Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Terça-feira, 06 DE Junho 2017

 

O FERROVIÁRIO da Beira ascendeu ao segundo lugar, isolado,  no Grupo “A” da Liga dos Campeões Africanos em futebol, mercê da vitória, no último sábado, no seu campo, sobre o Al Merreikh do Sudão, por 1-0.

 

O represetante moçambicano beneficiou do empate a um golo no outro jogo do mesmo grupo, entre o Ettoile Du Sahel, da Tunísia, e o Al Hillal, do Sudão. Os dois jogos contavam para a terceira jornada da competição.

 

A equipa moçambicana passou assim a somar quatro pontos resultantes de um empate e uma vitória. Na próxima jornada, a quarta, e primeira da segunda volta, viaja para o Sudão, para defrontar o mesmo Al Merreikh.

 

Como era de esperar, o jogo do último Sábado não foi fácil pois a equipa sudanesa teve oportunidades, sobretudo na primeira parte, de marcar e colocar-se em vantagem, mas o campeão nacional soube defender-se.

 

Na segunda metade, o representante moçambicano melhorou substancialmente a sua prestação em campo o que culminou com um golo apontado por Dayo, aos 66 minutos.

 

E podia ter aumentado a sua vantagem, sobretudo quando passou a estar em superioridade numérica, depois da expulsão de um jogador do Al Merreikh, por antijogo.

 

O confronto de sábado marcou a abertura do campo do Ferroviário da Beira a desafios desta prova, depois de ter sido aprovado pela Confederação Africana de Futebol (CAF), a 23 de Maio último.

 

Por essa razão, foram tomadas medidas de segurança jamais vistas naquele recinto o que era, aliás, uma das maiores recomendações do órgão que superintende o futebol continental.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:39
 O que é? |  O que é? | favorito
Sexta-feira, 02 DE Junho 2017

 

A Confederação Africana de Futebol (CAF) compensou o esforço empreendido pelo campeão nacional e marcou o jogo deste sábado (às 15.00 horas), para a terceira jornada, frente ao Al Merreikh do Sudão para o “caldeirão” do Chiveve e jubilo dos beirenses não se fez esperar nas redes sociais.

 

Mais do que a esperada aprovação para os jogos da fase de grupos da “Champions” - o inspector sul-africano Ian McLeod da CAF havia ficado maravilhado com o novo “caldeirão” - a confederação decidiu mesmo pela remarcação do jogo da terceira jornada entre o campeão moçambicano e o Al Merreikh do Sudão para o “novo” recinto, jogo que numa primeira fase havia sido marcado para o Estádio Nacional do Zimpeto (ENZ), porque o relatório da inspecção realizada no dia 21 de Maio foi  abonatório.

 

Boaventura Mahave, presidente de direcção, considera a marcação para o Chiveve como vitória para todos, destacando-se o Governo, a vários níveis, os Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM), a Federação Moçambicana de Futebol (FMF) e a Associação Provincial de Futebol de Sofala, entre outros.

 

O facto é que o “caldeirão” está apresentável e com nova imagem após trabalhos de melhorias feitos com a entrada na fase de grupos do campeão nacional. Agora, o Chiveve tornou-se no segundo melhor campo do país para jogos internacionais depois do ENZ.

 

Atanásio Zandamela

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 11:21
 O que é? |  O que é? | favorito
Quinta-feira, 01 DE Junho 2017

 

O El Merreikh do Sudão, adversário do Ferroviário da Beira no jogo da terceira jornada do Grupo A da Liga dos Campeões Africanos, já se encontra na cidade da Beira para o encontro de sábado e vai ter nesta quinta-feira uma sessão de treino na reconhecimento do piso.


A direção executiva do Ferroviário da Beira tem estado desde o início da semana a lançar mensagens com pedidos de apoio à sua massa associativa para que se desloquem ao caldeirão para puxar pela equipa, chegando cedo de modo a evitar filas.


Por outro lado chama atenção aos seus adeptos no sentido de pautarem por civismo durante o jogo sob risco em caso de indisciplina o clube ser sancionado pela Confederação Africana de Futebol (CAF), que não tolera atos anti-desportivos.


Os bilhetes estão à venda com preços entre 300 e 500 Meticais (7 e 9 euros) para as bancadas sol e sombra.


O jogo está marcado para as 15 horas de sábado (menos uma hora em Lisboa) e terá uma equipa de arbitragem Angola chefiada por Hélder Martins de Carvalho, coadjuvado por Ivanildo Lopes, Júlio da Silva Lemos e João Goma como 4.º árbitro.


Nos jogos anteriores, o Ferroviário registou uma derrota e um empate.
 
 
António Mavila, Beira
 
 
 
Fonte:Abola
publicado por Vaxko Zakarias às 13:15
 O que é? |  O que é? | favorito
Quinta-feira, 25 DE Maio 2017

 

A CONFEDERAÇÃO Africana de Futebol (CAF) acaba de aprovar o campo do Ferroviário da Beira para a fase de grupos da Liga dos Campeões e de remarcar o jogo da terceira jornada entre o campeão moçambicano e o Al Merreikh do Sudão para este recinto já no próximo dia 3 de Junho.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:36
 O que é? |  O que é? | favorito
Quarta-feira, 24 DE Maio 2017

 

O NULO do Ferroviário da Beira no Zimpeto frente ao Al Hilal do Sudão é mais um daqueles resultados que demonstram que as feridas do abalo "sísmico" de Sahel frente ao Etoile SC (goleada, por 0-5), ainda não estão completamente saradas, sendo que as réplicas fizeram-se sentir ontem, sobretudo na primeira parte.

 

Aliás, o Ferroviário da Beira entrou em falso, permitindo que o Al Hilal se instalasse no seu meio-campo e jogando solto, seguro e a seu bel-prazer, atitude típica de uma equipa experiente, organizada e habituada a estas andanças.

 

 Os "locomotivas" experimentavam enormes dificuldades para saírem do seu reduto com a bola controlada, contanto que os sudaneses, astutos, haviam bloqueado todas as saídas, tendo a felicidade de serem possantes, o que lhes conferia imensas vantagens nas disputas com Amarachi, Thomas ou Fabrice no miolo. Com Maninho ligeiramente recuado, Andro jogava mais perto de Dayo, a referência ofensiva da equipa nacional. O jovem avançado denotava imensas dificuldades para ombrear com os latagões, defesas sudaneses, ao mesmo tempo que lá atrás Áurio tinha uma pedra no sapato que responde por Tetteh, mesmo sofrimento (mas brando) que estava submetido Amorim por um tal de Abdel.

 

Os instantes iniciais foram de aflição para a baliza beirense com três "raides" aéreos provocados por sucessivos pontapés de canto, sendo que um deles, Mambucho teve de tirar sobre a linha de golo com Willard já batido. O Ferroviário aparentava ser uma equipa parca em soluções, até porque nem conseguia controlar a bola sempre que esta estivesse na sua posse. Andro foi quem mais bolas perdeu, mas a mais flagrante perda foi de Amarachi no ataque, numa jogada que deu origem a uma contra-ofensiva rápida conduzida por Tetteh e que culminou com um forte tiro rasteiro para a defesa segura de Willard. Aliás, os sudaneses sempre optaram por ataques rápidos, diferentemente do Ferroviário que fazia tudo de forma pausada e denunciada, o que contribuiu para que não perigasse a baliza contrária. Nos últimos 10 minutos do primeiro tempo, finalmente, os "locomotivas" pareciam mais libertos e um pouco ousados. Uma combinação entre Maninho e Dayo, numa jogada de insistência terminou com um portentoso remate deste último, por cima, com muito perigo. Foi o lance mais vistoso dos "locomotivas" nesta etapa.

 

O intervalo chegou com os sudaneses exaustos, optando, por via disso, pelo anti-jogo.

 

O segundo tempo começou tal como o primeiro, com os sudaneses no ataque. Entretanto, a dado momento estes decidiram "matar" o jogo como quem estivesse a jogar para não perder, sendo que a tímida equipa beirense embarcou na mesma onda. O público decidiu puxar dos galões, acordando o Ferroviário que se via obrigado a retribuir o apoio. Babo chegou ligeiramente atrasado para acorrer a um passe bem emitido por Fabrice, um lance que "despertou" os 'locomotivas' e o próprio desafio, pois o Al Hilal começou a sentir-se ameaçado e para o efeito tinha de responder. O desafio ganhou com isso frenesim, mas as balizas de ambos pouco eram ameaçadas. Foi preciso esperar-se pelo minuto 89, no qual Andro rematou, na cobrança de um livre, na direita, para uma enorme defesa para canto do guardião Maxime, numa bola que ia entrar do ângulo superior. O nulo prevaleceu, sendo um resultado aceitável para aquilo que ambos produziram. Do Ferroviário pede-se mais. Ontem, apesar de ser uma tarde de terça-feira, em Maputo, não lhe faltou apoio.

 

A arbitragem zambiana foi bastante segura.

 

FICHA TÉCNICA

 

ÁRBITRO:Wedson Chewe; auxiliado por Romeo Kasengale e Kabwe Chansazembe. O quarto foi Wellington Kaome, todos da Zâmbia.

 

COMISSÁRIO DA CAF:Soihily Msahazi (Comores).

 

FER. BEIRA:Willard; Hagy, Áurio, Mambucho, Amarachi, Thomas, Amorim, Andro, Maninho (Babo), Fabrice (Nelito) e Dayo.

 

AL HILLAL:Maxime; Mohamed, Youssif, Shareef (Modasir), Azeez (Okran), Tetteh, Nazar, Hussein, Quatara, Abdel e El Tahir.

 

DISCIPLINA:Amarelos para Thomas (Fer. Beira) e Modasir (Al Hilal).

 

LEGENDA:

Dayo ganha uma das mais repetidas batalhas frente a Hussein (Al Hilal) que, no entanto, não dá frutos

 

SÉRGIO MACUÁCUA

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:01
 O que é? |  O que é? | favorito

 

 

 

O FERROVIÁRIO da Beira conquistou, ontem, o primeiro ponto na Liga dos Campeões Africanos em Futebol, ao empatar a zero, no Estádio Nacional do Zimpeto, com o Al-Hilal Ondurman, do Sudão, em jogo da segunda jornada do Grupo “A”.

 

Apesar de não ser um resultado desejado, uma vez que os “locomotivas” traçaram como meta vencer todos os jogos em casa,  o empate não deixa de ser positivo, a avaliar por aquilo que se passou no campo.

 

Nos primeiros minutos viu-se uma equipa sudanesa mais perigosa, a criar apuros junto à baliza de Willard. Por duas vezes poderia ter inagurado o marcador, valendo as boas intervenções do guarda-redes, que esteve bastante seguro ao longo dos primeiros 45 minutos.

 

Os “locomotivas”, que entraram com um futebol muito retraido, só a partir da meia hora é que se soltaram e começaram a ganhar terreno em relação ao Al-Hilal. O maior pendor ofensivo dos campeões nacionais ficou reflectido aos 38 minutos quando Dayo rematou forte, levando a bola a passar um pouco acima da trave. 

 

Na segunda parte a equipa moçambicana entrou com a mesma disposição com que terminou a primeira. Assumiu o jogo. Remeteu os sudaneses para o seu meio campo, mas pecava por falhar no último terço do terreno. Não encontrava espaços para criar um lance de perigo. Foi de bola parada que esteve a centímetros do golo, quando Andro, de livre directo, atirou forte, obrigando Maxime a uma defesa apertada para canto.

 

O facto é que depois da goleada, por 5-0, averbada fora, na primeira jornada, o Ferroviário da Beira apresentou-se ontem com uma postura bem melhor e, com mais um pouco de atrevimento e concentração, pode disputar o acesso aos quartos-de-final.

 

Na próxima jornada, a 3 de Junho, os “locomotivas” recebem o El-Merreikh também do Sudão.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:16
 O que é? |  O que é? | favorito
Terça-feira, 23 DE Maio 2017

 

 

 

Provavelmente, este não seja o período ideal para o campeão moçambicano realizar uma das mais importantes partidas na sua aventura pela fina-flor do futebol continental a nível de clubes. É que, após três derrotas consecutivas em outras tantas competições diferentes, o Ferroviário da Beira recebe, esta terça-feira, o El Hilal, do Sudão, em desafio da segunda jornada do Grupo A da Fase de Grupos da Liga dos Campeões.


A actuar no Estádio Nacional do Zimpeto, em Maputo, portanto, fora do seu `habitat´, o caldeirão do Chiveve, o Ferroviário da Beira entra para o embate com o campeão sudanês pressionado a vencer, tendo em consideração as contas do seu técnico, Aleixo Fumo, que passam por ganhar os jogos em casa, como forma de alimentar as suas aspirações de qualificação para os quartos-de-final da prova.


Porém, o momento atravessado pelos locomotivas do Chiveve não é dos melhores. Nos últimos três jogos que efectuou, foi pura e simplesmente derrotado. Para a Liga dos Campeões, na Tunísia, foi goleado (5-0) pelo Étoile Sportive du Sahel; para o Moçambola, perdeu (1-0) em casa com o Ferroviário de Maputo; e, para a Taça de Moçambique, fase provincial de Sofala, foi afastado pelo Sporting da Beira (3-2 no desempate através de pontapés da marca de grande penalidade, após 1-1 no tempo regulamentar).


Entretanto, apesar destes desaires – o único comprometedor foi com o Sporting, pois representou a eliminação da Taça de Moçambique –, Aleixo Fumo afirma que a sua tropa mantém-se com o astral em cima e acredita numa exibição que leva ao triunfo diante do El Hilal, de forma a manter intactas as suas possibilidades de transição para os quartos-de-final.


O técnico beirense acrescenta que os jogadores estão conscientes da responsabilidade que pesa sobre si, no caso concreto, a representação do país, e vão apagar a má imagem que trouxeram da Tunísia, «até porque, perdendo este jogo, praticamente nos despedimos da corrida, e o nosso objectivo, é precisamente o contrário, isto é, continuar a lutar pelos dois primeiros lugares».


A turma sudanesa, que já se encontra em Maputo, estará no Zimpeto com todo o seu esquadrão, que inclui jogadores doutras nacionalidades como dois nigerianos, dois ganeses, um camaronês, um marfinense e um sul-sudanês. Após empate (1-1) com o rival El Merreikh, na jornada inaugural da prova, o técnico tunisino Nabil Kouki faz as contas de uma vitória em Moçambique, pois, segundo sustenta, a disputa dos lugares cimeiros é essencialmente com o Étoile Sportive du Sahel.


O desafio no Estádio Nacional do Zimpeto, cujo início está marcado para as 15.00 horas (14.00 de Lisboa), será dirigido por um trio da Zâmbia, chefiado por Wisdon Chewe, coadjuvado por Romeo Kasengule e Kabwe Chansa.


O outro jogo do grupo, também esta terça-feira, acontecerá no Sudão, envolvendo o El Merreikh e o Étoile Sportive du Sahel.
 
 
Alexandre Zandamela, Maputo
 
 
Fonte:Abola
publicado por Vaxko Zakarias às 10:48
 O que é? |  O que é? | favorito
Terça-feira, 09 DE Maio 2017

 

O Ferroviário da Beira e a Federação Moçambicana de Futebol (FMF) estão emrota de colisão. Tudo porque os campeões nacionais foram notificados pela Confederação Africana de Futebol (CAF) a defrontarem o Al Hilal do Sudão em Maputo...

 

O jogo é pontuável para a segunda jornada do Grupo-A da Liga dos Campeões Africanos. O facto surge alegadamente porque o “Caldeirão do Chiveve”, seu campo, ainda não havia sido inspeccionado pelo órgão reitor do futebol continental.

 

Eliseu Bento e Atanásio Zandamela

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 10:44
 O que é? |  O que é? | favorito
Quinta-feira, 23 DE Março 2017

 

 

 

O FERROVIÁRIO da Beira deixou ontem, perto das 18:00 horas locais (20 em Maputo), a capital da Libéria, Monróvia, de regresso ao país, devendo desembarcar em Maputo ao princípio da tarde de amanhã, quinta-feira.

 

A comitiva vai seguir o mesmo trajecto que a levou à Monróvia, ou seja Accra-Addis Abeba-Maputo.

 

Assim, os campeões nacionais escalaram ainda ontem a capital do Gana, onde pernoitaram. Esta manhã prosseguem a viagem passando então por Addis-Abeba.

 

Amanhã, logo pela manhã, deixam Addis-Abeba tendo já como destino directo Maputo, onde se espera que cheguem ao princípio da tarde. No mesmo dia, seguirão para a cidade da Beira onde deverão desembarcar pouco depois das 22:00 horas.

 

Informações disponíveis indicam que uma grande cerimónia está a ser preparada na cidade da Beira pelas autoridades governamentais, e não só, para receber a comitiva “locomotiva”.

 

Lembre-se que o Ferroviário da Beira conquistou, no domingo passado, o direito de participar na fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos em futebol na qual estarão as 16 melhores equipas do continente.

 

Para tal, o Ferroviário afastou da competição o Barrack Young Controllers (BYC) da Libéria, na marcação de grandes penalidades, depois de um empate a dois golos na eliminatória (2-0 na Beira e 0-2 em Monróvia).

 

Na lotaria dos penaltes, os campeões nacionais marcaram quatro e sofrerem um com o guarda-redes Soarito a defender por duas vezes.

 

Na eliminatória anterior, o Ferroviário afastou o Zimamoto de Zanzibar, com um agregado de 4-3, 1-2 fora e 3-1 em casa.

 

ELISEU BENTO

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:49
 O que é? |  O que é? | favorito
Quarta-feira, 22 DE Março 2017

 

Abel Xavier aproveitou a presença de jornalistas, esta tarde, primeiro dia de sessões de treino da selecção nacional  no Estádio Nacional do Zimpeto,  para felicitar o Ferroviário da Beira pela recente qualificação para  fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos. 

 

Para o seleccinador nacional, este feito conseguido pelos locomotivas do Chiveve, permitirá a exposição do jogador moçambicano no continente e por conseguinte, o beneficio para a selecção nacional de futebol.

 

– Quero dar os meus parabéns ao Ferroviário da Beira por ter conseguido a qualificação para a fase de Grupos da Liga dos Campeões. É uma etapa muito relevante de visibilidade não só para a equipa mas, para o futebol moçambicano porque vem valorizar a profissão. Vai valorizar sobretudo a visibilidade dos jogadores que, passam a entrar no enquadramento internacional e, nesse aspecto a selecção nacional e o povo nacional estão hilariantes pelo feito conseguido, vincou o seleccionador. 

 

Gilberto Guibunda

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 13:27
 O que é? |  O que é? | favorito
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO