Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quinta-feira, 06 DE Fevereiro 2014

OS Campeonatos Nacionais de Natação de Verão, recentemente terminados na Piscina Raimundo Franisse, em Maputo, produziram 21 recordes, dentre os quais nove absolutos, sendo cinco individuais e os restantes em estafetas.

 

 

Os recordes de categoria batidos são 12, três dos quais colectivos.Portanto, estes foram os campeonatos mais produtivos dos últimos anos, tendo em conta que não tem sido comum o estabelecimento de recordes absolutos em números como os registados nesta edição.

 

 

Dentre os recordistas, a nível individual, maior destaque vai para Igor Mogne, nadador do Golfinhos de Maputo, que estabeleceu quatro dos cinco “absolutos”. O outro recorde absoluto pertenceu a Jannah Sonnenchein, holandesa naturalizada moçambicana, também ao serviço do Golfinhos. Com estes feitos, os dois atletas terão ganho o direito de participar nos Jogos da Commonwealth, a realizarem entre finais de Julho e princípios de Agosto, em Glasgow, no Reino Unido.

 

 

Entretanto, Igor Mogne fixou recordes absolutos nas provas de 200 metros costas, 400 estilos, 800 e 1500 livres, respectivamente com os tempos de 2.15,32 minutos, 4.59,32, 8.58,48 e 17.21,31 minutos. As anteriores marcas pertenciam respectivamente a Leandro Jorge (2.19,20), ex-Desportivo, ao seu companheiro de equipa Valdo Lourenço (5.01,29), a si (9.08,39) e a Eduardo Gonçalves (17.36,32), ex-Golfinhos.Por seu turno, Jannah Sonnenchein fixou o novo absoluto nos 400 metros estilos em 5.11,69 minutos, superando os anteriores 5.27,83 da Jéssica Cossa, também do Golfinhos.

 

 

Igor Mogne bateu ainda dois recordes de categoria, elevando para sete, tornando-se deste modo no melhor nadador da actualidade. Fixou novos recordes de categoria nos 50 e 100 metros mariposa, respectivamente em 26,20 e 59,12 segundos. Portanto, melhorou a sua anterior marca, antes fixada em 26,50, e superou 1.00,45 minuto de Shakil Faquir, do Tubarões.

 

 

Por seu turno, Jannah Sonnenchein fixou um novo recorde de categoria nos 50 metros mariposa em 29,30 segundos, contra os anteriores 30,28 da sua colega de equipa Mónica Bernardo.      

  

 

Na lista de recordistas individuais constam ainda os nomes de Elton Mangore e Gisela Cossa, ambos do Golfinhos; Shakil Faquir, Allan Bique e Castro Júnior, todos do Tubarões. Mangore melhorou o seu anterior recorde (28,87 segundos) nos 50 metros costas, 28,30. Por sua vez, Gisela Cossa fez 5.38,11 minutos nos 400 estilos, contra 5.40,34 de Géssica Stagno, também do Golfinhos. Enquanto isso, Shakil Faquir fez o tempo de 2.37,87 minutos em 200 bruços, contra 2.38,57 de Ailson Semá, do Golfinhos. Allan Bique fixou duas novas marcas nos 200 bruços e 800 livres em 2.44,76 e 9.54,92 minutos, contra 2.46,25 e 9.56,75, respectivamente, de Arnaldo Ubisse, do Ferroviário de Maputo, e dele.Por último, Castro Júnior melhorou o seu anterior tempo (1.07,81) nos 100 metros costas em 1.07,17 minuto.

 

 

Salientar que os últimos “Nacionais” foram ganhos por Golfinhos, que amealhou 1804 pontos ao fim de oito jornadas, conquistando o evento com uma margem esmagadora relativamente aos seus principais adversários, com destaque para o Tubarões (1008). O Ferroviário da Beira terminou em terceiro, com 565, seguido do seu homónimo de Maputo, com 412, e, na cauda, o Desportivo, com 83. 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 08:55
 O que é? |  O que é? | favorito
Terça-feira, 04 DE Fevereiro 2014

 

O GOLFINHOS de Maputo renovou, domingo, o título nos Campeonatos Nacionais de Natação de Verão, que vinham decorrendo desde a última quinta-feira na Piscina Raimundo Franisse, de 25 metros, na cidade de Maputo.

 

O Golfinhos sagrou-se campeão absoluto, ao dominar as séries masculina e feminina, num evento que contou igualmente com a participação dos Ferroviários de Maputo e da Beira, Desportivo e Tubarões.

 

O domínio do Golfinhos revelou-se muito cedo. Assumiu a dianteira nas primeiras duas jornadas e com uma percentagem considerável relativamente aos seus mais directos concorrentes, nomeadamente Ferroviário da Beira e Tubarões, que entraram para estes “nacionais” na condição de vice-campeão e terceira melhor equipa, respectivamente.  

Porém, não lograram os seus objectivos. O Ferroviário da Beira viu-se obrigado a reduzir o número de atletas, devido aos custos para fazer deslocar via área todos os seus nadadores da capital de Sofala para Maputo, face ao clima de insegurança na região de Muxúnguè, na Estrada Nacional Número 1. Participou com apenas 17 nadadores, portanto metade do seu plantel e dominado por atletas mais novos, facto que não lhe ofereceu margem de manobras perante a hegemonia do Golfinhos, que se fez representar com 40

 

Por seu turno, o Tubarões, curiosamente o clube com mais nadadores (44) e que detinha maior favoritismo em virtude de ter ganho os últimos confrontos directos com o Golfinhos nas provas já disputadas a nível da cidade de Maputo, designadamente Torneio de Abertura, Taça Maputo e Campeonatos de Verão da Cidade de Maputo, claudicou em circunstâncias menos esperadas.

 

Com este cenário, o Golfinhos fez o que lhe convinha, amealhando 1084 e 720, respectivamente no topo das provas masculina e feminina, à frente do Tubarões. Este registou 900 pontos em masculinos, que lhe conferiram, portanto, o segundo lugar em masculinos, mas foi aquém das expectativas em femininos, ao ser relegado para o penúltimo lugar, com 108 pontos. Contudo, terminou em segundo na classificação geral, ou seja no somatório de ambos os sexos. 

 

Enquanto isso, o Ferroviário não foi além do terceiro lugar em masculinos, bem como em femininos, ao reunir, respectivamente, 385 e 180 pontos. Aliás, terminou mesmo em terceiro na classificação geral, quedando-se um degrau relativamente aos últimos “nacionais” de Verão, disputados na Piscina Olímpica do Zimpeto.

 

Entretanto, o Ferroviário de Maputo foi honrado pelo segundo lugar em femininos, prova na qual obteve 326 pontos. Mas, mesmo assim, não foram suficientes para projectá-lo para o pódio, pois esteve muito fraco em masculinos, onde conseguiu apenas 86 pontos, tendo ficado em penúltimo lugar. Aliás, é também penúltimo classificado na contagem geral. Mais fragilizado esteve o Desportivo, que terminou na cauda, com apenas 83 pontos, curiosamente obtidos em masculinos, visto que não pontuou em femininos por falta de mínimos.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

 

publicado por Vaxko Zakarias às 09:24
 O que é? |  O que é? | favorito

A hegemonia do Golfinhos nos últimos “nacionais” revela-se pelo seguinte: dominou em quase todos os escalões. Foi campeão em seniores masculinos e femininos, através dos irmãos Valdo e Raquel Lourenço; em juniores masculinos, por Igor Mogne; em juvenis masculinos e femininos, por Jalik Tavares e Gisela Cossa; em infantis femininos, por Farah Semá; em iniciados femininos, por Nancy Garcia; e em pré-iniciados masculinos, por Mário Cossa.

 

O campeão falhou apenas três títulos, nomeadamente de juniores femininos, ganho por Jéssica Francisco, do Ferroviário de Maputo; de infantis masculinos, pertencente a Allan Tamele, do Ferroviário da Beira; e de iniciados femininos, da autoria de Valentim da Costa, do Tubarões. A prova de pré-iniciados femininos não se realizou. 

De salientar que os campeonatos contaram com a presença simbólica das equipas do Clube Naval e Nguenhas de Matendene, que levaram alguns nadadores de palmo-e-meio (em formação) para desfilarem, perspectivando o futuro.

 

O Naval trouxe aos “nacionais” sete nadadores, enquanto o Nguenhas apresentou-se com quatro. Entretanto, nenhum conseguiu os mínimos de pontuação e, como consequência, nenhuma das equipas pontuou.    

 

CLASSIFICAÇÃO GERAL

 

Golfinhos                1804 pontos

Tubarões                 1008 pontos

Ferroviário da Beira        565 pontos

Ferroviário de Maputo 412 pontos

Desportivo                  83 pontos

 

SALVADOR NHANTUMBO

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:13
 O que é? |  O que é? | favorito
Quinta-feira, 30 DE Janeiro 2014

INICIAM hoje os Campeonatos Nacionais de Natação de Verão, na Piscina Raimundo Franisse, na cidade de Maputo, envolvendo mais de 100 nadadores representantes dos clubes Golfinhos, Ferroviário, Desportivo e Tubarões, todos da capital do país, mais o Ferroviário da Beira.

 

À entrada do primeiro dia de competições, as expectativas indicam para uma batalha renhida pelo trono entre o campeão em título, Golfinhos, o vice-campeão, Ferroviário da Beira, e o sensacional Tubarões, terceira melhor equipa dos últimos “nacionais” realizados em piscina longa, no Zimpeto.

 

Aliás, o Tubarões provou estar a subir de níveis de desempenho e é visto como um dos principais candidatos depois da conquista de três torneios realizados desde que a época abriu em Setembro, nomeadamente o Torneio de Abertura, a Taça Maputo, curiosamente introduzida na presente temporada, e o Campeonato de Verão da Cidade de Maputo.

Salientar que os “nacionais” que hoje se iniciam e se prolongarão até domingo serão disputados em oito jornadas, com rondas duplas.

 

Entretanto, o presidente da Federação Moçambicana de Natação, Gilberto Mendes, disse que a instituição que dirige vai continuar a estabelecer os mínimos de pontuação como forma de obrigar os nadadores, treinadores e clubes a redobrarem os esforços com vista a alcançarem os mínimos estabelecidos para as competições internacionais.  

Um dos objectivos imediatos é ter atletas com mínimos para os Jogos da Juventude que se realizam em Agosto, na China.

 

Temos de acabar com a festa pelos recordes que não têm nenhum significado a nível internacional e isso passa por estabelecer os mínimos de pontuação nas principais provas”, reiterou Mendes.   

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:20
 O que é? |  O que é? | favorito
Quarta-feira, 29 DE Janeiro 2014

OS Campeonatos Nacionais de Natação de Verão arrancam amanhã na Piscina Raimundo Franisse, na associação da modalidade na capital do país.O evento, adiado semana passada e remarcado para hoje, só se inicia amanhã devido a alguns constrangimentos logísticos.

 

 

Os campeonatos, que se prolongarão até domingo, durarão oito jornadas, com rondas duplas do princípio até ao fim, envolvendo todas provas e categorias.

 

A Federação Moçambicana de Natação (FMN) confirmou ontem a participação de sete clubes, nomeadamente o campeão em título Golfinhos, Ferroviário, Desportivo e Tubarões, clubes da cidade de Maputo, mais o vice-campeão Ferroviário da Beira.

 

 

Os presentes “Nacionais”, que infelizmente serão disputados em piscina curta (25 metros), na impossibilidade de se realizarem na Olímpica do Zimpeto, poderão ser os menos participativos face à desistência dos Clubes Náutico e Universidade Pedagógica da Beira, impossibilitados de viajarem via aérea por causa dos custos, numa altura em que prevalece a insegurança no troço Save-Muxúnguè.

 

 

A FMN, que tem comparticipado na deslocação das equipas visitantes, não conseguiu corresponder às expectativas. O Ferroviário da Beira é o único visitante que conseguiu reunir condições para viajar via aérea e encontra-se em Maputo desde ontem.

 

 

Entretanto, o Golfinhos poderá ser testado novamente pelo Tubarões, clube que tem estado a evoluir gradualmente e que, na sequência disso, sobrepôs-se ao campeão nos primeiros torneios realizados desde que a época abriu em Setembro último. Terceiro classificado nos últimos “Nacionais” realizados na Piscina Olímpica do Zimpeto, Tubarões conquistou o Torneio de Abertura, Taça de Moçambique, curiosamente introduzida na presente época, e o Campeonato de Verão da Cidade de Maputo.

 

Com uma equipa alicerçada por juniores, o Tubarões tem se destacado pela forte prestação dos escalões de formação.

 

 

 

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 13:05
 O que é? |  O que é? | favorito
Quarta-feira, 22 DE Janeiro 2014

OS Campeonatos Nacionais de Natação de Verão, que deviam arrancar hoje na Piscina Raimundo Franisse, na cidade de Maputo, foram definitivamente adiados para a próxima semana. A Federação Moçambicana da modalidade (FMN) alegou como motivos de adiamento questões administrativas e organizacionais.

 

Os “Nacionais”, que decorreriam de hoje até sábado, terão lugar de 29 do mês em curso a 2 de Fevereiro que se aproxima.

 

 

Entretanto, os representantes dos clubes inscritos para o evento, nomeadamente as associações de Maputo (ANCM) e Sofala (APNS), manifestaram a sua indignação pelo adiamento do evento a 24 horas do seu arranque, sublinhando que não é primeira vez que a FMN age assim, recordando situações semelhantes registadas nos últimos “Nacionais”, que sofreram sucessivos adiamentos.Revelou que o início dos “Nacionais” tinha inicialmente sido marcado para o dia 16 de Janeiro.

 

O secretário-geral da ANCM, Caetano Rúben, disse ontem que os clubes filiados à agremiação estão desapontados com a situação. Indignado está igualmente o Ferroviário da Beira, único representante da APNS no evento, confirmada a desistência do Clube Náutico e Universidade Pedagógica, também da capital provincial de Sofala.

 

 

Aliás, os “locomotivas” da Beira são os maiores prejudicados pela surpreendente decisão. Segundo fonte do clube, os “locomotivas” haviam já mobilizado todos recursos logísticos com vista à participação nos “Nacionais” e comprado passagens na quarta-feira passada. A viagem dos beirenses para Maputo estava marcada para segunda e ontem, visto que a comitiva estava dividida em dois grupos.

 

 

Tivemos informação verbal do secretário-geral da APNS de que os campeonatos foram adiados. Disse que recebeu a notícia telefonicamente do secretário-técnico da FMN, Rui Xavier, no sábado. A informação colheu-nos de surpresa e muita indignação, porque já tínhamos comprado as passagens e com este adiamento à última hora teremos que pagar custos adicionais às Linhas Aéreas de Moçambique por causa dos transtornos causados à empresa”, lamentou a fonte. Afirmou que foi com muito esforço que o clube conseguiu garantir passagens para alguns atletas, devido aos custos, depois de a FMN ter apresentado dificuldades em comparticipar nas despesas de transporte para os clubes visitantes.

 

 

Na impossibilidade de viajarmos via terrestre, devido aos ataques dos homens armandos da Renamo no troço Muxúnguè/Save, tivemos que reduzir o número de atletas devido aos custos. Aliás, na impossibilidade de a FMN comparticipar nos custos de transporte, o Clube Náutico e Universidade Pedagógica da Beira viram-se obrigados a desistir do evento”, contou.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 12:18
 O que é? |  O que é? | favorito
Quinta-feira, 31 DE Janeiro 2013

OS Campeonatos Nacionais de Verão de piscina curta (25 metros) arrancam amanhã (15.00 horas) na Associação de Natação da Cidade de Maputo, com sete equipas participantes, sendo quatro da capital do país, nomeadamente Golfinhos, Ferroviário, Desportivo e Tubarões; e três da cidade da Beira, designadamente Ferroviário, Náutico e Universidade Pedagógica.

 

São perto de 200 nadadores que estarão presentes no evento, que será disputado em seis jornadas. O Tubarões é a equipas com mais atletas, sendo que vai participar com 33 masculinos e 25 femininos. Como tem sido apanágio, a cidade de Maputo conta com mais atletas - perto de 150 - e por razões óbvias – tem mais equipas. A cidade da Beira traz no total 50 nadadores, destacando-se o Ferroviário, que é o expoente máximo da cidade.

 

 

A Federação Moçambicana de Natação (FMN) tem asseguradas as condições logísticas. Segundo o regulamento da competição, a FMN contribuirá em 25 por cento nas despesas de transporte das equipas visitantes, neste caso concreto as formações provenientes da cidade da Beira. Porém, apenas os atletas dos escalões de infantis e juvenis.

 

 

As expectativas em termos de objectivos da FMN são boas, tendo em conta que a qualidade competitiva está assegurada com a fixação de mínimos de participação e a limitação de inscrições por cada prova. Os clubes participantes só podem inscrever até dois atletas por prova e os inscritos não podem participar em mais de duas provas individuais por jornada.

 

 

As previsões apontam para uma forte disputa envolvendo o Golfinhos, na qualidade de campeão em título, o Ferroviário da Beira, vice-campeão e Tubarões, que procura afirmação entre os mais destacados.

 

 

Entretanto, a equipa do Centro Cultural do Banco de Moçambique é o único ausente, devido a problemas administrativos.

Os campeonatos que amanhã iniciam prolongar-se-ão até segunda-feira de manhã, data reservada para a distribuição de prémios aos vencedores. 
Fonte:Jornal Noticias
publicado por Vaxko Zakarias às 13:27
 O que é? |  O que é? | favorito
Segunda-feira, 17 DE Janeiro 2011

COMO era de esperar, o Golfinhos de Maputo renovou ontem, na piscina Raimundo Franisse, na capital do país, o título de Campeão Nacional de Natação de Verão, elevando para oito o número de títulos conquistados ao longo dos últimos anos.  Golfinhos

 
 

Desde que destronou o Ferroviário de Maputo, na época 2002/2003, o Golfinhos tem sido insuperável. A sua hegemonia parece ter vindo para ficar, enquanto os outros clubes, no passado considerados grandes, vão perdendo expressão no seio da modalidade. São os casos do Ferroviário e do Desportivo, que continuam a remar contra a maré, perante a ausência de estratégias para recuperar o seu prestígio que em cada ano vai sendo posto em causa. Senão vejamos: contra todos os vaticínios, Ferroviário da Beira e Tubarões de Maputo atingiram os lugares do pódio, perante a palidez dos “locomotivas” e dos “alvi-negros”, enquanto o Clube Náutico, também da capital de Sofala, caía na cauda.

 

Esta foi a grande novidade da presente edição do Campeonato Nacional de Natação de Verão, mas o maior destaque vai precisamente para os “locomotivas” beirenses, que, pela primeira vez na sua história, atingiram o segundo lugar, enquanto Tubarões, o clube mais novo da capital e que tem estado a fazer frente aos tradicionais, repetia a proeza cometida há sensivelmente dois anos.

 

O campeonato teve duas situações negativas, nomeadamente a ausência em palco de seniores femininos (17 anos em diante), uma vez que nenhuma nadadora logrou atingir ou superar os mínimos de participação. Aliás, algumas nadadoras de renome, que num passado recente foram notas de destaque neste escalão, estão na “reforma”, casos de Ermelinda Zamba e de Janete Antunes. Os pré-iniciados masculinos também não evoluíram, pois ninguém, também, conseguiu os mínimos de participação.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 13:31
 O que é? |  O que é? | favorito
Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO