Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quinta-feira, 12 DE Maio 2016

 

A PISTA de atletismo anexa ao Estádio Nacional do Zimpeto (ENZ) apresenta um aspecto de quase abandono, servindo de passadeira para qualquer transeunte que demanda o mercado ou o terminal de transportes do Zimpeto.

 

Para além disso, o capim aos poucos tem ganho terreno, e não raras vezes encobertando por completo a pista, que devia servir de aquecimento dos atletas quando haja competições na principal, que está à volta do campo de futebol no interior do estádio.

 

O estado da pista é crítico e a cada dia a degradação acentua-se. A infra-estrutura está sob gestão da Direcção do Estádio Nacional, que gere o Complexo Desportivo do Zimpeto no seu todo, que inclui a vila e a piscina olímpicas.

 

 

Entretanto, o Fundo de Promoção Desportiva (FPD), proprietário da infra-estrutura, garante, através do seu director-geral, Adamo Bacar, que a pista não está abandonada, apenas abriu-se para a utilização pública, no âmbito da massificação do desporto.

 

Encarrámos aquela pista como uma infra-estrutura em benefício da população, sobretudo a que vive nas zonas circunvizinhas do estádio. Abrimos as portas para todos em nome do desporto. Não vedamos o local porque muita gente se sentiria excluída”, explicou.

 

“Todavia, Adamo Bacar anunciou que se vai vedar uma parte para que a pista não seja passadeira de pessoas que não a queiram utilizar”, anunciou.

 

Em relação à falta de limpeza do capim, negou que não aconteça, frisando que ela (pista) tem sido tratada periodicamente.

 

A pista não está abandonada, muito pelo contrário”, rematou o director-geral do FPD.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:35
 O que é? |  O que é? | favorito
Quinta-feira, 05 DE Fevereiro 2015

 

O RELVADO do Estádio Nacional do Zimpeto (ENZ) só estará apto para acolher jogos dentro de 90 dias, ou seja, até início de Maio, segundo revelou José Pereira, director-adjunto do empreendimento, no contexto da recente visita do Ministro da Juventude e Desportos, Alberto Nkutumula, ao recinto.

 

Em outras palavras vale dizer que os primeiros compromissos da Seleção Nacional este ano serão disputados longe do Zimpeto, actual “sala de visitas” dos “Mambas”. Igualmente, o jogo da Supertaça a ter lugar domingo, e alguns do Moçambola-2015 que em princípio teriam lugar no local, terão de ser efectuados noutro recinto.

 

Neste momento está-se na fase de colocação do relvado novo, depois da remoção da antiga, preparação do terreno e melhoramento do sistema de irrigação, que viu as fontes aumentadas.

 

Já há relva na parte central do campo, faltando as zonas entre as grandes áreas e as balizas. A colocação da relva nas zonas em falta, segundo Pereira, irá levar cerca de duas semanas e depois disso seguir-se-á a fase do seu tratamento, que se prolongará até meados de Abril.

 

Após essa fase serão feitos os testes, sendo que em caso de aprovação declarar-se-á campo apto para acolher jogos. Esta operação está em curso desde Dezembro e é orçada em cinco milhões de meticais.

 

A nova relva é importada da África do Sul e, segundo o director-adjunto do ENZ, é compatível com as temperaturas da capital do país.

 

Esta relva aguenta o clima de Maputo. Há provas disso, até porque resiste à salinização. Aliás, a região de Mpumalanga, onde é produzida, tem temperaturas idênticas às de Maputo”, explicou.

 

Falou igualmente dos sistemas elétrico e sonoro, realçando que ambos já estão em pleno funcionamento, depois de algum tempo a operarem a meio gás. Pereira avançou que o móbil das deficiências verificadas é a constante oscilação da corrente elétrica que se regista na zona do Zimpeto, que danificou os aparelhos.

 

A terminar, Pereira revelou que os custos mensais com a energia eléctrica no ENZ rondam os 200 mil meticais.

 

PISCINAS BREVEMENTE

 

SE o Estádio Nacional vai levar algum tempo para voltar a acolher competições, o mesmo já não irá acontecer com as piscinas olímpicas, a principal e a de aquecimento.

 

Pereira prometeu que dentro de dias as piscinas poderão estar aptas para a utilização, pelo que vaticinou que o Torneio Nadador Completo, que tem lugar este fim-de-semana, poderá decorrer no Zimpeto.

 

As piscinas foram vítimas das oscilações da corrente elétrica que danificou as máquinas de suporte das mesmas. Com efeito, as fortes chuvas que caíram nos meados e finais de Dezembro alagaram a zona das máquinas, que avariadas não tinham como absorver as águas.

 

Com a secagem das águas, neste momento o sistema eléctrico das piscinas está a ser alvo de reparos para o posterior restabelecimento da corrente.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:16
 O que é? |  O que é? | favorito
Terça-feira, 26 DE Junho 2012
piscina

Questionado se o movimento associativo desportivo, nomeadamente federações,
associações e clubes, podiam ou não concorrer para a gestão das infra-estruturas, partindo do exemplo da Federação Moçambicana de Natação (FMN)
que tem vindo a reivindicar a gestão das piscinas do Zimpeto, Pereira disse que qualquer que seja o interessado pode concorrer para se tornar parceiro do FPD.

 

Realçou que o mais importante é a observação dos procedimentos, designadamente os requisitos estabelecidos para o concurso.

 

Todos podem participar e, em função daquilo que o próprio processo vier a ditar, as federações podem igualmente vir a ser potenciais parceiros do FPD na gestão das infra-estruturas. No caso particular da natação, a federação está livre de concorrer para a gestão das piscinas do Zimpeto, mas há que reiterar um elemento muito particular e importante. É que independentemente de a Federação de Natação, outro agente ou associação desportiva da modalidade participar ou não na gestão das piscinas, seja ou não parceiro do FPD para administração das piscinas, nada lhe impedirá de usar as infra-estruturas, pois estes são os potenciais parceiros para a promoção do desporto, que é o associativismo desportivo na vertente natação.

 

 As portas estão abertas, estão ali as piscinas e são mesmo para serem utilizadas por todos os moçambicanos”, comentou Pereira.

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:41
 O que é? |  O que é? | favorito

José Pereira ressalvou que todos que quiserem fazer uso das infra-estruturas terão obrigações, incluindo as federações, associações ou clubes. Anotou que independentemente de a gestão for atribuída a parceiros que não sejam federações, associações ou clubes, o movimento associativo será igualmente sujeito a obrigações na utilização das infra-estruturas.

 

Salientou que já existe uma proposta do Regulamento de Utilização do Complexo
Desportivo do Zimpeto, mas que ainda carece de aprovação superior.

 

Vai certamente ser matéria de negociação com o candidato eleito e que vier estabelecer esta parceria com o FPD. O regulamento será tornado público para que todos os interessados possam respeitar os requisitos necessários para a utilização tanto do estádio, bem como das piscinas. Há obviamente obrigações de parte a parte, tanto dos utilizadores, bem como dos gestores.

 

 É preciso que as pessoas as conheçam e é importante referir que as piscinas não só serão utilizadas para a alta competição, isto é para as competições, mas também para o público em geral, para acções de formação, desde as camadas mais jovens.


Obviamente que será necessário que, em primeiro lugar, se criem condições de segurança para que as crianças, adolescentes, jovens e os próprios adultos possam frequentar e utilizar as piscinas com tranquilidade e, em caso de necessidade, haver pessoas prontas para eventuais socorros”, ajuntou.

 

 

Indagado sobre quais seriam as obrigações do movimento associativo em relação aos parceiros privados que provavelmente se associem ao FPD para gestão do complexo, Pereira não adiantou pormenores, limitando a dizer que Complexo de Zimpeto está neste momento a observar uma gestão provisória e, nesse quadro, o Governo estabeleceu obrigatoriedades parte a parte.

 

 

Quando qualquer agente desportivo pretende utilizar o campo de futebol do Estádio Nacional, por exemplo, tem obrigações específicas, que são algumas taxas a pagar. Tem de cuidar da organização do evento, desde o controlo do acesso do
público, questões de segurança, etc. Acontece o mesmo em relação à natação.

 

 Mas devo dizer que quando falamos de uma gestão definitiva, isso pressupõe a existência de um regulamento que carecerá de afinação no sentido de todas as taxas, práticas e requisitos ali integrados serem, por um lado, acessíveis aos utilizadores e, por outro lado, terem em conta a necessidade de rentabilização do património desportivo para garantir a sua sustentabilidade e manutenção.

 

Portanto, tem de haver aqui um equilíbrio sob pena se de pôr em prática taxas mais elevadas e não termos utilização e, por outro, ter taxas muito baixas e por consequência não haver a manutenção deste património, o que equivale dizer que a
breve trecho teremos aqui um património a desmoronar a olhos vistos”, explicou.

 

Frisou que é preciso salvaguardar o equilíbrio na gestão, facto que carece primeiro de negociação e contrato com os parceiros.

Quem sabe, o processo vai carecer, no processo de divulgação do próprio regulamento, da necessidade de se ouvir os próprios parceiros para poder buscar outras sensibilidades que eventualmente possam obrigar os actores principais da produção desse instrumento a fazerem algumas alterações ou correcções”, sublinhou.

 

Pereira reiterou que o movimento associativo será o maior beneficiário das
infra-estruturas, como principal actor e população objecto do património
desportivo.

 

Mas é importante sublinhar e clarificar que o Estádio Nacional do Zimpeto
não vai ser apenas palco para o movimento desportivo, mas também de muitas
outras actividades, nomeadamente eventos sociais e culturais, ou seja, outras
vertentes que possam garantir vitalidade e rentabilidade do recinto”,
concluiu.   

  • SALVADOR NHANTUMBO

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:33
 O que é? |  O que é? | favorito
Terça-feira, 26 DE Abril 2011

 

INAUGURAÇÃO DO ESTÁDIO NACIONAL DO ZIMPETO - O dilema das cadeiras VIP

OS “Very Important Person” enfrentaram um dilema que jamais esquecerão no histórico sábado da inauguração do Estádio Nacional do Zimpeto. Membros dos órgãos de soberania, ministros, vice-ministros e outras figuras importantes da hierarquia política, económica, social e desportiva ficaram estupefactos com a realidade que viveram no lugar que lhes foi reservado, precisamente a zona VIP.

 

 

Lugar bonito, esmerado, engalanado, plantas à volta e sorridentes moças do protocolo, tudo isto conferia ao local todo o charme convidativo, que, para incredulidade de “todo o mundo”, viria a ser reduzido a pó por um fenómeno tragicómico: as cadeiras, em conjuntos de cerca de 10, foram se partindo, deixando os VIP atónitos.

 

Inicialmente, até deu algum gozo, dado que os chineses, construtores do estádio, são conhecidos pela sua rigorosidade mesmo no detalhe. Mas, quando as cadeiras se foram quebrando em cadeia, aí o assunto ganhou de facto contornos de seriedade.

 

Ao que soubemos dos responsáveis do estádio, foram cerca de 100 cadeiras partidas e somente na área VIP, uma vez que, na tentativa de adornar a zona, o empreiteiro terá usado material pouco consistente e o resto foi o que se viu: quebra e quebra acolá, com naturais comentários desabonatórios de permeio.

 

Garantiram-nos, entretanto, que no domingo, dia seguinte à inauguração, foi feito o levantamento dos estragos e, ontem mesmo, iniciou-se a reposição dos danos, na esperança de que o fenómeno não se repita em futuras ocasiões.
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 10:16
 O que é? |  O que é? | favorito
Quarta-feira, 20 DE Abril 2011

 

Chineses na obra do estaio nacional do zimpeto

 

A CONTAGEM decrescente rumo à inauguração do Estádio Nacional do Zimpeto já começou. A expectativa em torno do evento é incomensurável. No local, trabalha-se a todo o vapor para que este mega-acontecimento seja efectivamente histórico. Afinal, trata-se do primeiro empreendimento desportivo construído após a independência.

 

Uma festa colorida e inolvidável será vivida este sábado, na capital do país. Em plena Semana Santa, a peregrinação dos maputenses terá como ponto de convergência o Estádio Nacional do Zimpeto, com a finalidade de testemunharem, “in loco”, a concretização do sonho dos moçambicanos de ver o país com uma infra-estrutura desportiva moderna e multifuncional e que não fica a dever em rigorosamente nada em relação à esmagadora maioria de estádios do continente.

 

A inauguração deste complexo olímpico, a ser dirigida pelo Presidente da República, Armando Guebuza, já está a provocar um movimento desusado tanto dentro como nas cercanias do recinto. Cá fora, nomeadamente na parte frontal (ao longo da N1), apesar da relutância de alguns vendedores que de forma nómada vão se posicionando aqui e acolá, os trabalhos de reposição das vias de acesso e do passeio decorrem a contento. Operários, técnicos e engenheiros da empresa Ceta não têm mãos a medir, entregando-se à sua missão arduamente, pois os dias vão escasseando e o sensacionalmente aguardado momento chega de forma célere.

 

Os acessos, tal como acontece na parte norte do estádio (zona da estrada denominada Grande Maputo), são em formato de pavê e, conforme testemunhámos ontem, entre hoje e amanhã tudo estará em ordem para no sábado receber altos dignitários do Estado moçambicano e os milhares de espectadores esperados para esta cerimónia. Aliás, como medida para afugentar os vendedores ambulantes que teimavam em não abandonar aquela parte nevrálgica do estádio, foram colocados vários montes de areia, mas, ontem mesmo, já se fazia a terraplanagem.

 

É verdade que é imprevisível a reacção e a sensibilidade dos vendedores face ao que está a acontecer no local, porém, os responsáveis do Estádio Nacional do Zimpeto acreditam que, até sábado, o habitual movimento de desordem provocado pelos ambulantes e pelos “chapa” estará corrigido, até porque, especificamente em relação aos vendedores, foi aberto um novo mercado a eles destinado e que se situa por detrás do mercado grossista.

 

No interior do recinto, vive-se já um ambiente verdadeiramente de inauguração do estádio. Enquanto os jardineiros vão cuidadosamente tratando da relva e das plantas, trabalhadores de uma empresa contratada para o efeito dedicam-se à limpeza aos múltiplos compartimentos do complexo, incluindo as 42 mil cadeiras que constituem os três anéis do estádio. Paralelamente, funcionários do Ministério da Juventude e Desportos e de outras instituições do Estado vão aprimorando o esquema protocolar, tendo em conta a diversidade de convidados ao acto.

A petizada nos ensaios de ginástica massiva
A petizada nos ensaios de ginástica massiva

PROGRAMA MULTIFACETADO

 

Incluído no programa da inauguração está a apresentação de números de ginástica massiva e de legendas humanas envolvendo crianças de diversas escolas do Zimpeto e de outros bairros circunvizinhos. Estas crianças, pois, encontram-se incansavelmente a ensaiar, orientadas por técnicos de dança e de educação física e desporto.

 

Embora o programa de inauguração inicie às 16.30 horas, os portões serão abertos ao meio-dia, de modo a permitir que, de forma organizada e ordeira, os espectadores possam ir-se acomodando. Os bilhetes de ingresso, ao preço de 100 meticais, serão postos à venda a partir de sexta-feira.

 

A entrada ao estádio será efectuada em três frentes: Oeste (parte frontal), para os VIP e outros convidados, enquanto os restantes espectadores servir-se-ão dos portões localizados nas zonas Norte (Grande Maputo) e Sul (entrada para o Centro de Saúde do Zimpeto).

De acordo com o programa, vários actos terão lugar nesta cerimónia, a começar pelo descerramento da placa inaugural e corte da fita pelo Chefe do Estado moçambicano, declamação do poema laudatório (“xithokozelo”) pelo artista Alvim Cossa e intervenções da Governadora da cidade do Maputo, Lucília Hama, Ministro da Juventude e Desportos, Pedrito Caetano, Embaixador da República Popular da China, Huang Songfu, e discurso do Presidente da República, Armando Guebuza.

 

Os momentos culturais serão vários, a saber: danças tradicionais xigubo, nhau e nganda envolvendo crianças das escolas circunvizinhas, fogo-de-artifício “indoor” e jogo de luz, cor e som, ginástica massiva e legendas humanas.

 

O jogo de futebol entre as selecções de Moçambique e da Tanzânia figura no centro das atenções desta mega-cerimónia, que contemplará ainda provas internacionais de atletismo (800 e 1500 metros), envolvendo atletas nacionais e da Suazilândia. O programa fechará em grande, com o lançamento de fogo-de-artifício.  

 

Recorde-se que, para o transporte dos espectadores ao Estádio Nacional do Zimpeto, será trazida a experiência dos jogos dos “Mambas” no Estádio da Machava. É assim que, para o estacionamento, foram seleccionados dois lugares, designadamente os recintos da empresa Mabor e da Báscula de Marracuene, este último logo a seguir ao controlo policial do Zimpeto. Os Transportes Públicos de Maputo (TPM) irão também mobilizar uma frota considerável de autocarros seus para aquela zona, podendo, caso queiram, os interessados parquear as suas viaturas na sede daquela empresa.

 

Aliás, a-propósito deste grandioso evento, o Ministro da Juventude e Desportos, Pedrito Caetano, havia apelado, semana transacta, à presença maciça do público no Zimpeto. “Gostaríamos de apelar a toda a população para que participe, vivamente, nesta cerimónia singular de inauguração do primeiro empreendimento desportivo construído no país depois da independência. O Estádio Nacional do Zimpeto é de todos os moçambicanos, pelo que todos nós devemos estar presentes neste momento histórico”.

  • Alexandre Zandamela
Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 13:52
 O que é? |  O que é? | favorito
Terça-feira, 19 DE Abril 2011

 

 

Estadio Nacional do Zimpeto

 

 

 

 

A nível dos meios  vão ser utilizados  72 autocarros de 52 lugares. Mais de 200  Mini-bus  de 30 lugares e  35 carros protocolares

Haverá restrição na circulação rodoviária durante os Jogos Africanos. Actualmente decorre a definição das vias que vão servir de acesso ao estádio e que serão alvos dessa medida, segundo garantiu o chefe da sub-comissão dos transportes e comunicação no COJA, Teresa Jeremias.
 

Algumas rotas que nós já definimos estão em reabilitação e acreditamos que até Agosto essas obras estarão concluídas. Por isso, o plano de rotas não podemos divulgar agora, porque ainda não é definitvo. A divulgação vai ser feita em Agosto. Para esta restrição de circulação rodoviária,  o COJA está a trabalhar com a Polícia de Trânsito, Conselho Municipal das Cidades de Maputo e Matola para a definição das rotas. Importa referir que a restrição não será a tempo inteiro, mas apenas no período em que os participantes dos Jogos Africanos se dirigirem aos locais dos jogos e na altura da retirada destes para os locais de acomodação.”

 

Nós vamos criar condições para que o munícipe não se sinta constrangido no tocante ao acesso ao seu local de trabalho. Aliás nós vamos divulgar  atempadamente as vias que estarão sob restrição e o  período em que isso vai acontecer.”

 

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 10:42
 O que é? |  O que é? | favorito
Quarta-feira, 13 DE Abril 2011

 

Estádio do Zimpeto, pronto e apto a ser utilizado

 

PRONTO e apto a ser utilizado, o Estádio Nacional do Zimpeto já vai ser inaugurado. O acto, a ser dirigido pelo Presidente da República, Armando Guebuza, está marcado para 23 de Abril e consistirá numa mega-cerimónia que culminará com uma partida de futebol entre as selecções de Moçambique e da Tanzania.

 
 

Várias actividades de índole cultural e desportiva estão sendo rigorosamente preparadas para marcar a abertura oficial do maior empreendimento desportivo construído no período pós-independência. O Ministério da Juventude e Desportos, que encabeça todo o processo, juntou-se a diversas instituições públicas e privadas para a prossecução do majestoso evento, a decorrer nos períodos diurno e nocturno de sábado da próxima semana, dia 23.

 

Estima-se que a capacidade do Estádio Nacional do Zimpeto – 42 mil espectadores – seja totalmente preenchida, dada a enorme expectativa que reina na capital do país, e não só, em redor da inauguração desta infra-estrutura que vem sendo objecto de extraordinário interesse de todos nós desde o início da sua construção, há três anos, e que será o epicentro dos X Jogos Africanos de Maputo-2011. Pela sua envergadura e, sobretudo, pela singular importância do acto, Moçambique inteiro irá se reencontrar nas diferentes manifestações culturais previstas para ter lugar, numa clara demonstração da pertença do estádio a todos os moçambicanos.

 

O clímax da cerimónia consistirá num jogo de futebol entre as selecções de Moçambique e da Tanzania, fazendo recordar os vários encontros amigáveis realizados entre as equipas nacionais dos dois países irmãos nos primórdios da independência. Para os jogadores dos “Mambas”, será um marco histórico pisar a verdejante relva daquele recinto precisamente no dia da sua inauguração, na perspectiva de que, doravante, a festa dos grandes jogos da selecção sejam no Zimpeto.

 

Aliás, porque estamos em presença de um Estádio Olímpico, isto é, contemplando um campo de futebol e uma pista de atletismo com os devidos apetrechos para as várias disciplinas desta modalidade, nomeadamente saltos e lançamentos, no intervalo do Moçambique-Tanzania serão efectuadas algumas provas internacionais de atletismo, num “cocktail” desportivo que se espera bastante interessante.

 

Neste momento, decorrem vários ensaios à volta do próprio estádio e da cerimónia da sua inauguração. Testes de luz, tendo em conta as transmissões radiofónicas e televisivas em directo, assim como de som, considerando a componente do programado espectáculo musical, estão a ser levadas a cabo por técnicos de diversos organismos. Paralelamente, decorrem ensaios de números de ginástica massiva e de legendas humanas, a serem executados por crianças de escolas primárias do Zimpeto e bairros circunvizinhos. 

CARACTERÍSTICAS GERAIS

 

 
 

Inserida no Programa Quinquenal do Governo (2005/2009), no que tange à construção, reabilitação e manutenção de infra-estruturas desportivas, o Estádio Nacional do Zimpeto resultou de um acordo celebrado entre os Governos de Moçambique e da China, envolvendo um montante de 57 mil dólares norte-americanos, disponibilizados pelo Executivo chinês.

 

Com capacidade para 42 mil espectadores, dos quais 10 mil em zona coberta de aço e numa área de 13500 metros quadrados, o estádio dispõe de múltiplos compartimentos, entre eles tribuna presidencial, bancada VIP e um sistema moderno na bancada de Imprensa, incluindo cablagem para Internet, cabinas para comentadores de rádio e televisão.

 

O empreendimento foi erguido numa área total de 267.900 metros quadrados, dos quais 41987 metros quadrados foram ocupados pelo próprio Estádio Nacional do Zimpeto.
 
 
Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 10:50
 O que é? |  O que é? | favorito
Quarta-feira, 09 DE Fevereiro 2011

Estadio Nacional do ZimpetoO ESTÁDIO Nacional do Zimpeto foi aprovado pela Federação Internacional de Futebol, segundo dá conta a FIFA num relatório datado de 17 de Dezembro passado e enviado à federação moçambicana da modalidade. A inspecção àquele majestoso empreendimento desportivo teve lugar no dia 26 de Novembro e foi levada a cabo por Walter Gagg, enviado para o efeito pelo organismo máximo do futebol planetário.

 
 

Segundo o relatório em nosso poder e que, igualmente, foi enviado ao Ministério da Juventude e Desportos, na qualidade de responsável pelo recinto, o Estádio Nacional do Zimpeto está apto a receber eventos desportivos internacionais de primeira classe, nomeadamente de futebol e de atletismo.

 

O enviado da FIFA faz questão de sublinhar, no seu relatório, que o estádio se encontra localizado numa zona privilegiada e de grande expansão, daí a possibilidade de se explorarem mais empreendimentos desportivos.

 

O Estádio Nacional, cuja construção, a cargo de um empreiteiro chinês, custou 60 milhões de dólares, tem capacidade para 42 mil espectadores e uma pista de atletismo à volta do rectângulo de jogo. Este possui as dimensões máximas, pelo que, em função das necessidades de cada partida, estas podem ser mantidas ou diminuídas.

 

A FIFA realça o facto de o Zimpeto possui excelentes condições para o trabalho da Imprensa, compreendendo 250 lugares, cada qual com cablagem para Internet, e 40 cabinas para comentadores de rádio e televisão.

 

No seu relatório, a Federação Internacional de Futebol refere, em relação ao piso, que na altura da inspecção (26 de Novembro) ainda não estava em condições, tendo o empreiteiro garantido que somente em Fevereiro se apresentaria pronto para receber jogos. Um outro reparo diz respeito ao local do pontapé de canto, que, na óptica do inspector, deve ser alargado alguns metros, de modo a permitir que o jogador tenha mais espaço para ensaiar o remate.


Em relação à segurança no exterior do recinto, a FIFA recomenda a instalação do sistema fora do quintal, isto é, o espectador não deve ser inspeccionado já próximo do portão do estádio, tal como se previa, mas sim, antes de entrar no próprio quintal.

 

À parte destas observações, a FIFA considera o Estádio Nacional do Zimpeto aprovado e pronto para receber eventos desportivos de primeira classe de carácter internacional. Neste momento, as autoridades desportivas moçambicanas aguardam pelo envio do certificado para, nessa altura, se começar a utilizar o complexo.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:20
 O que é? |  O que é? | favorito
Terça-feira, 18 DE Janeiro 2011

 

Terminou o maior empreendimento desportivo construído de raiz no país desde 1975. Carlos Sousa, vice-ministro da Juventude e Desportos, recebeu a chave das mãos do embaixador da China. Huang Songfu e Carlos de Sousa

Depois de uma série de adiamentos, finalmente foi, ontem, entregue o Estádio Nacional do Zimpeto. O embaixador da China, em Moçambique, entregou a chave ao vice-ministro da Juventude e Desportos, Carlos de Sousa. Na altura da recepção da chave do maior empreendimento desportivo, construído de raiz desde a independência nacional, das mãos do embaixador da China em Moçambique, Huang Songfu, Carlos Sousa disse que este é um marco importante na história do país, numa altura em que todas as atenções estão viradas para a realização dos X Jogos Africanos. “Acabámos de testemunhar um dos maiores momentos. A entrega do Estádio Nacional do Zimpeto significa muito orgulho para o povo moçambicano e um grande passo para a concretização dos nossos objectivos na realização dos Jogos Africanos”, disse Sousa.

 

Já Huang Songfu, embaixador da China em Moçambique, disse que o momento de entrega, provisória, do Estádio marca os 35 anos de amizade e apoio em diferentes áreas, entre os dois povos, e reconheceu a batalha de combate à pobreza, que o governo moçambicano tem enfrentado.

 

E porque seria incontornável falar da inauguração de um Estádio Nacional sem falar do desporto-rei, Feizal Sidat, presidente da FMF, disse que já há selecções candidatas para o jogo da inauguração do mesmo. Botswana, Angola e Tanzania são os países que manifestaram interesse em participar na cerimónia da inauguração, a decorrer em Março próximo.

 

David Simango, presidente do Conselho Municipal de Maputo, disse que com o funcionamento do Estádio Nacional e da Vila Olímpica, a zona do Zimpeto, em Maputo, irá registar altos níveis de desenvolvimento.

Recorde-se que enquanto não é indicado o dia da inauguração oficial do Estádio Nacional do Zimpeto, ora prevista para Março próximo, o empreendimento estará sob gestão do Fundo para a Promoção Desportiva.

 

A Infra-estrutura


Baptizado com o nome de Estádio Nacional do Zimpeto esta é a maior infra-estrutura desportiva que o país construiu desde a independência nacional. As obras iniciaram em Outubro de 2008 e duraram 24 meses, dos 27 previsto pelo empreiteiro chinês.

Ocupa uma área de 41.987 metros quadrados. O Estádio tem capacidade para 42 mil pessoas, sendo 30 mil na bancada central sol e 10 na central sombra. Este espaço acolhe também 400 lugares VIP e 14 camarotes.

 

O majestoso Estádio Nacional possui ainda, na sua zona este, uma área para supermercados, sala de conferência, na parte oeste e lojas de conveniência, tudo isto no primeiro piso.

 

Esta infra-estrutura desportiva oferece, igualmente, 26 cabines para imprensa, 250 lugares com acesso à internet e telefone para comentadores desportivos. Conta, por outro lado, com uma sala de transmissão televisiva dos jogos com acesso à internet.

O rés-do-chão dispõe de duas salas vip reservadas à recepção de convidados especiais, para além de dois marcadores electrónicos, seis balneários, sendo quatro para atletas e os restantes dois para as equipas de arbitragem.

 

Na zona norte e no primeiro piso, o estádio oferece ainda uma pista de 74 metros quadrados para aquecimento de atletas.

Para a entrada e saída dos espectadores, o estádio está dotado de quatro portões de grandes dimensões, para além de uma pista de atletismo com 10 lugares.

 

Jersild Chirindza e Arsénio Henrique

 

Fonte:O Pais

publicado por Vaxko Zakarias às 09:48
 O que é? |  O que é? | favorito
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
16
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
Posts mais comentados
blogs SAPO