victor, Nito, Nhabanga, Maninho e Félio; Jim, Jossias, Palatão, Mamo, Chistopher (Bude) e Abedayor. 

MAXAQUENE: Simplex, Moniz, Calima, Narciso e Zabula; Vling, Rachid (Isac), Abílio e Micas (Betinho), Maurício e Macamito.

 

 

VIRGÍLIO BAMBO

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 13:40
 O que é? |  O que é? | favorito
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
14
15
17
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO