Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Terça-feira, 28 DE Novembro 2017

 

Ainda que desta vez a concorrência tenha sido à altura, o facto é que foi sem surpresa que, pela terceira vez consecutiva, o Estrela Vermelha de Maputo conquistou o Campeonato Nacional de Boxe, ao amealhar um total de oito medalhas, das quais quatro de ouro, três de prata e uma bronze.

 

No regresso do “Nacional”, depois de um ano (2016) de pouca actividade, os “alaranjados” conseguiram repetir os êxitos de 2014 (no seu pavilhão) e 2015 no Xai-Xai, em Gaza, mas desta vez ficaram-se pelas quatro medalhas de ouro, três de prata e uma de bronze, contra os seis de ouro da anterior edição.

 

Desta vez o Ferroviário de Maputo, que em 2015 esteve em quarto, regressou ao pódio ocupando o segundo lugar, com três medalhas de ouro e duas de bronze, relegando o Matchedeje para terceiro posto com três ouros, como em 2015, e um bronze. 

 

        Equipas Ouro  Prata    BronzeTotal

 

Estrela          4          3          1          8

Ferroviário      3          2          0          5

Matchedje       3          0          1         4

Manica            0          2          1          3

Sofala             0          1          1          2

RLM                0          1          0          1

Nhiuane          0          1          0          1

Gaza               0          0          2          0

Nampula         0          0          1          1

Inhambane     0          0          0          0

 

Atanásio Zandamela/Domingos Elias

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 10:42
 O que é? |  O que é? | favorito
Quinta-feira, 23 DE Novembro 2017

 

A Província de Gaza parte para o “Nacional” de boxe, que arranca em Maputo, de olhos postos no pódio, depois de ter conquistado duas medalhas, uma de bronze e outra de prata, na última edição que teve lugar na cidade de Xai-Xai, em província de Gaza, em 2015.

 

A delegação de Gaza far-se-á representar neste evento por cinco atletas nas categorias de 56, 60, 64 e 75kgs, para além de um treinador, um oficial e um árbitro.

 

Não obstante as dificuldades por que tem passado, o presidente da Associação Boxe da Província de Gaza, Lucas Bombe, garante que os pugilistas farão boa figura nesta prova e, por via disso, melhorar a classificação da última edição, o que passa necessariamente por conquistar medalhas de ouro.

 

Gostaríamos que tivéssemos tido uma boa preparação, mas as condições não permitiram. Desde que começámos com o boxe em Gaza nunca tivemos os instrumentos necessários para a prática da modalidade para objectivamente alcançarmos as nossas metas. Estamos há oito anos a batalhar para que tenhamos um ringue, mas até agora ainda não consegui”, disse Lucas Bombe.

 

Ainda assim, o timoneiro do boxe naquela parcela do país garante uma boa prestação no “Nacional”, até porque para ele o mais importante é os atletas estarem bem fisicamente.

 

Embora trabalhemos no meio de muitas dificuldades, garanto que voltaremos de Maputo com pelo menos uma medalha de ouro, superando, por isso, a última prestação, na qual conquistamos uma medalha de bronze e uma de prata. Os meus atletas estão bem preparados fisicamente, elemento essencial para fazer boa figura”, garante a fonte.

 

Lucas Bombe aproveitou a ocasião para elogiar o trabalho desenvolvido pelo presidente da Federação Moçambicana de Boxe, Gabriel Júnior, pois na sua óptica ele conseguiu até aqui fazer o que muitos não fizeram em décadas.

 

Este presidente que temos agora não é um homem de boxe, mas causou uma grande surpresa para mim, visto que ele já fez muito em tão pouco tempo, mais do que os que se intitulavam de conhecedores de boxe pós-independência. Eles nem conseguiram fazer o mínimo do que o actual já fez até agora”, enaltece, para depois ajuntar que “em tão pouco tempo ele cumpriu com o seu manifesto. Trouxe “Sexta no Ringue”, mas ele conseguiu trazer isso para a família do boxe. Estou nesta modalidade há mais de 50 anos, mas nunca tinha visto isso. Por tanto, espero que ele continue engajado nessa luta, porquanto a modalidade está a precisar de um individuo com muita astúcia como ele “, conclui Lucas Bombe.

 

IBRAIMO ASSAMO

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 13:19
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Os Campeonatos Nacionais de Boxe arrancam na sexta-feira, dia 24, na cidade de Maputo, no Pavilhão do Estrela Vermelha, com a participação de 59 pugilistas das províncias de Maputo, Gaza, Inhambane, Manica, Sofala e Nampula. Os sorteios dos combates realizam-se no mesmo dia, pela manhã.

 

Os atletas de Nampula, Manica e Sofala desembarcam hoje na capital do país, enquanto os que vão representar Inhambane e Gaza chegarão nas primeiras horas da própria sexta-feira.

 

Por um lado, o treinador do Clube Estrela Vermelha, Lucas Sinóia, mostra-se satisfeito com o empenho da sua equipa durante os treinos e por ter qualificado 8 atletas do seu clube e diz que vai tentar revalidar o título nacional.

 

Por seu turno, o treinador de Matchedje, Carlos Custódio, afirma que espera alcançar o título nacional, embora não possa participar no escalão dos 52kg devido à lesão do seu atleta, assegurando que os “militares” vão se fazer presente com quatro pugilistas.

 

De salientar que o Campeonato Nacional de Boxe, cujo título pertence ao Estrela Vermelha, realiza-se de sexta-feira a domingo próximos.

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 10:20
 O que é? |  O que é? | favorito
Quarta-feira, 02 DE Novembro 2016

 

O CAMPEONATO Nacional de Boxe só terá lugar nos finais deste mês, segundo o presidente da Federação Moçambicana da modalidade (FMBoxe), Benjamim Uamusse, mais conhecido por Big-Ben nos meandros desportivos.

 

A competição terá lugar na capital do país, mais concretamente no pavilhão do Estrela Vermelha, isto depois de descartada a hipótese de ser na Maxixe, província de Inhambane, por questões logísticas.

 

Em princípio, a prova vai decorrer nos dias 25, 26 e 27, praticamente as mesmas datas do “Nacional” do ano passado, realizado na cidade de Xai-Xai, província de Gaza.

 

O presidente da FMBoxe avançou que a instituição que dirige havia conseguido uma parceria com uma instituição financeira da praça para patrocinar o “Nacional” na Maxixe, mas a mesma está numa situação crítica em termos de liquidez neste momento, pelo que dificilmente poderá prestar o seu apoio.

 

Em face disso, a FMBoxe está neste momento mais inclinada ao plano “B”, que consiste em organizar a prova na cidade de Maputo, onde, segundo Big-Ben, o “Nacional” será mais económico, pois é onde se encontra a nata do boxe moçambicano, para além de haver mais condições logísticas, como o ringue e a Vila Olímpica para hospedagem dos atletas.

 

À Maxixe só iríamos se conseguíssemos um bom apoio financeiro, mas não foi possível, sobretudo porque o Estado, através do Fundo de Promoção Desportiva, não nos pode ajudar, dada a situação que todos conhecemos. 

 

Seria muito oneroso tirar vários clubes de Maputo para Inhambane, mas é mais simples levar os pugilistas das províncias para Maputo, pois não são numerosos”, explicou.

 

A cidade de Maputo tem pugilistas do Estrela Vermelha, Matchedje, Ferroviário, academias Nhuane, Lucas Sinóia, Paulo Jorge, Rectificadora LM e Núcleo de Bagamoyo, que ao todo perfazem 80 por cento dos participantes do Campeonato Nacional.

 

Outras províncias que normalmente são representadas nos “Nacionais” são Gaza, Inhambane, Manica, Sofala e Nampula, estas duas últimas com uma média de seis/sete atletas e as restantes têm uma média de três.Lembre-se que o Estrela Vermelha é campeão nacional em título.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 11:40
 O que é? |  O que é? | favorito
Quinta-feira, 26 DE Novembro 2015

 

NÃO é comum o título de um artigo ser uma pergunta, mas há casos em que as circunstâncias obrigam, como no boxe. Nesta modalidade, também conhecida por nobre arte, as associações provinciais funcionam de forma pouco clara. Antes de tudo é preciso realçar que todas ainda não estão legalizadas.

 

Para já é preciso realçar que nenhuma das cinco associações provinciais que bem ou mal movimentam o boxe têm sedes, ou seja, instalações físicas, nas quais pessoas de boa vontade, bem como empresas com responsabilidade social se possam dirigir para prestar qualquer tipo de apoio.

 

As associações de boxe são constituídas por um grupo de pessoas que normalmente auto-proclama-se “gente do boxe”. Não organizam assembleias-gerais, provas, nem reuniões de qualquer que seja a natureza.

 

É neste contexto que quando chegam os campeonatos nacionais, como aconteceu em Xai-Xai no fim-de-semana, nas delegações provinciais não se sabe quem faz o quê? O presidente da associação é treinador, massagista, árbitro, tesoureiro e responsável da logística. Isto aconteceu com todos os responsáveis das associações no último “Nacional”.

 

São agremiações sem membros dos órgãos sociais. O presidente não tem substituto legal ou de confiança. As associações têm membros que cada um desconfia do outro. A fofoca e as especulações são uma espécie de gasolina para as associações de boxe funcionarem, mas competição que é boa não organizam.

 

Em Xai-Xai viu-se muita coisa caricata, estranha no desporto. Atletas que não treinam e sem técnicas de combate. Treinadores que secundarizam questões competitivas, preocupando-se com as condições logísticas, uma tarefa que normalmente é dos chefes das delegações. Árbitros com decisões de bradar os céus.

 

O cúmulo foi um presidente de uma associação doar equipamentos a algumas delegações provinciais sem, no entanto, incluir a sua comitiva. Para além de apoiar com equipamentos, confidenciou-nos que as apoiou financeiramente a pedido destas.

 

Todos ficaram sem saber qual era a intenção desse dirigente, mas ficou claro que o seu próximo passo é chegar à presidência da Federação Moçambicana de Boxe. O referido dirigente agitou tudo e todos, com os árbitros e outros presidentes das associações como alvos apetecíveis.

 

São coisas do boxe, modalidade na qual não se sabe quem faz o quê.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:10
 O que é? |  O que é? | favorito
Quarta-feira, 25 DE Novembro 2015

 

O DIRECTOR Provincial da Juventude e Desportos de Gaza, Fernando Pinho, disse que depois da realização do “Nacional” de boxe, em Xai-Xai, a instituição que dirige tudo irá fazer para a massificação da modalidade naquela parcela do país, mas para tal é preciso que haja a colaboração dos clubes.

 

Vamos sentar com os clubes para discutirmos a massificação do boxe. Pensamos que há potencial aqui em Gaza. Há muitos jovens que estão interessados na modalidade, sendo que aqui há muito boxe praticado no informal. A batalha é trazermos esse boxe do informal para os clubes”, disse.

 

Continuou Pinho, realçando que “neste momento a ideia é passar a mensagem aos clubes para que movimentem a modalidade. Gaza já teve vários atletas de boxe. Neste momento o mais importante para o desenvolvimento da modalidade é termos técnicos formados, pois são eles que ensinam as técnicas. O Clube de Gaza, por exemplo, já deu bom sinal ao acolher este campeonato nas suas instalações”, vincou.

 

É neste contexto que Pinho avançou que haverá uma sessão do Governo Provincial que irá discutir o desporto, no qual o boxe também estará em agenda. “O Governo de Gaza irá apoiar o desenvolvimento do boxe a vários níveis”, sublinhou.

 

Em relação ao “Nacional” que decorreu em Xai-Xai, Pinho disse que foi uma prova renhida e que tanto honrou a província. Aproveitou a ocasião para agradecer à Federação Moçambicana da modalidade por ter escolhido Gaza.

 

Para Pinho, o “Nacional” de Xai-Xai irá impulsionar a prática de boxe em Gaza.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:26
 O que é? |  O que é? | favorito
Terça-feira, 24 DE Novembro 2015

 

NÃO foi fácil vencer na final, tive que me esforçar muito. Aliás, ganhar um Campeonato Nacional nunca foi fácil, pois primeiro tens que ser campeão da cidade de Maputo, para quem é da capital. No Campeonato da Cidade há bons pugilistas e superá-los já é obra. Chega-se ao “Nacional”, a concorrência já é maior, mas felizmente consegui.

 

O adversário que enfrentei nesta final (Vuzane Máquina) é novo, mas muito forte e evoluído tecnicamente, por isso digo que tem futuro na modalidade. Muitos pensam que já estou acabado porque fiquei fora do boxe por dois anos, mas estão enganados, eu estava a estudar e regressei. Penso que ainda vou a tempo de trazer alegrias ao país nos eventos internacionais”, assinalou Watch António.

 

SÉRGIO MACUÁCUA

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:50
 O que é? |  O que é? | favorito

 

NO final do “Nacional” de Xai-Xai, o presidente da Federação Moçambicana de Boxe, Bigi-Ben, prometeu criar intercâmbios competitivos entre a cidade de Maputo e as províncias para conferir maior rodagem aos atletas de fora da capital do país, que estão muitos furos abaixo.

 

O desnível competitivo ficou uma vez mais a nu em Xai-Xai onde os atletas da capital, em mais de 90 por cento dos combates não precisaram do terceiro assalto para ganharem, ou seja, muitos deles terminaram em KO’s.

 

É uma situação que registamos e que tem uma explicação fácil. Nas províncias não há clubes, há alguns núcleos que organizam torneios esporadicamente. Diferentemente de Maputo que há clubes e academias, para além de que tem havido competições. Doravante vamos tentar equilibrar a balanço através dos intercâmbios, com campeonatos regionais e torneios localmente”, disse.

 

Não obstante ao desnível competitivo, Big-Ben faz um balanço positivo da prova, mas reconheceu que houve vários constrangimentos.

 

São constrangimentos normais neste tipo de competições, mas o importante é que a prova acabou decorrendo normalmente. Houve algumas revelações e alguns combates renhidos. Nalgum momento, as expectativas foram superadas”, observou.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:47
 O que é? |  O que é? | favorito

 

PARA mim, a missão foi cumprida. Consegui lograr o objectivo que havia traçado para este ano, revalidar o título nacional. Aliás, não me restava mais nada senão ganhar este campeonato depois de ter perdido a oportunidade de participar nos Jogos Africanos de Brazzaville.

 

Em relação ao combate (com Paulo Jorge, Ferroviário), penso que foi renhido e esperava que isso acontecesse. Tive imensas dificuldades, pois ele tem muita força, tendo o superado com recurso a minha técnica individual”, realçou Valdo António.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:44
 O que é? |  O que é? | favorito

 

ESTOU feliz pelo título de campeão que consegui. Trabalhei muito para isso. Foi preciso esforço redobrado para me sagrar campeão, depois de ter ficado quatro meses sem treinar, por razões da agenda. Para mim, esta foi uma vitória de superação, num combate muito forte e intenso.

 

Encontrei um veterano experiente no ringue. Daqui em diante a minha meta é conseguir a qualificação para os Jogos Olímpicos do próximo ano. Penso que com o trabalho isso é possível”, disse José Azarias.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:41
 O que é? |  O que é? | favorito
Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO